Inovação: Cachoeiro sai na frente para usar tecnologia BIM em obras públicas

A prefeitura de Cachoeiro instituiu, por decreto, a Estratégia Municipal de Disseminação do Building Information Modelling – BIM. Trata-se de uma metodologia inovadora de trabalho, que envolve a construção de edificações com softwares que armazenam informações dentro de um modelo virtual, e que impacta em toda a gestão municipal.

Atualmente, a elaboração de projetos de novas edificações, como praças ou escolas, é feita por meio de ferramentas tecnológicas que apresentam um modelo contendo apenas a geometria, sem guardar dados sobre os materiais usados, por exemplo.

Com o BIM (ou Modelagem da Informação da Construção), esses mesmos projetos apresentarão uma base de dados com todas as informações necessárias, como materiais exatos a serem utilizados e os custos, com a utilização de cinco a sete softwares diferentes. Além da criação do modelo arquitetônico, eles permitirão testes para verificação da confiabilidade e resolução de conflitos entre as áreas envolvidas (estrutura, rede elétrica, hidráulica, entre outros).

Consequentemente, essa nova metodologia permitirá a informatização dos dados da administração municipal como um todo. O projeto de cada edificação, mesmo após o término de sua construção, poderá armazenar, por exemplo, informações sobre o atendimento de um paciente em determinada unidade de saúde, ajudando no direcionamento de ações para área.

O decreto que institui a Estratégia Municipal de Disseminação do Building Information Modelling – BIM foi publicado na quarta-feira (4), no Diário Oficial do Município. Os novos softwares serão adquiridos via licitação em aproximadamente 90 dias. Em breve, serão realizados workshops sobre a metodologia de trabalho com os servidores. A expectativa é de que a implementação do BIM em Cachoeiro seja concluída em 1 ano e meio.

“Cachoeiro é o primeiro município do Brasil a fazer um decreto para implementação do BIM a nível local. É uma metodologia de trabalho muito inovadora. O tempo de elaboração de um projeto arquitetônico poderá ser diminuído drasticamente, e as informações armazenadas terão absoluta precisão, evitando gastos desnecessários de tempo e recursos com situações imprevistas”, explica o secretário municipal de Modernização e Análise de Custos, Alexandro da Vitória.

“Este é um primeiro e grande passo que nós damos rumo a uma administração municipal ainda mais inovadora, eficiente e transparente. O trabalho de implementação deve ser cuidadoso, porque envolve não apenas tecnologia, mas também qualificação dos profissionais e normatização de procedimentos. Mas, em breve, nossa cidade colherá os frutos”, destaca o prefeito Victor Coelho.