conecte-se conosco

Agronegócio & Turismo

9 dicas de como economizar na viagem com o dólar em alta

Publicado

source

A sua viagem internacional está se aproximando, o dólar continua em alta e você já começou a se preocupar com a possibilidade de gastar mais do que o esperado. Não se desespere! É possível fazer alguns ajustes no roteiro e adotar técnicas para economizar na viagem dos sonhos.

Leia também: Vai viajar para o exterior? Saiba qual o melhor período para comprar dólar

mulher com dólar arrow-options
shutterstock

Planejamento é o segredo para conseguir economizar em uma viagem internacional com o dólar em alta

Para te ajudar nessa missão, o iG Turismo conversou com dois especialistas no assunto sobre como economizar na viagem mesmo com o dólar em alta. Selecionamos as melhores dicas para você curtir o destino sem sair do orçamento. Confira:

1. Compre dólar ainda no Brasil

A melhor coisa que você pode fazer é comprar dólar ainda no Brasil. Segundo José Marques da Costa, CEO da Câmbio Store, a possibilidade de fazer isso no destino é menor. “Ele até pode sacar do cartão de crédito, o que não é legal, pois pagará IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) muito mais caro”, fala.

2. Evite cartão de crédito

“As compras no cartão de crédito internacional devem ser evitadas na viagem, por causa do IOF que é alto, e principalmente pela taxa de câmbio que só será descoberta no fechamento da fatura”, explica o especialista. Isso significa que uma compra pode chegar com um valor mais alto no dia do fechamento da fatura do cartão, o que pode fazer você gastar bem mais do que o esperado.

Leia mais:  Museu da Ressaca exibe objetos roubados em noites de bebedeira

3. Compre ingressos de atrações com agências brasileiras

Marcella Paccas, especialista em turismo do blog Segredos de Viagem, dá a dica de comprar ingressos de atrações em agências brasileiras. Assim, você consegue parcelar os custos e pagar em reais.

Leia também: Dicas para aproveitar a primeira vez em Nova York sem passar perrengues

4. Não se empolgue no início da viagem

É comum se empolgar e comprar coisas por impulso, principalmente no inicio da viagem, quando o viajante está com mais dinheiro. Cuidado! Faça um planejamento de gastos diário para não chegar ao fim da viagem sem nada. “A recomendação é segurar a grana e gastar somente com o necessário”, diz José Marques da Costa.

5. Prepare sua própria refeição

“Jantar em restaurantes e provar o tempero de um chef local pode ser mais agradável durante uma viagem. Porém, em tempos de dólar alto , a dica é ser criativo para baratear uma refeição”, fala Marcella. Ela sugere comprar produtos locais no supermercado e jantar em algum espaço publico atraente. “Pode ser na frente da Torre Eiffel, em Paris, vendo o pôr do sol no mar, ou em qualquer outro ‘cenário’ agradável de sua preferência”, recomenda.

6. Faça os deslocamentos a pé

“Algumas cidades são bem convidativas para serem exploradas a pé. A dica é planejar geograficamente as atrações que você quer visitar e se deslocar entre elas a pé”, sugere Marcella. Dessa forma, gastos desnecessários com transporte são evitados, além de você se exercitar e conhecer melhor os lugares que passa.

Leia mais:  Confira a programação da Feira de Negócios e Agroturismo em Cachoeiro

Leia também: 7 destinos pelo mundo que são ótimos para fazer passeios turísticos a pé

7. Fuja dos lugares “pega-turistas”

Os moradores com certeza tão dicas de bons lugares para conhecer. Que tal conversar com eles e fugir dos lugares “pega-turistas”? “Com certeza você vai viver experiências mais autênticas e menos doloridas para o bolso”, comenta a especialista em turismo.

8. Evite lojas em aeroportos

“O viajante também deve evitar as lojas dos aeroportos, muita gente chega ao destino e já sai comprando o que vê pela frente, isso é um erro grave, já que os itens nos aeroportos costumam ser mais caros que o comum”, recomenda José Marques da Costa. 

Leia também: Comida, cultura e badalação: roteiro de 48 horas por Lima, no Peru

9. Esteja preparado

Para finalizar, Marcella fala para evitar resolver problemas de última hora na viagem, desses que te deixam vulnerável e te obrigam a aceitar pagar um valor mais alto por falta de opção. “Planeje sua viagem com antecedência e reserve os serviços indispensáveis. Pesquise também o valor médio das atividades que deseja fazer para não chegar totalmente despreparado”, diz.

Fonte: IG Turismo

Comentários Facebook
publicidade

Agronegócio & Turismo

Saiba como lidar com o enjoo em cruzeiros e não acabar com sua viagem

Publicado

source

É comum ouvir relatos sobre pessoas que sentiram enjoo em cruzeiros . Porém, esse é um problema que quando investigado e cuidado, pode ser facilmente resolvido, não atrapalhando em nada a experiência da viagem.

Leia mais: 10 destinos baratos para viajar ainda neste mês de janeiro

Problemas como enjoo em cruzeiros podem e devem ser tratados por um otorrinolaringologista arrow-options
shutterstock

Problemas como enjoo em cruzeiros podem e devem ser tratados por um otorrinolaringologista

Você já se perguntou por que algumas pessoas se sentem nauseadas em cruzeiros e outras não? Pelo que explica o otorrinolaringologista Ulisses Ribeiro, isso acontece porque existem pessoas que têm o labirinto  mais sensível. Segundo ele, o labirinto faz parte de um conjunto de órgãos que controla o nosso equilíbrio.

Quando as pessoas têm o seu equilíbrio acometido por conta do mareio, elas podem possuir uma afecção chamada cinecitose ou “mal do movimento”. Ela se caracteriza por uma sensação de tontura  causada por movimentos. A condição gera enjoos não apenas em alto mar, mas também nas viagens de ônibus e automóveis.

Leia mais: Insetos, sujeira e problemas para chegar: como lidar com perrengues no Airbnb?

Leia mais:  Moradores ajudam avicultor a enterrar mais 50 mil frangos mortos em Domingos Martins

A cinecitose acontece pois o nosso organismo recebe estímulos de diversas áreas. Enquanto os nossos olhos estão vendo tudo calmo e estático, o nosso corpo consegue sentir o balanço do mar. Por conta desses estímulos opostos, o cérebro fica confuso e o resultado é essa sensação ruim. 

Como evitar enjoo em cruzeiros?

É recomendável manter uma dieta leve durante o cruzeiro para evitar enjoos arrow-options
shutterstock

É recomendável manter uma dieta leve durante o cruzeiro para evitar enjoos


Alguns exercícios simples podem ajudar a prevenir esse quadro, como por exemplo mover os olhos enquanto a cabeça está parada ou mover a cabeça enquanto os olhos estão num ponto fixo, adaptando-se melhor ao movimento. Além disso, se você já está viajando, procure locais mais no centro e no alto, onde a embarcação balança menos.

Outra dica é evitar locais muito cheios ou tumultuados, com pouca circulação de ar ou cheiros muito fortes. Ambientes assim podem desencadear a náusea, já que causam um maior conflito de sentidos. 

alimentação  pode interferir também nos sintomas da afecção.”Bebidas alcoólicas e alguns alimentos gordurosas podem influenciar na piora dos sintomas. Quando viajar, o recomendado é procurar uma dieta leve”, comenta Ribeiro. 

Leia mais:  Planejamento da ExpoSul Rural de 2020 tem início

De acordo com ele, hoje em dia existem diversas formas de prevenir essa patologia, como por exemplo através dos  medicamentos adesivos . Eles são anti náuseas,  não agridem o tubo digestivo ou o fígado e agem a nível cerebral, evitando o aparecimento da cinecitose. Podem também ser chamados de “transdérmicos” e devem ser prescritos por um médico otorrinolaringologista.

Leia mais: Paraíso baiano: Península de Maraú é a nova queridinha do Nordeste

Ribeiro afirma ainda que a princípio, todas as pessoas podem tomar remédios para enjoo (como Dramin, por exemplo), mas que sempre devem consultar um médico, de preferência um otorrino, para avaliar o problema e sua causa específica.

Fonte: IG Turismo

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana