conecte-se conosco

Agronegócio & Turismo

6 dicas para evitar perrengues nos parques do Universal Orlando Resort

Publicado

source

Fazer uma viagem para conhecer os parques de Orlando, nos Estados Unidos, não exige apenas uma preparação prévia com passagens, hotel e ingressos. Há algumas dicas que podem facilitar — e muito — seus passeios pela Disney e Universal Orlando Resort.

Leia também: Por dentro do “Holidays Celebration” nos parques do Universal Orlando Resort

Globo na entrada do Universal Studios arrow-options
Divulgação/Universal Orlando Resort

Vai visitar os parques do Universal Orlando Resort? Então é importante saber como evitar o maior número de perrengues

O iG Turismo já mostrou as  coisas que facilitam a vida de quem visita os parques da Disney e, agora, selecionamos também o que pode te ajudar a evitar “perrengues chiques” e aproveitar ao máximo os parques do Universal Orlando Resost  , que são: Universal Studios, Islands of Adventure, além do parque aquático Volcano Bay. 

1. Compre ingressos “park-to-park” (e pela internet)

Existe uma categoria de ingressos para entrar nos parques do Universal que são “park-to park”, ou seja, permitem que você visite mais de um parque no mesmo dia. Isso pode facilitar muito na hora de conhecer o Universal Studios e o Islands of Adventure, que ficam lado a lado. 

Além de permitir ter as duas experiências em um dia só, é só esse tipo de ingresso que dá acesso ao Expresso de Hogwarts, o trem inspirado pelos livros e filmes de Harry Potter que faz a viagem de Londres, que fica no Universal Studios, à Hogsmeade, no Islands of Adventure. 

Esse detalhe também pode influenciar o seu bolso. Enquanto o ingresso de uma entrada para cada um dos parque por dia custa 224,99 dólares* no site oficial da Universal Orlando Resort, o valor para o “park-to-park”, que dá acesso aos dois parques em dois dias diferentes (que você pode escolher dentro de um período de sete dias corridos), é de 274,99 dólares**.

Outra dica é comprar pela internet, já que o “park-to-park” pode ser até 20 dólares mais caro na bilheteria de entrada dos parques. Há também outras opções, que oferecem mais dias de acesso ao City Walk (a central de entretenimento da Universal, que conta com restaurantes, bares,etc.) e um terceiro dia com entrada para o Volcano Bay por 359,99 dólares**.  

2. Comece a visita pelo Universal Studios

entrada do parque da Universal Studios arrow-options
Divulgação/Universal Orlando Resort

O Universal Studio costuma ficar mais vazio do que o Island of Adventure nas primeiras horas após a abertura do parque

Sim, existe uma “ordem” para visitar o parques, e a indicação é ir primeiro ao Universal Studios e, de lá, pegar o Expresso de Hogwarts para visitar o Islands of Adventure. 

Isso porque a área mais concorrida para os visitantes é Hogsmeade, que fica no “The Wizarding World of Harry Potter” localizado dentro do Islands. É lá que está o famoso castelo de Hogwarts e a montanha-russa “Hagrid’s Magical Creatures Motorbike Adventure” — que foi inaugurada em 2019 e, por causa disso, é bastante disputada, com filas de até 210 minutos.

Assim, acaba sendo melhor aproveitar primeiro as atrações do outro parque, incluindo as áreas de Londres e do Beco Diagonal, que também fazem parte do “The Wizarding World of Harry Potter”.

Leia mais:  Governador Casagrande participa do lançamento da nova cultivar de café conilon

Outra vantagem é que o caminho do Expresso de Hogwarts para Hogsmeade, saindo da plataforma 9 ¾ na estação de Kings’s Cross, é o mesmo feito por Harry Potter nos livros e filmes, o que vai te fazer sentir ainda mais por dentro do universo bruxo. 

Além disso, o Universal Studios  oferece um sistema de “extra hours” para quem está hospedado nos hotéis do Universal Orlando Resorts. Isso quer dizer que se você é hóspede do complexo, consegue entrar no parque uma hora mais cedo do que o público geral. 

3. Compre o Universal’s Express

O Universal’s Express é uma “chave mágica” para quem não quer pegar filas para as atrações. Se você visitar os parques nos meses de alta temporada, como junho, julho e dezembro, pode ter que esperar cerca de duas horas para conseguir ir nas montanhas-russas mais concorridas, como é o caso da “Hollywood Rip Ride Rockit” e a “The Incredible Hulk Coaster”.

Apesar desse tempo diminuir consideravalemente na baixa temporada, ainda é muito prático não ter que pegar fila (ou, pelo menos, esperar bem menos para entrar no brinquedo), já que é uma forma de conseguir aproveitar mais os parques. Por esse motivo, a dica é essencial para quem quer se aventurar nos dois parques em um dia só. 

A grande questão do Express é a compra. Ele não está incluso no ingresso e, por isso, é preciso comprá-lo separadamente, com antecedência pelo site oficial ou diretamente nos parques.

É possível escolher entre as opções para apenas um parque ou para os dois, além das versões “ilimitada” ou “pass”. A primeira permite que você vá quantas vezes quiser nos brinquedos, enquanto na segunda só é possível ir uma vez em cada atração. 

Os valores também variam. Para um parque, Universal Studios ou Island of Adventure , a versão ilimitada custa 89,99 dólares**, enquanto o valor da pass é de 69,99 dólares**. Para os dois parques o valor do ilimitado também é 89,99 dólares**, já o do pass é 74,99 dólares**. “Furar as filas” do parque aquático Volcano Bay é um pouco mais barato, 39,99 dólares**.

4. Não vá no primeiro brinquedo logo de cara

entrada da atração inspirada no filme Meu Malvado Favorito arrow-options
shutterstock

A atração ‘Despicable Me Minion Mayhem’ é uma das mais populares, ainda mais porque fica logo na entrada do parque

Assim que você entra no Universal Studios, o primeiro brinquedo que vai ver é o simulador do filme “Meu Malvado Favorito”, chamado “Despicable Me: Minion Mayhem”. A maior parte dos visitantes param nesse brinquedo, o que significa que a fila fica com um tempo de espera bem grande e as demais atrações ficam com uma fila menor. 

A dica nesse caso é não parar nesse simulador logo que você entrar no parque. É uma chance de aproveitar atrações concorridas, como a  “Hollywood Rip Ride Rockit”, que fica logo atrás da área dos Minions, com filas de dez minutos ou menos, além de outros simuladores próximos, como o “3D Race Through New York Starring Jimmy Fallon”, ou tirar fotos por aí. Como você já terá ido nos brinquedos concorridos, pode voltar mais tarde e sem pressa. 

Leia mais:  Venda Nova: Comemoração da Emancipação Cultural e Turística do município em grande estilo

Leia também: Diversão 3 por 2! Universal Studios anuncia promoção de ingressos em Orlando

5. Não leve uma mochila muito grande

Grande parte dos brinquedos do Universal Studios e Island of Adventure são motanhas-russas ou simuladores — alguns, inclusive, são bastante radicais. Por causa disso, existem restrições do que você pode levar enquanto está dentro da atração. 

É o caso das montanhas-russas “Hollywood Rip Ride Rockit” e “The Incredible Hulk Coaster”, além dos quatro simuladores, “Harry Potter and the Escape from Gringotts”, “Harry Potter and the Forbidden Journey”, “Revenge of the Mummy” e “Men in Black Alien Attack”, que não permitem a entrada com  mochilas, celulares, óculos ou outros objetos que podem cair. Os funcionários até pedem para esvaziar os bolsos. 

Para isso, o parque disponibiliza armários gratuitos que são ativado com o código de barras do seu ingresso. Assim, ao ir em alguma dessas ou outras atrações radicais, você deixa todos os seus pertences dentro desse armário (com exceção do ingresso, porque você vai precisar dele para abrir o armário depois) e, ao fim, pega novamente.

A questão é que os armários não são muito grandes e pode não comportar, por exemplo, uma mochila que esteja muito cheia. Nesse caso, existe a alternativa de alugar um armário maior por dois dólares** enquanto você está no brinquedo ou cinco dólares** por 30 minutos. 

6. Baixe o aplicativo Universal Orlando Resort

capturas de tela do aplicativo com explicações arrow-options
Captura de tela

Pelo aplicativo do Universal Orlando Resort você consegue acessar informações sobre todas as atrações do complexo

Por último, mas não menos importante, a dica é baixa o aplicativo Universal Orlando Resort. É por ele que você vai conseguir se organizar para curtir seu dia no parque. Além de mostrar informações como horário de abertura e fechamento de cada um dos parques, é possível saber o tempo de fila nas atrações e acessar um mapa que mostra onde cada uma está localizada. 

Outra facilidade é que o app também mostra a sua localização em tempo real dentro do parque, então você consegue saber como ir de um brinquedo para o outro e até criar filtros, escolhendo apenas montanhas-russas, simuladores ou atrações infantis, por exemplo.

Para além das atrações nos três parques do complexo, também é possível acessar as atividades do CityWalk, restaurantes e hotéis, comprar ingressos e até criar uma carteira digital. Acaba sendo uma forma fácil de conhecer e aproveitar tudo na palma da mão, já que nem sempre dá para saber tudo o que tem por ali a pé, principalmente se for sua primeira visita. 

Dica extra: sempre veja a previsão do tempo

Uma dica importante, mas que muita gente acaba esquecendo com a correria da viagem é olhar a previsão do tempo. Orlando costuma ser uma cidade bastante quente (o clima é bem parecido com o Brasil), mas há chuva, ainda mais no verão, e vento, especialmente no inverno.

A temperatura pode influenciar o funcionamento de parques e atrações, pois se houver previsão de raios, por exemplo, as montanhas-russas podem parar ou, caso esteja muito frio, o Volcano Bay é fechado e brinquedos com água, como “Jurassic Park: The Ride”, são paralisados. 

* A repórter viajou a convite do Universal Orlando Resort

** Valores apurados através do site oficial do Universal Orlando Resort em 29/11/2019. 

Fonte: IG Turismo

Comentários Facebook
publicidade

Agronegócio & Turismo

8 truques para escapar das roubadas no Rio de Janeiro

Publicado

source

O Rio de Janeiro continua lindo. Mas ainda carrega fama de cidade insegura para os turistas desavisados e isso não é à toa. Como muitas metrópoles do país, há arrastões em praias e assaltos nos calçadões, que não se podem prever, mas também há uma série de dicas que podem te ajudar a fugir de experiências desagradáveis ao visitar a Cidade Maravilhosa. 

Leia mais: 16 pontos turísticos no Rio de Janeiro para você conhecer e aproveitar

Rio de Janeiro arrow-options
shutterstock

Vista do Rio de Janeiro do Cristo Redentor


Prestar atenção a trajetos, usar alguns aplicativos e escolher o horário certo para alguns passeios pode te poupar de algumas roubadas no Rio de Janeiro .

1. Vai pegar um taxi? Cuidado com o trajeto

A tradição de dar umas voltas a mais como turista não deixou de existir com o advento dos aplicativos. A moda agora nos bancos de carros é que o valor final da corrida fica maior que o previsto por causa da bandeira dois. A dica é ficar de olho no Waze no seu próprio celular pra saber se o motorista não está rodando mais do que o necessário.

2. Vai seguir o caminho pelo Waze e não conhece a cidade? Cuidado rebrobado! 

Se a ideia é ir de carro ou mesmo alugar um por lá, cuidado ao seguir o caminho indicado pelo Waze. Ele até pode ser o mais rápido, mas pode não ser o mais seguro. Tente evitar trajetos que te levem para vias como Linha Vermelha ou Amarela, por exemplo. 

Ainda assim, tente andar com a internet em dia ou, no mínimo, um mapinha de papel da cidade (tem de graça em todo hotel). Se precisar pedir informação na rua dificilmente um carioca não dará: ele te explicará um caminho ou direção mesmo que não tenha a menor ideia do que esteja falando, sempre com muita simpatia.

Leia mais:  Turista é hostilizada na web por andar com biquíni fio dental na Indonésia

3. O “alternativo” pode virar um problema

Bondinho do Pão de Açúcar arrow-options
shutterstock

Bondinho do Pão de Açúcar

Cuidado também com os “programas alternativos”, como tomar cerveja no simpático morro da Urca como opção à fila do passeio no bondinho. É de fato uma balada barata e a vista é linda, mas, assim como os banheiros dos bares que liberam as garrafas para serem tomadas na rua, o cartão postal tem um natural cheiro de urina que vai se adensando com o aumento de gente no point . Vá preparado. 

4. Vai aos Arcos da Lapa? Escolha bem o horário 

Os Arcos da Lapa são um cartão-postal do Rio de Janeiro e merecem fazer parte do seu roteiro. E a dica aqui é visitá-los sempre em boa companhia, de preferência à noite. Guarde a imagem da murada branca vista dos bares, depois de algumas cervejas. Passar por lá durante o dia significa desviar de sujeira disputando o chão com gente em situação de rua pedindo esmola. É melhor ficar com a ilusão noturna do Arqueduto Carioca.

Leia mais: Rio de Janeiro cai em ranking de cidades mais visitadas; Hong Kong lidera

arcos da lapa arrow-options
shutterstock

Arcos da Lapa


5. Cuidado com o exagero nas porções

Deixe bem claro que nos restaurantes que o seu prato é “pra um”. Sobretudo nos charmosos restaurantes antiguinhos, com garçons com meio século de profissão que parecem ter saído de uma charge do J. Carlos. Eles têm o hábito de servir a opção família, mesmo que você esteja sozinho. Uma versão raiz do documentário “Super Size Me”.

Leia mais:  Reflorestar: Conheça as áreas de atuação do programa em 2019

6. Calor escaldante x ar condicionado congelante

Praia de Copacabana arrow-options
shutterstock

Praia de Copacabana

Mesmo com o Sol brilhando, tenha sempre uma mantinha ou casaco a tiracolo. Principalmente no verão, todo lugar fechado parece ter seus aparelhos de ar condicionado calibrados com temperatura dos polos terrestres, como uma forma de compensação com o calor das ruas. E evite os shoppings centers nesses dias mais quentes: eles viram abrigos lotados de refugiados do calor das ruas cariocas, mal dá pra respirar.

7. Cuide bem do seu chope

Quando seu copo de chope estiver pela metade, cuide dele. Se em São Paulo o garçom já traria outro mesmo sem você pedir e, na Bahia, você ficasse com o copo vazio por muito tempo até chegar o segundo, no Rio de Janeiro, alguns bares são capazes de recolher sua bebida depois do terceiro gole “pra não ficar quente”. Fica caro.

Leia mais: Curta o fim de semana no Rio de Janeiro

8. “Não perturbe”

Lembre-se de deixar o aviso de “não perturbe” no lado de fora da porta durante à noite, caso não queria acordar com batidas na porta às sete da manhã com oferta de reposição de frigobar depois de uma noitada na praia.

Fonte: IG Turismo

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana