conecte-se conosco


Cidades

Abuso de poder econômico faz MP Eleitoral pedir a cassação de chapa eleita em Iúna

Publicados

em

O Ministério Público Eleitoral (MPE) protocolou um pedido de cassação do registro de candidatura ou diploma do candidato a prefeito eleito em Iúna, Romário Batista (PP), alegando abuso de poder econômico.

Segundo a representação feita ao juiz eleitoral da 18ª Zona Eleitoral, os candidatos ao cargos de prefeito e vice no município de Iúna pela coligação DEM / DC / PP / MDB / PDT no pleito 2020, realizaram no dia da votação (15/11/2020) campanha eleitoral ilícita com a distribuição gratuita de grande número de camisas amarelas com o objetivo de obter votos. Para comprovar a ilicitude da chapa do prefeito eleito Romário, foram juntados ao processo boletim de ocorrência, relatório policial circunstanciado, fotografias e filmagens.

O órgão ministerial afirma que tal ato pode ter feito total diferença na disputa, pois a diferença de votos entre o candidato Romário e Coronel Weliton, que ficou em segundo lugar, foi muito pequena, com 6.663 votos e 6.525 votos, respectivamente.

Promotor eleitoral explica o caso:

Matheus Leme Novaes disse : “Torna-se ainda mais grave a conduta pois as camisas distribuídas não possuem marca da coligação ou candidato, de modo a tentar “enganar” a Justiça Eleitoral como se as centenas de eleitores possuíssem em suas casas o referido vestuário de “malha fria” sem marcas ou dizeres. Além disso, provavelmente estamos diante também do famigerado “crime de caixa 2 eleitoral” (art. 350, CE), o que será analisado na prestação de contas da campanha, uma vez que estas inúmeras camisas doadas não devem constar na prestação de contas oficial”.

artigo 41-A da Lei 9.504/97 –  “para que se reconheça a prática de captação ilícita de sufrágios, infligindo-se aos representados a pena pecuniária correspondente, a ser fixada no máximo legal em face da especial gravidade dos fatos narrados, bem como a pena de cassação do seu registro ou diploma”.

 

Alguns militares que teriam flagrado o ato ilícito praticado pela chapa de Romário e serão ouvidos pela Justiça Eleitoral.

Comentários Facebook
Propaganda

Cidades

Técnica em enfermagem é a primeira pessoa vacinada contra Covid-19 em Cachoeiro

Publicados

em


Talita Candido da Silva é servidora pública municipal há 22 anos
Foto: Márcia Leal/PMCI

A técnica em enfermagem, Talita Candido da Silva, de 60 anos, foi a primeira pessoa vacinada contra Covid-19 em Cachoeiro de Itapemirim. A primeira aplicação da vacina no município ocorreu na tarde desta terça-feira (19), no Centro de Saúde Paulo Pereira Gomes (PPG), em uma ação que contemplou profissionais do próprio PPG que atuam na linha de frente contra a pandemia.

Moradora do bairro Zumbi, mãe de dois filhos e avó de quatro netos, Talita exerce sua profissão há 28 anos, sendo 22 anos como servidora municipal efetiva. Ela trabalha na sala de vacina da Policlínica Municipal Bolívar de Abreu e atuará na campanha de imunização contra Covid-19 em Cachoeiro.

“Pra mim, é motivo de orgulho ter sido escolhida para ser a primeira pessoa em Cachoeiro a receber a primeira dose da vacina. Como profissional da equipe de imunização, sei como é importante este momento para a população e, principalmente, para nós profissionais de saúde, que estamos batalhando tanto durante essa pandemia. Claro que devemos continuar fazendo nossa parte, mantendo os protocolos sanitários, mas tendo confiança de que este período tão triste e desafiador está chegando ao fim. Me sinto muito grata, com fé e esperança de que esse é o início da volta da nossa vida ao normal”, comemora a servidora.

Cachoeiro recebeu 1.475 doses da Coranavac, sendo 1.245 direcionadas a profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à pandemia; 130 a pessoas com 60 anos ou mais que se encontram em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) e 100 a funcionários das ILPIs. De acordo com a Superintendência Regional de Saúde, um novo lote será enviado, posteriormente, para que os vacinados recebam a segunda dose.

O plano de vacinação do município prevê que a aplicação das doses, nesta fase, aconteça nas próprias ILPIs e nos hospitais e estabelecimentos de saúde que são referências para atendimento a casos de Covid-19 – as instituições já foram contatadas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus) para programar a vacinação, que deverá ser iniciada nesta quarta-feira (20).

Em fases posteriores da campanha, o município disponibilizará 25 salas de vacina para absorver a demanda espontânea pela imunização.

O plano de vacinação municipal também prevê estratégias como busca ativa de usuários dos grupos prioritários da campanha, atendimento com drive-thru e horário estendido para imunização na Policlínica Municipal e unidades do Programa Saúde na Hora.

“A chegada da vacina representa um passo efetivo para vencermos a pandemia. Mas é sempre bom frisar: devemos continuar usando máscara, fazendo a higiene das mãos, mantendo o distanciamento social e todas as demais medidas sanitárias. Precisamos de todos nesta luta contra a Covid-19, não apenas do poder público” destaca o secretário municipal de Saúde, Alex Wingler.

“O início da vacinação contra Covid-19 em Cachoeiro nos enche de esperança por dias melhores. Temos um planejamento definido e estamos preparados para seguir com a campanha, sem nunca descuidar das demais medidas sanitárias, que continuam valendo”, reforça o prefeito Victor Coelho.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana