conecte-se conosco

Nacional

Bolsonaro: Forças Armadas estão preparadas para manifestações como as do Chile

Publicado

source
homem entrando em carro arrow-options
Marcelo Camargo/Agência Brasil – 18.10.19

Presidente Jair Bolsonaro falou rapidamente com a imprensa na saída do Palácio da Alvorada

O presidente Jair Bolsonaro informou, na manhã desta quarta-feira  (23) em Tóquio, no Japão, que conversou com o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, para as Forças Armadas estarem preparadas para o caso de manifestações nas ruas no Brasil, como ocorre atualmente no Chile.

Indagado sobre previsão de certos analistas de que o próximo país a sofrer turbulências nas ruas pode ser o Brasil, o presidente respondeu. “Nos preparamos. Conversei com o ministro de Defesa sobre a possibilidade de ter movimentos como tivemos no passado, parecidos com o que está acontecendo no Chile , e logicamente essa conversa, ele leva a seus comandantes, e a gente se prepara para usar o artigo 142 (sobre as Forças Armadas), que é pela manutenção da lei e da ordem, caso eles venham a ser convocados por um dos três poderes”, disse o presidente, ao conversar com alguns jornalistas depois do café da manhã.

Leia também: Fala de Bolsonaro sobre cocô vira tema de questão de vestibular 

Jair Bolsonaro disse que não se pode ser surpreendido. “Apesar de as Forças Armadas estarem o tempo todo preparadas nas suas atividades constitucionais, essa também não deixa de ser. Logicamente, tem que ser potencializada no momento em que se encontra a America do Sul”, declarou. 

Para o presidente , o que acontece atualmente na América do Sul são articulações do movimentos de esquerda para tentar conquistar o poder. “Não podemos ser surpreendidos, temos que ter a capacidade de nos antecipar a problemas”, disse, acrescentando: “A intenção deles é atacar os EUA e se auto ajudarem para que seus partidos à esquerda tenha ascensão. Dinheiro nosso brasileiro, do BNDES, irrigou essa forma de fazer política”.

Leia também: Presidente do Chile se reúne com lideranças em busca de um acordo 

No dia anterior, o presidente afirmara que um país tranquilo na região era a Argentina, pela tendência de vitória do ”pessoal da Cristina ”. Hoje, ele voltou a manifestar preocupação com essa possibilidade.

“Esperamos que a Argentina escolha um presidente que esteja afinado conosco, como estava, em especial no livre comércio, em defesa da democracia, e não interferência em outros países. É isso que estamos preocupados (com a situação) em quase todos os países da América do Sul”, disse.

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Pai mantém o próprio filho refém sob a mira de machado e flecha

Publicado

 

 

Além do machado%2C o homem usou um facão e até mesmo uma flecha para ameaçá-lo

Além do machado, o homem usou um facão e até mesmo uma flecha para ameaçá-lo. Foto: Divulgação/Polícia

Um garoto de apenas 11 anos foi mantido refém pelo próprio pai sob a mira de um machado no município de Angelândia, na região do Vale do Jequitinhonha. Além do machado, o homem usou um facão e até mesmo uma flecha para ameaçá-lo.

De acordo com o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), o homem, que não teve a identidade divulgada, estava em surto psicótico e sequestrou o filho por seis horas, no sábado (25).

Uma equipe do BOPE viajou até a cidade em um avião para apoiar as negociações pela libertação da criança. Os militares conseguiram resgatar o menino e deteram o pai dele, um homem de 47 anos.

A denúncia foi feita pelos moradores da região, de que o pai estava mantendo o próprio filho como refém em uma casa no centro da cidade. Não há detalhes de como aconteceu a operação do BOPE de socorro à criança, mas a polícia informou que foi necessária intervenção para que o menino fosse resgatado e o pai detido.

O suspeito foi encaminhado ao Hospital Galba Veloso, em Belo Horizonte, onde está agora em tratamento psiquiátrico. A polícia informou ainda o pai do menino tinha problemas pessoais e profissionais que teriam causado a ele distúrbios psicológicos.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana