conecte-se conosco

Mundo

Após culpar homossexuais por pandemia, líder religioso da Ucrânia anuncia que está com Covid-19

Publicado

Patriarca Filaret, chefe da Igreja Ortodoxa Ucraniana, revelou diagnóstico positivo para o novo coronavírus.

A Igreja Ortodoxa da Ucrânia anunciou na sexta-feira (4) que o patriarca Filaret, líder da instituição, está com Covid-19. Em março, o religioso atribuiu a pandemia do novo coronavírus a uma “punição pelos pecados dos homens e pela humanidade pecaminosa”.

“Primeiro de tudo, eu menciono o casamento entre pessoas do mesmo sexo”, disse a uma TV ucraniana.

O grupo Insight, ativista por direitos da população LGBT na Ucrânia, entrou com processo em abril contra o patriarca. A instituição religiosa, porém, disse que ele tem “liberdade para expressar suas visões”.

A Ucrânia está entre os países considerados menos seguros para a população LGBT na Europa. A maioria dos estados que integram a União Europeia reconhece ao menos algum tipo de união civil para homossexuais, como o casamento.

Em nota, a Igreja Ortodoxa Ucraniana disse que o patriarca tem estado de saúde satisfatório e pediu orações ao líder religioso.

Fonte: G1

Comentários Facebook
publicidade

Mundo

Criança diagnosticada com autismo é alvejada por policiais durante crise

Publicado


source
menino
Golda Barton / Arquivo pessoal

Criança está internada em hospital

Um garoto de 13 anos de idade diagnosticado com autismo foi internado em um hospital de Glandale, nos Estados Unidos, após ser alvejado por policiais na última sexta-feira (4). A mãe do menino, Golda Barton, foi quem acionou os policiais para controlar o filho no meio de uma crise.

Segundo a mulher, o filho dela, identificado como Linden Cameron, entrou em crise porque ela voltaria ao trabalho presencial após quase um ano sem sair dos cuidados do filho. Ela teria acionado os policiais para que, após acalmá-lo, eles pudessem levar a criança até o hospital psiquiátrico.

Quando os dois policiais chegaram porém, segundo relato de Golda, os policiais passaram cerca de dois minutos tentando controlar a criança, mandaram que ele deitasse no chão e atiraram. O garoto foi alvejado nos dois tornozelos, intestinos e na bexiga. “Eu disse que ele não estava armado, que ele não tinha nada, que ele só fica irritado e começa a gritar. Ele é uma criança tentando chamar atenção e não sabe como regular isso”, afirmou a mulher em entrevista ao canal norte-americano KUTV.

Ainda ferido, o menino foi algemado e levado ao hospital. Uma perícia foi feita na cena da prisão e uma investigação foi aberta na sede de polícia de Salt Lake City.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana