Polícia investiga se sambista foi morto por ex de sua namorada

A família do sambista assassinado na noite de quinta-feira (21), em Vila Garrido, em Vila Velha, acredita que Wudson Carlos Pinto de Oliveira (42) tenha sido vítima de um crime passional.

 O irmão de Wudson, Robson Carlos Pinto de Oliveira, conta que ele estava na casa de uma namorada em Vila Garrido e teria sido chamado para o lado de fora da casa e em seguida, assassinado com cinco tiro. Oliveira conta que foi surpreendido com a notícia. Segundo ele, o irmão não tinha desafetos e era querido por todos.

“Recebi um o telefonema de um amigo nosso me contando. Fiquei chocado com a notícia. Me disseram que ele estava na casa de uma namorada, mas não sei quem ela é. Eu não conhecia ela”.

Wudson Carlos Pinto de Oliveira já foi casado e recentemente estava em um outro relacionamento. A família suspeita que o sambista possa ter sido assassinado por ciúmes.

“Vai ver um ex-namorado dela não gostou que ele (Wudson) estava lá. O que me contaram é que chamaram ele pra fora e atiraram nele”.  explica, o irmão do ex-diretor da escola de samba Boa Vista.

Segundo uma informação passada por amigos da vítima aos investigadores, o sambista estava namorando a mulher de um presidiário. Essa informação será investigada pela Polícia Civil que até o momento não divulgou detalhes do caso.

O ex-diretor da Escola de Samba Boa Vista trabalhava como motorista e morava em Cariacica há cinco anos. Wudson Carlos já foi integrante da Novo império, escola de samba de Santo Antônio, em Vitória, onde o sambista foi criado. Nas redes sociais diversos amigos lamentam a morte do sambista e enviam mensagem de apoio para a família. 

Fonte: Folha Vitoria