conecte-se conosco

Mundo

Após 20 dias internada por Covid-19, enfermeira tem alta e morre 24 horas depois

Publicado

 

 

Enfermeira

Enfermeira faleceu menos de um dia após sair do hospital. Pixabay

María Mariángeli, de 43 anos, morreu 24 horas após ter alta hospitalar. A enfermeira, que passou 20 dias internada em Mar del Plata, chegou a precisar de respirador para lidar com as complicações causadas pela  Covid-19.

Mariángeli teve tromboembolismo pulmonar massivo. No entanto, os médicos dizem que a morte da enfermeira pode não ter relação direta com a Covid-19, pois este é um quadro que pode acometer pacientes com situações críticas, independentemente da doença.

“É um quadro que ocorre em pacientes críticos, uma causa de morte frequente em pacientes que passaram por alguma situação grave. É um diagnóstico que está longe do coronavírus”, disseram os médicos à imprensa local.

Em menos de um dia após ir para a casa, a paciente passou a, repentinamente, ter dificuldades para respirar. Foi solicitada uma ambulância para levá-la ao mesmo hospital que tinha deixado na noite anterior, mas a situação de Maria se agravou ainda enquanto estava no veículo. Então, a enfermeira foi levada à clinica mais próxima. Ao chegar ao local, já estava com parada cardiorrespiratória.

De acordo com o jornal Clarin, da Argentina, o Hospital Privado de Comunidade tinha realizado um tratamento para prevenir que a enfermeira sofresse com tromboembolismo pulmonar.

Ainda assim, acabou desenvolvendo a complicação. A morte de María causou grande comoção em Mar del Plata na noite de hoje, e a população local se despediu da enfermeira com uma salva de aplausos

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
publicidade

Mundo

Legalização da maconha é aprovada pela câmara dos deputados nos EUA

Publicado


source
15 estados americanos já aprovaram o uso recreativo da maconha
Reprodução

15 estados americanos já aprovaram o uso recreativo da maconha

A Câmara dos deputados dos Estados Unidos aprovou nesta sexta-feira (4), um projeto de lei que legaliza a maconha e anula condenações onde crimes não violentos estão ligados à droga. Foi a primeira vez na história em que os deputados aprovaram uma lei descriminalizando a cannabis.

Após a tramitação na câmara, o texto irá para o Senado, de maioria republicana. A tendência é que o projeto seja vetado .

Jerry Nadler , deputado democrata que prôpos a lei, tinha como porposta remover a maconha da lista do FBI de substâncias controladas, e caberia aos estados aprovar seus próprios regulamentos sobre a venda da planta. Nadler afirmou que a aprovação ajudaria a resolver o erro da criminalização da droga e sua “fiscalização racialmente díspar”.

“Os efeitos da proibição da maconha são sentidos particularmente em comunidades negras”, afirmou.

No país, 15 estados já legalizaram de forma recreativa o uso da maconha, e 35 deles já aprovaram o uso medicinal.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana