Tiririca só teve uma lei aprovada em dois mandatos

Um dos deputados federais mais votados do país é Francisco Everardo Oliveira Silva, o palhaço Tiririca, cantor, compositor, humorista. Em seu primeiro mandato foi o deputado federal mais votado do país, em São Paulo, com mais de 1,3 milhões de votos.  

No segundo mandato, foi o segundo mais votado com 1 milhão de votos. E ano passado foi reeleito com 445 mil votos. Apesar do número de votos, Tiririca produz muito pouco. Passa a maior parte do tempo contando piadas e tirando fotos no café da Câmara. E foi lá que ele concedeu essa entrevista para a Agência Congresso.

Nos dois primeiros mandatos ele só apresentou 17 projetos de lei. Só um foi aprovado, o que configura as atividades circenses como atividades culturais dentro da lei Rouanet. 

No atual mandato apresentou apenas um projeto que foi anexado a outro mais antigo, que visa destinar recursos públicos desviados por corrupção para as áreas de educação, saúde e milhão de segurança pública.

Governista?

Tiririca não pode ser rotulado como governista. Mas também não faz oposição ao governo Bolsonaro. Diz que ainda não sabe se votará a favor da Reforma da Previdência: “Eu sou brasileiro, torço para o governo dele dar certo”, disse o cearense de 54 anos, filiado ao PL.

“Todos os outros deputados, meus colegas, me pedem para assinar emendas para Reforma da Previdência, mas eu não estou assinando nada, por que não sei como vai vir essa pegada”, diz.

Para ele, a Reforma da Previdência é necessária ao país. “ Mas ainda não sei, tô esperando justamente pra ver onde eu apoio, onde não apoio, para onde eu vou, para onde não vou, mas sou consciente de que o país precisa dessa reforma, não tem jeito, se for para votação eu tenho que ver o que vai rolar.”

Liberação de armas

Tiririca se considera a favor da liberação de armas, desde que o portador passe pelos procedimentos necessários, técnica e psicologicamente. “Muita gente fala que isso vai facilitar para os bandidos, mas os bandidos já têm [armas], já são mais armados. Se você pensar por aí eu sou a favor. Você pega uma arma e você vira dono do mundo, e a pegada não é essa.”

O deputado conta que já atirou, mas não possui armas “eu não tenho, não sei nem se é pavor, mas eu não gosto, sou um cara que acredita muito em Deus, então assim, lógico que eu não facilito, me previno, não deixo fácil pra quem quiser me assaltar ou algo do tipo”.

Dia a dia

Sempre bem humorado, o deputado brinca ao falar sobre sua família e diz que tem uma vida normal, como a de qualquer brasileiro.

“Eu tenho problemas como qualquer outra pessoa, principalmente eu que tenho uma porrada de filhos com uma porrada de mulheres. Lá em casa eu não repito esse negócio de mãe”

Pai de 6 filhos, casado há 22 anos, o palhaço diz que gosta de passar o tempo com a família, brincar com a filha caçula de jogar bola. Tiririca acredita que o poder não lhe subiu a cabeça por cultivar valores simples e a família.

“Eu tenho base, eu venho de circo, então se você tem uma base o sucesso não vai subir à cabeça, dinheiro, essas coisas.” 

E comemora o crescimento da família “tenho seis filhos, nove netos e acabei de ganhar um bisneto, comecei cedo, sou novo, tenho 54 anos ainda”.

Sobre sua carreira, Tiririca diz que tem levado com calma “Eu não faço mais loucuras, não faço que nem meu filho [Tirulipa] que viaja não sei quantas horas de van, vôos pequenos, eu não preciso mais levar a vida desse jeito”. “Não posso dizer que não preciso trabalhar, todo ano quero trocar o carro, quero o melhor pra mim e pra minha família”

Fonte: Agência Congresso