Vargem Alta, não haverá bolo! Cantemos só os parabéns!

Nas festas de aniversário nos Estados Unidos da América (viva o Donald Trump!), os americanos ao homenagear o aniversariante não cantam nada mais do que Parabéns Pra Você. Sei lá! Costume! Simplicidade. Elegância! Ninguém ia querer cantar a parte do “muitos anos de vida” na festa de aniversário de alguém que se encontra enfermo, com uma doença terminal. É melhor ficar só no Parabéns, mesmo!


Neste aniversário de Vargem Alta, dá vontade de fazer o mesmo! Dar só os parabéns à cidade, à Suíça Capixaba, em vez de ficar desejando anos de vida e felicidades a um lugar cujos sinais de glória parecem ter desancado para um ponto bem distante da cidade sul serrana. Quer ver só?


Na matéria publicada pelo portal de notícias Hoje ES, comentários dão conta que a cidade está em estado terminal nas áreas de saúde, eventos, infraestrutura, educação e turismo. A maior parte de quem comentou assim o fez dizendo que Vargem Alta é uma tragédia pronta, um aniversariante com câncer em vários pontos e que caminha ladeira abaixo para um abismo sem final, daqueles que você olha aqui de cima.


Pois bem! O que vamos comemorar? Para que bolo, se a cidade perdeu os serviços básicos, se não temos uma coleta seletiva de lixo eficiente? É uma vergonha nos fins de semana! O turista de cachoeiro sobe para passar o domingo com a família na região e encontra todos os receptores de lixo cheios e revirados ao longo desta administração. O que celebrar? A ausência de festividades que tanto atraíam os vargem altenses e os turistas é o maior sinal de que a cidade está agonizante.


Agonia que pode terminar com uma ida a um hospital. Bem, o auxílio da equipe médica…O problema é a encontrar. Não há. No entanto, foi-se o tempo que existiam várias equipes de PSF (Programa Saúde da Família) a cuidar de gente como nós que amamos esta balzaquiana cidade.


Hoje, o que há é um hospital em alerta, uma emergência quase que em coma e um problema crônico de saúde que é resolvido na cidade vizinha. Isso não é solução; é outro problema.

Mais um motivo para cantar só parabéns? Quer outro? O transporte de universitários da cidade, serviço pelo qual muitos veículos de comunicação já devem estar com as equipes de plantão pronta para cobrir um eventual problema. É que a frota é própria da prefeitura os veículos são velhos e sucateados sem a devida manutenção e foram postos na pista em razão de uma falha – preguiça – administrativa de não fazer outra licitação a bom tempo.


Tem o turismo, escutei aqui de trás deste teclado. Tem não, amigo; tinha. Hoje, qual atração da cidade é badalada em todo o Estado; menos, em toda a região; menos, na cidade? Ah, a Cachoeira do Caiado voltou a abrir! Voltou depois de levar muito catiripapo desse jornalista que vos escreve e fazer uma licitação deveras confusa onde até roçadeira, geladeira,ventilador, moveis para escritório, computador e outros foi pedida para um local que é preservado. Que turismo, amigo? Você faz turismo onde não há indicações do que ver e fazer? Onde não há sinalização? E aqui vai a autocrítica: onde não há vontade do povo de recebê-lo com orgulho? Pois é.

Este amor próprio, orgulho, assim batizado, é o que falta em muitos vargem altenses para recolocar a cidade na trilha dos turistas.
Somos a Suíça Capixaba. Só se formos o queijo. Com as crateras e os buraquinhos da crosta comestível estampados nas ruas do centro de Vargem Alta iguais a de um queijo suíço. Como um pedaço da Lua no coração da Terra. Um grande buraco, talvez um dia consuma a cidade e a leve para lugar algum… Como aquele buraco que esta meses em frete ao supermercado central próximo a rodoviária.


Há culpados? Bem, há! Levante a mãozinha quem votou errado nas últimas eleições municipais e agora está arrependido. Queria um dos antigos prefeitos de volta à frente da municipalidade para que os parabéns não ficassem somente num xoxo bolo com velas.


Pelo jeito é difícil enxergar os próprios defeitos, não é administrador municipal João Altoé? Não ver o que está errado e só se vangloriar do certo que para assim o parecer começa sempre se fazendo errado. Como assim? É como se a Prefeitura queimasse a vela do bolo e a sua mão e segundos depois alardeasse que tem o remédio! Ora, assim é fácil governar. Criar problemas com as soluções nas mangas ou agir errado para dizer depois que tem a cura ou a solução. No exemplo, o Hospital Padre Olívio.


Perdoe-me povo da Suíça Capixaba, mas os mais saudosos e os menos iludidos entenderão porque somente os parabéns. Se as velas fossem por problemas, ia faltar bolo. Se o bolo fosse do tamanho da beleza de Vargem Alta, faltaria farinha, creme, prato… Mas se o bolo é do tamanho da vergonha de quem administra a cidade… Captou? Isso! Não haverá bolo! Cantemos só os parabéns!