conecte-se conosco

Estado

Avaliação Diagnóstica de Ciências e Física começa nesta quarta (05)

Publicado


.

Começa, nesta quarta-feira (05), a Avaliação Diagnóstica de Ciências, para estudantes do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano) e de Física, Química e Biologia para estudantes do Ensino Médio (1ª a 3ª séries), por meio do link de acesso no Google Sala de Aula.

A Avaliação Diagnóstica é um importante momento para levantar evidências e identificar possíveis defasagens de aprendizagens e, a partir da análise dos resultados, ter uma melhor compreensão da turma em relação às habilidades consolidadas para nortear o planejamento, as propostas de intervenções pedagógicas e a continuidade do processo educativo.

As avaliações não serão pontuadas e poderão ser realizadas pelos estudantes em casa, no formato on-line. Aqueles que não tiverem acesso à Internet poderão realizá-las na escola, quando as aulas presenciais retornarem, por meio de equipamentos na unidade de ensino, ou ainda, no formato impresso, caso haja necessidade.

Todo o processo de realização das avaliações pelos estudantes será monitorado pela direção escolar e pela Subgerência de Avaliação Educacional da Sedu, por meio da plataforma do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação, da Universidade Federal de Juiz de Fora (CAEd/UFJF).

Todo o trabalho foi elaborado pela Secretaria da Educação (Sedu), em parceria com o CAEd/UFJF, tendo como base o Currículo do Espírito Santo (Educação Infantil e Ensino Fundamental), de 2018, e o Currículo Básico Escola Estadual (Ensino Médio), de 2009.

Veja aqui as informações sobre as Avaliações Diagnósticas:

Local: o aluno poderá realizar as avaliações em casa (no formato on-line) e na escola (formato on-line ou impresso) quando as aulas presenciais retornarem. (Quem não conseguir realizar a avaliação neste momento, poderá fazê-la quando as escolas voltarem às atividades presenciais).

Acesso: o link de acesso está disponível dentro de cada turma no Google Sala de Aula.

Monitoramento:  a direção escolar (por meio da plataforma do CAEd) poderá monitorar a realização das avaliações dos estudantes; e a equipe da Subgerência de Avaliação Educacional também realizará o monitoramento de toda a Rede Estadual.

Resultados: as respostas das avaliações realizadas no formato on-line serão coletadas automaticamente. Já as realizadas de forma impressa, no retorno das aulas presenciais, deverão ser lançadas pelo professor aplicador na referida plataforma. Após a realização das avaliações de todos os Componentes Curriculares previstos, as escolas receberão relatórios categorizados por turma, possibilitando identificar as habilidades desenvolvidas e as não consolidadas pelos estudantes.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sedu
Mirela Marcarini / Geiza Ardiçon
(27) 3636-7705 / 7706/ 7707/ 7888 / 99956-2479 / 99802-9043
[email protected] / [email protected]

Fonte: Governo ES

Comentários Facebook
publicidade

Estado

Secretaria da Saúde apresenta resultados da primeira etapa da segunda fase do Inquérito Sorológico

Publicado


.

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, acompanhado do  subsecretário de Estado de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, apresentou, nesta segunda-feira (03), em pronunciamento on-line, os resultados estatísticos da primeira etapa da segunda fase do Inquérito Sorológico, realizado entre os dias 27 e 29 de julho, em 13 municípios capixabas. Neste período, foram realizadas 8.374 testagens entre a população sorteada, com pessoas que têm contato com o sorteado positivo e de pesquisadores.

“Diferente do primeiro inquérito, as amostras do segundo são adequadas para uma leitura por município”, explicou o secretário. O estudo aponta uma prevalência estadual de 6,52% (262 mil capixabas), sendo de 7,29% na Grande Vitória e 4,25% no interior. “O resultado nos surpreendeu porque há uma redução estatística na prevalência, se comparado com as demais fases do inquérito”, disse o secretário Nésio Fernandes.

Na parte de Perfil sócio-demográfico e sintomas, observou-se que as mulheres são a maioria dos casos positivos e que a doença pode atingir mais pessoas que usam transporte coletivo. Daqueles que testaram positivo 47,6% foram assintomáticos. A perda do olfato é o sintoma mais comum, seguido de tosse e fadiga, dores musculares e falta de ar.

De acordo com o secretário, a menor prevalência pode estar relacionada ao fato de apenas as pessoas que realmente estão ficando em casa terem sido encontradas no domicílio no momento da visita do inquérito. “Além disso, pesquisadores apontam a possibilidade da redução de anticorpos detectáveis com o passar do tempo. O teste pode ter detectado apenas no anticorpo IgG , por um menor número de casos agudos, que apontariam a presença de anticorpos do tipo IgM. A maior quantidade de assintomáticos também pode ter afetado esse resultado por terem menos anticorpos”, explicou.

O subsecretário Luiz Carlos Reblin destacou que, por causa dessa possibilidade da queda da imunidade após um período, estão sendo observados alguns pacientes que fizeram testes do tipo PCR, e depois passado um tempo maior de 30 dias, testaram positivo novamente no PCR. “Estamos recebendo essas notificações para que, a partir de um protocolo de investigação feito por uma equipe de especialistas, verificar se, de fato, estamos tendo caso de infecção. Estamos trabalhando com essa possibilidade”, comentou.

Confira a apresentação da primeira etapa da segunda fase do Inquérito Sorológico no link: https://saude.es.gov.br/Inquerito_Sorologico 

Informações à imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sesa
Syria Luppi / Kárita Iana / Paula Lima / Luciana Almeida / Thaísa Côrtes
[email protected]

Fonte: Governo ES

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana