Sobrinho denuncia catequista por estupro

Os supostos abusos cometidos pelo catequista José Antônio Silva (foto em destaque), 47 anos, ficaram ocultos até maio deste ano, quando um dos sobrinhos do acusado, hoje com 23 anos, resolveu procurar a polícia. Pai de um bebê, ele temeu que o crime se repetisse com o filho e denunciou o tio, considerado até então acima de qualquer suspeita. Ao Metrópoles, o jovem, que preferiu não se identificar, contou como José Antônio agia.

Foram quatro anos de abusos — dos 4 aos 8 anos –, segundo afirmou. “Ele fez isso com todos os meninos da família a partir de uma certa idade. A psicopatia começou depois de uma certa idade. Temos conhecimento de um deles, que é mais velho que eu, e depois de mim, todos os mais novos também foram abusados”, ressaltou. As crianças eram abusadas durante os domingos, quando a família estava reunida, ainda de acordo com a vítima. “Algo muito ruim de se recordar”, disse.

O rapaz afirmou que decidiu denunciar o tio após uma comemoração do Dia das Mães na casa da avó. “Ele (José Antônio) foi dar a bênção ao meu filho bebê e aquilo me causou repulsa. Lembrei de tudo que ocorreu na minha infância e percebi naquele momento que eu tinha que fazer algo, caso contrário, aconteceria o mesmo com o meu filho”, relatou.

Fonte: Metrópoles