Jornal sobre economia vai parar de circular no próximo dia 23 de setembro

O Globo informa que, após 85 anos de atividade, o jornal DCI – Diário Comércio, Indústria e Serviços, especializado na cobertura econômica, anunciou no último domingo (15/9) que irá parar de circular no próximo dia 23, quando será publicada sua última edição. A publicação faz parte do grupo Sol Panamby, fundado pelo ex-governador de São Paulo, Orestes Quércia, morto em 2010. O grupo também tem investimentos em agronegócio e varejo, além de rádios e emissoras de televisão.

De acordo com a publicação, segundo Raphael Müller, diretor executivo do DCI, pesaram na decisão o momento atual do mercado de jornais e revistas, em processo de transformação devido ao uso crescente da internet e a queda de faturamento com publicidade, e o cenário econômico de crise persistente nos últimos quatro anos. Müller disse ainda que medidas do governo Jair Bolsonaro, como o fim da exigência de publicação de balanços e editais em jornais de grande circulação, também contribuíram para o cenário de incerteza. “Todo o cenário econômico que estamos vivendo nos últimos anos, além da disruptura no setor de mídia, levou os acionistas a essa decisão sobre a manutenção do negócio”, disse Müller.

Em nota, a Associação Nacional de Jornais (ANJ) lamentou o fim do DCI, que fazia parte da entidade há 17 anos, citando também as plataformas digitais e a crise econômica. “O fim de um jornal com a história e a tradição do DCI é uma perda enorme para São Paulo e o país. Mas a ANJ segue convicta de que, mesmo com as dificuldades econômicas e eventuais iniciativas governamentais contrárias à imprensa, os jornais seguirão se adaptando e se renovando, e cumprindo seu papel de levar informação qualificada e de credibilidade para a sociedade”. Parte do faturamento do jornal dependia da publicação de empresas e do governo. Quando assinou a primeira medida provisória (MP) abrindo a possibilidade para que empresas publiquem seus balanços anuais de graça no Diário Oficial da União, o presidente afirmou que o jornal Valor Econômico iria fechar. A segunda MP, assinada no último dia 9, desobriga União, estados e municípios de publicarem editais em jornais, completa a publicação.