conecte-se conosco


Estado

Atletas capixabas se destacam no Mundial de Natação Paralímpica

Publicados

em

O Espírito Santo fez bonito no Campeonato Mundial de Natação Paralímpica, competição que terminou no último sábado (18), na cidade de Funchal, na Ilha da Madeira, em Portugal. As nadadoras Mariana Gesteira e Patrícia Pereira, que contam com o apoio da Secretaria de Esportes e Lazer (Sesport), conquistaram um total de sete medalhas, sendo três de ouro.

Mariana Gesteira, na classe S9, levou dois ouros, nos 50 e 100 livre, e um bronze, nos 100 costas. Já Patrícia Pereira, conquistou um ouro, no revezamento 4×50 misto livre (20 pontos), e três bronzes, nas provas dos 50 peito, 100 livre e 200 livre, pela classe S4.

Contemplada pelo programa Bolsa Atleta, da Sesport, Patrícia Pereira fez questão de ressaltar a importância de receber o benefício. “Gostaria de agradecer muito à Sesport, pois o saldo positivo que tive nessa competição se deve muito à colaboração que a Secretaria sempre teve com nós, esportistas. Graças ao subsídio, temos condições de evoluir cada vez mais com nossas performances. Talvez sem essa ajuda eu não teria alcançado esses resultados”, destacou a nadadora.

Já Mariana Gesteira é atleta do Clube Álvares Cabral e utiliza a academia de alto rendimento da Sesport para treinamentos. O treinador da atleta, Leonardo Miglinas, falou da importância do incentivo do Estado. “O papel da Secretaria é fundamental, não só porque os treinos foram proporcionados para ela pela Sesport. Todas as competições em nível nacional que ela participou e que serviram de preparo para o mundial contaram com o apoio da Secretaria”, disse Leonardo Miglinas.

Bolsa Atleta

O edital atual do programa Bolsa Atleta está beneficiando 151 atletas e paratletas de alto rendimento, 30 a mais que o ano anterior, alcançando um recorde no número de bolsas concedidas. O auxílio financeiro mensal varia conforme a categoria do atleta no edital, sendo R$ 500 (estudantil), R$ 1.500 (nacional), R$ 2 mil (internacional) e R$ 4 mil (olímpico). O investimento total da Sesport no programa é de R$ 2,3 milhões.

O valor recebido pelo atleta pode ser utilizado para cobrir gastos com alimentação, assistência médica, odontológica, psicológica, nutricional e fisioterápica, medicamentos, suplementos alimentares, transporte urbano ou para participar de treinamentos e competições, além da aquisição de material esportivo.

Comentários Facebook
Propaganda

Estado

Café Conilon do Espírito Santo é exportado para a Itália

Publicados

em

Por

Esta foi a primeira operação internacional do café com o selo de Indicação Geográfica (IG) reconhecido

O café “Conilon do Espírito Santo”, com Indicação Geográfica (IG) de Indicação de Procedência (IP), reconhecida pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), está chegando na Europa. A primeira exportação do grão aconteceu no início do mês.

O embarque do primeiro contêiner com 19,2 toneladas do café conilon com 80 pontos teve a Itália como destino. A operação de estreia foi realizada pela Federação dos Cafés do Estado do Espírito Santo (Fecafés), através da Cooperativa Agropecuária Centro Serrana (Coopeavi), uma das quatro cooperativas constituintes da Federação. Além da Coopeavi, participam Cooabriel, Cafesul e Coopbac.

“Este primeiro embarque internacional marca o início de uma nova história para o café conilon capixaba. O Espírito Santo que já era destaque pelo volume de produção, também está ganhando espaços quando o assunto é qualidade do produto e consagra essa conquista com o reconhecimento da IG e inserção no mercado internacional com o selo do ‘Café Conilon do Espírito Santo’”, destaca a gerente regional do Sebrae/ES, Carla Bortolozzo Bassetti.

Para o gerente executivo de Café da Coopeavi, Giliarde Cardoso, a rastreabilidade do conilon capixaba é a maior vantagem em torno do projeto.

 “Com o selo, conseguimos garantir para o cliente toda uma relação de qualidade e rastreabilidade do produto. Pretendemos com a IG avançar cada vez mais numa visão do mercado internacional sobre a qualidade do conilon capixaba, dar visibilidade para o produto e evidenciar a forma profissional como é trabalhado este produto no Estado”, destaca Cardoso ao ressaltar o empenho da Fecafés e de todas as cooperativas.

A iniciativa visa proteger o conilon especial, confirmando sua qualidade e origem.

“Desde a idealização do projeto já sabíamos que esse trabalho traria segurança para o consumidor e também proteção a esse produto. Hoje a gente entende que esse selo vai abrir portas mundo afora. Antes o café conilon era pouco conhecido, ou conhecido por ser de baixa qualidade, e agora a gente já pode dizer o contrário. O selo passa por uma sequência de comprovações ambientais e sociais, o que é muito importante e vai nos ajudar a atestar qualidade do café e abrir oportunidade de mercado”, destaca o presidente da Fecafés, Luiz Carlos Bastianello.

Para que a exportação acontecesse, todo o processo de reconhecimento precisou ser muito bem estudado e trabalhado, explica o gerente da OCB/ES, Alexandre Costa Ferreira.

“É fundamental para o Espírito Santo, enquanto maior produtor do café conilon do Brasil, ter esse reconhecimento de uma Indicação Geográfica, em relação a notoriedade, tecnologia e qualidade e ganhando mercado internacional, especialmente o mercado europeu. Outra questão importante é lembrar que todas as diretrizes que foram acompanhadas pelo Sebrae/ES, OCB/ES, cooperativas e Incaper estão se concretizando de maneira favorável demonstrando que os caminhos e decisões tomadas foram assertivas e estão em consonância com o mercado. A exportação de um café com IG eleva o nome do ES ao mais alto patamar de reconhecimento pela sua cafeicultura”, ressalta.

O Sebrae/ES teve participação ativa para o reconhecimento da IG do Café Conilon do Espírito Santo e junto com a OCB/ES apoiou a fundação da Fecafés para gerir o selo de Indicação Geográfica.

IG Café Conilon do ES

A IG Café Conilon do ES é a única de café do Brasil que tem uma federação para coordenar a governança e estruturar ações para o bom desempenho da IG. A Fecafés foi fundada em 2019 especialmente com este objetivo, e teve o apoio do Sebrae/ES e da OCB/ES para sua elaboração. Atualmente a Federação está executando o plano de operacionalização da IG com o desenvolvimento e a transferência das ações para a plataforma RAIZ.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana