conecte-se conosco


Estado

Bandes e Fonplata assinam documento para captação de recursos e cooperação técnica

Publicados

em

 

O Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) trabalha para ampliar a captação de recursos em bancos multilaterais internacionais e, consequentemente, a oferta de linhas de crédito aos empresários capixabas. Nesta terça-feira (30), o banco assinou um memorando de intenções com o Fundo Financeiro para Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata).

Com a assinatura do documento, as duas instituições formalizam o escopo das ações para a captação de recursos e cooperação técnica, em 2022. Com o “sinal verde” do Fonplata, o Bandes pode dar início às tratativas de captação de US$ 5 milhões para compor um programa de fomento à economia, com o objetivo de apoiar empreendimentos de micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) e municípios capixabas.

O diretor-presidente do Bandes, Munir Abud de Oliveira, enfatiza que o banco está compromissado em um esforço na busca por novas fontes de recursos e, assim, atuar como um dos principais atores no fomento da economia capixaba. “A oferta de recursos financeiros e o trabalho de articulação realizado pelo Bandes são importantíssimos para a retomada da economia capixaba. É necessário que o Bandes busque por recursos oriundos de outros organismos para fortalecer a sua sustentabilidade e para dar mais robustez aos seus produtos”, enfatiza Munir Abud de Oliveira.

O documento foi assinado também pelo presidente do Fonplata, Juan Notaro.

“Para o Fonplata, trabalhar com os municípios, as micro e pequenas empresas tem uma grande importância e com esse memorando, esperamos apoiar tanto em financiamentos quanto em capacitação, estudos e outras formas de cooperação”, destaca Henrique Pissaia, coordenador de Alianças Estratégicas do Fonplata.

Para o diretor de Administração e Finanças do Bandes, Sávio Bertochi Caçador, este trabalho de articulação com outros órgãos financeiros só é possível, pois o banco tem nota AA, atribuída pela Fitch Ratings, agência internacional de classificação de risco de crédito, na perspectiva nacional. Para esta classificação são considerados em seu processo de avaliação os aspectos econômico-financeiros, os padrões de governança corporativa e a capacidade de crescimento do Bandes.

“Estamos sempre procurando alternativas de captação de recursos, que possam ser aplicados em financiamentos para setores produtivos e fomentar o desenvolvimento sustentável de todas as regiões do Estado. Para alcançar seus objetivos, o banco se habilitou com a agência classificadora de risco Fitch Ratings, com a nota AA, possibilitando, assim, o pleito com os organismos multilaterais internacionais. Por meio desta metodologia realizada pelas agências de risco é possível avaliar a capacidade financeira de uma instituição. A equipe do Bandes está empenhada em tornar a instituição cada vez mais sólida financeiramente para dar suporte aos empresários na retomada da economia capixaba com linhas de crédito com condições atrativas”, explica Caçador.

Esta já é a segunda captação de recursos internacionais que o banco capixaba se submete este ano. Recentemente, o Bandes realizou a captação de US$ 30 milhões, com valor aproximado de R$ 170 milhões na moeda nacional, com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), também com o objetivo de aplicar os recursos em financiamentos para setores produtivos do Estado.

Sobre o Fonplata

O Fundo Financeiro para Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata) é uma entidade financeira que apoia técnica e financeiramente a realização de estudos, projetos, programas, obras e iniciativas que promovam o desenvolvimento harmônico e a integração física dos países membros da Bacia do Prata: Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai e Uruguai.

Além do apoio, por meio da concessão de créditos, o Fonplata fornece financiamento não reembolsável por meio de operações de cooperação técnica.

Informações sobre linhas de financiamento:
www.bandes.com.br
[email protected]

Comentários Facebook
Propaganda

Estado

Operação Verão: Sefaz intensifica fiscalização ao setor de bebidas

Publicados

em


A Secretaria da Fazenda (Sefaz) apertou o cerco contra a sonegação no setor de bebidas. Pelas próximas semanas, auditores fiscais da Receita Estadual vão realizar a ‘Operação Verão’, que tem como alvo as bebidas alcoólicas comercializadas sem a emissão de nota fiscal.

A operação teve início na última semana e já verificou a comercialização irregular de vinhos. A fiscalização resultou numa autuação de R$ 700 mil referentes à falta de recolhimento do imposto sobre a mercadoria adquirida em outro estado da federação.

No presente caso, o imposto deveria ter sido recolhido na aquisição feita pela empresa capixaba. Isso porque, para o vinho, o ICMS é recolhido por substituição tributária. Isto faz com que, na prática, a empresa pratique preços que outros comerciantes que fazem o recolhimento corretamente não poderiam praticar, explicou o auditor fiscal e gerente Fiscal, Arthur Carlos Teixeira Nunes.

“Continuaremos combatendo fortemente a sonegação neste setor, atuaremos por meio do cruzamento de dados, como o que possibilitou esta autuação, mas também atuaremos em campo, com operações especiais que nos possibilitarão realizar a apreensão das mercadorias desacompanhadas de documento fiscal”, acrescentou Teixeira Nunes.

Além da autuação, também será lavrada a Comunicação Fiscal para Fins Penais, instrumento que possibilita ao Ministério Público iniciar o processo criminal em relação ao crime de sonegação fiscal. “Fecharemos o cerco contra a sonegação fiscal em todos setores, estamos concentrando forças no setor de bebidas e avançaremos nos demais”, disse o auditor fiscal e subsecretário da Receita, Benício Suzana Costa.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sefaz
Alexandre Lemos / Giordany Bozzato
(27) 3347-5511 / (27) 3347-5128
[email protected] / [email protected]

Fonte: Governo ES

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana