conecte-se conosco

Nacional

Bombeiros procuram turista levado por enxurrada na Chapada dos Veadeiros

Publicado

source
Enxurrada na Chapada dos Veadeiros arrow-options
Reproducao / Tv Anhanguera

Enxurrada é comum nesta época do ano na Chapada dos Veadeiros por conta das fortes chuvas na região.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros do Estado de Goiás , com cinco mergulhadores e o apoio de um drone, procura pelo turista que desapareceu ao ser arrastado por uma enxurrada , na região do Vale da Lua , na Chapada dos Veadeiros, no município de Alto Paraíso, na tarde de domingo.

Leia mais: Churrascaria em São Paulo é acusada de servir carne com larvas; veja vídeo

A namorada dele, cujo nome os bombeiros não divulgaram, foi também carregada pela correnteza , mas conseguiu segurar em uma pedra e foi resgatada com o auxílio de uma corda.

Segundo o Corpo de Bombeiros, nesta época do ano é comum a ocorrência de enxurrada na região da Chapada dos Veadeiros por causa das chuvas fortes e localizadas.

Leia também: “Lula faz parte do passado do país”, diz Sergio Moro

A corporação informou ainda que a equipe de busca permanecerá na área da Chapada até localizar o turista.

Leia mais:  Familiares denunciam prisão de brigadistas em Alter do Chão: "são perseguidos"

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Supermercados do Rio registram falta de água mineral por crise da Cedae

Publicado

source
pessoa com carrinho cheio de água arrow-options
Márcia Foletto / Agência O Globo

População tem feito estoque de água mineral

Mesmo não sendo atingidos pela crise que afeta o fornecimento de água pela Cedae na cidade do Rio de Janeiro , moradores de Niterói continuam a comprar água mineral para consumo. Por conta da alta procura, alguns supermercados da cidade estão limitando o número de garrafas por cliente.

Em uma unidade do Guanabara , no Centro, as prateleiras estão abastecidas, porém, a venda de água de 1 litro e meio está restrita a 2 engradados por pessoa, com o valor de R$ 2,05 cada garrafa, e apenas uma marca estava disponível.

Leia também: MP vai à Justiça para Cedae apresentar laudos de qualidade da água no Rio

Um casal de Campos dos Goytacazes, no interior do estado, veio passar uns dias com a filha, que mora em Niterói, e decidiram comprar água mineral após tomar conhecimento do problema que afetou o abastecimento na cidade do Rio.

“Nós chegamos aqui e tomamos conhecimento desse problema com a água. Como a minha filha está grávida, preferimos não arriscar”, explicou Vânia Carneiro.

Leia mais:  Após 7h de interdição por queda de passarela, Marginal Tietê é liberada

Nilsomar Pinheiro, morador de Niterói, aproveitou a companhia da esposa para levar 4 fardos de água de 1,5L, já que a venda é limitada por pessoa. Nilson explicou que utiliiza água encanada em casa para o consumo, mas até a Cedae normalizar o fornecimento de água adequada, prefere comprar a mineral

Leia também: Mulher é condenada após envenenar marido com colírio diluído na água de beber

“A gente ouviu dizer que aqui em Niterói o abastecimento sai de outra fonte, mas achamos melhor comprar água mineral porque a minha esposa está operada”, disse.

No supermercado Mundial, somente garrafas de 510ml. Apesar das prateleiras estarem abastecidas com as garrafas menores, e algumas marcas em promoção, todas as unidades de 5 litros e de um litro e meio acabaram.

“Há 1 semana a gente não recebe a garrafa grande. Os clientes ficaram apavorados no início dessa confusão aí, mas agora acalmou. Só não sabemos quando o fornecimento das garrafas de 1,5L e 5 litros vai normalizar,”, disse um funcionário da rede de supermercados.

Leia mais:  "Sou contra e não vou me candidatar", diz Doria sobre reeleição

Leia também: MP vai à Justiça para Cedae apresentar laudos de qualidade da água no Rio

Nos dois supermercados visitados pela nossa reportagem, o abastecimento de água mineral com gás está normal. O Globo também visitou 2 depósitos de bebidas em Icaraí e os funcionários disseram que a venda de galões de 20 litros teve um pequeno aumento, mas sem maiores impactos.

A cidade de Niterói não está sendo atingida pelos problemas de abastecimento de água, que já alcançam 77 bairros da capital fluminense e seis municípios da Baixada. Em Niterói, a água também é fornecida pela Cedae, mas a captação é feita pelo Sistema Inumana-Laranjal, dos rios Macacu e Guapiaçu, cujas nascentes ficam na Região Serrana.

A água tratada pela estatal é comprada da concessionária Águas de Niterói – que também é responsável pela rede de esgoto do município. A empresa, que não faz tratamento adicional ao produto fornecido pela Cedae, afirma que monitora a qualidade do serviço com análises laboratoriais.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana