Policiais civis de Serra prendem suspeita de homicídio contra esposo em Cariacica

A equipe da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Serra cumpriu o mandado de prisão temporária em desfavor de A.S.H., de 38 anos, suspeita de homicídio contra o marido Marcio Wargnin de Jesus, de 48 anos. A prisão foi realizada em uma praça pública no bairro Campo Grande, em Cariacica, na última quinta-feira (12).

O crime ocorreu no dia 30 de maio na residência do casal, localizada no bairro Costa dourada, em Serra. Após deferir vários golpes de arma branca contra a vítima, a suspeita abandonou o corpo apenas de cueca e uma canga próximo à rodovia Audifax Barcelos, à altura do bairro Costa Dourada.

O delegado adjunto da DHPP de Serra, Daniel Fortes, informou que as investigações tiveram início após a Polícia Civil (PCES) tomar conhecimento da descoberta do corpo.

“No início das investigações, recebemos denúncias dos familiares da vítima sobre o possível envolvimento da esposa da vítima no crime, uma vez que a mulher estaria interessada no seguro que o esposo teria direito. Além dos familiares, uma testemunha informou que, no mês de fevereiro deste ano, a mulher havia solicitado a ela que simulasse um assalto e matasse o marido”, relatou Fortes.

Na noite do dia do crime, durante o reconhecimento do corpo, A.S.H. foi até o Departamento Médico-Legal (DML) e informou que teria procurado pelo marido durante todo dia e que a vítima teria saído para trabalhar naquela manhã. “Através das investigações, constatamos que a vítima estaria de folga no dia do crime e que teria assinado a folga dias antes da data”, disse.

De acordo com o delegado, foi cumprido um mandado de busca na residência do casal e, com o apoio da perícia da PCES, constataram que havia um móvel queimado no quintal da casa. Após sua prisão, a detida disse que o móvel se tratava de uma cama que havia sido queimada há tempos pelo casal.

“Ainda durante a perícia, foram constatados três tipos diferentes de sangue no local do crime. Investigações estão sendo realizadas para identificar se o terceiro sangue encontrado seria de um segundo possível autor do homicídio. Esse novo suspeito teria sido o responsável por auxiliar a mulher na ocultação do corpo”, explicou o delegado.

Segundo o delegado, a mulher fugiu do município após o reconhecimento do corpo, mas foi localizada pela Polícia. Ela responderá pelo crime de homicídio qualificado por impossibilidade de defesa da vítima e por motivo torpe.

A.S.H. foi encaminhada para o Centro de Detenção Provisória Feminino de Viana (CDPFV).