Governo Federal repassará R$ 2,4 milhões a agricultores familiares do ES

O ministro em exercício das Cidadania, Lelo Coimbra, participou nesta segunda-feira (8) da assinatura de Acordo de Cooperação Técnica com o Estado do Espírito Santo para a realização de ações de inclusão produtiva rural para as famílias capixabas extremamente pobres pelo Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais. O evento foi realizado no Palácio Anchieta com a presença do governador Renato Casagrande.

Para o ministro Lelo Coimbra, o objetivo é garantir a segurança alimentar e a autonomia das famílias a fim de superar a pobreza e evitar que saiam do campo por falta de oportunidades. “Com esse programa, o governo federal espera que as famílias aumentem a renda e a produção, e tenham mais segurança alimentar e nutricional. Ou seja, queremos garantir o acesso a alimentos e a diversidade nutricional para a família capixaba.”

A previsão do acordo é que o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) capacite mil famílias do estado no Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais. A entidade irá ofertar assistência técnica pelo período de dois anos.

O Ministério da Cidadania será responsável pela transferência de R$ 2.400,00 para cada família.

“O governo federal investirá R$ 2,4 milhões para a qualificação dos produtores rurais, preferencialmente diz Bolsa Família. E esse recurso poderá ser sacado pelo cartão do programa”, explicou o ministro.

No Espírito Santo, mais de 25 mil famílias estão elegíveis a participarem do programa. O governador Casagrande destacou a importância da parceria para a capacitação dos produtores rurais capixabas.

“O Incaper desenvolverá, junto com o Ministério da Cidadania, será o responsável por fomentar os produtores rurais do Estado. Essa ação é importante porque o campo só terá condições de gerar oportunidades se as pessoas estiverem preparadas”.

A cerimônia também contou com a presença do secretário estadual de agricultura, Paulo Foletto, o presidente do Incaper, Antônio Carlos Machado, e outras autoridades.

Saiba mais
O Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais foi criado para estimular a geração de trabalho e renda e promover a segurança alimentar e nutricional de famílias que vivem em áreas rurais e se encontram em situação de pobreza e extrema pobreza

A iniciativa repassa recursos no valor de até R$ 2,4 mil por família em situação de extrema pobreza (com renda per capita mensal de até R$ 85) ou até R$ 3 mil por família em situação de pobreza e de extrema pobreza (com renda per capita mensal de até R$ 170) para beneficiários localizados na região do Semiárido que tenham tecnologia social de armazenamento de água para produção.