Prefeita de Presidente Kennedy, presa na Operação Rubi, vai responder ao processo em liberdade

Ela está presa preventivamente desde o dia 8 de maio, quando foi deflagrada a Operação Rubi

A prefeita de Presidente Kennedy, Amanda Quinta Rangel (sem partido), que está afastada das funções administrativas, ganhou uma liminar no Superior Tribunal de Justiça (STJ), às 14h desta terça-feira (17). Ela vai responder ao processo em liberdade. Amanda está presa preventivamente desde o dia 8 de maio, quando foi deflagrada a Operação Rubi.

A operação, segundo o Ministério Público Estadual (MPES), teve o objetivo de desarticular e colher provas relativas à atuação de uma organização criminosa constituída para lesar os cofres públicos em Presidente Kennedy, Marataízes, Jaguaré e Piúma. O crime foi por possível direcionamento de licitações em favor de pessoas jurídicas contratadas, pagamento de vantagem indevida a agentes públicos e superfaturamento de contratos administrativos de prestação de serviço público.

No dia 20 de agosto esta mesma turma do STJ negou o pedido de liberdade de José Augusto Rodrigues de Paiva, companheiro de Amanda. Por 3 votos a 2, os ministros decidiram que ele devia permanecer preso.