conecte-se conosco


Polícia

BPMA apreende metralhadoras e espingarda em Aracruz

Publicados

em

 

Na manhã desta segunda-feira (03), o Comando de Operações Táticas em Mata Atlântica do Batalhão de Polícia Militar Ambiental (Cotama / BPMA) prosseguiu ao distrito de Córrego do Índio, zona rural de Aracruz, para atendimento de uma denúncia a respeito da prática de caça predatória com auxílio de arma de fogo e comercialização de animais silvestres abatidos.

Chegando ao local, a equipe localizou o indivíduo denunciado em frente a sua residência. O homem foi informado do motivo da fiscalização e permitiu a entrada dos policiais em sua casa.

Durante as buscas no local, foram localizadas uma espingarda calibre 32, três metralhadoras semi-industriais calibre 380, 72 munições calibre 380, quatro munições calibre 32, dois frascos contendo esferas de chumbo e um frasco contendo pólvora. Não foram encontrados animais silvestres abatidos no local.

As armas e munições não possuíam registro, nem autorização alguma dos órgãos competentes. Indagado a respeito do armamento e para qual finalidade utilizava, o denunciado nada respondeu, sendo conduzido juntamente com o material apreendido para a Delegacia de Polícia Judiciária de Aracruz e apresentado à autoridade competente para a adoção das medidas cabíveis.

Comentários Facebook
Propaganda

Polícia

DPCA prende suspeito de estuprar a enteada por seis anos

Publicados

em

Por

A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) prendeu um homem de 36 anos, suspeito de estuprar a própria enteada há seis anos. A prisão ocorreu, nessa quarta-feira (05), em cumprimento de mandado de prisão temporária expedido pela Justiça. O local exato da prisão, que ocorreu na Grande Vitória, não será divulgado para preservar a vítima.

O caso chegou ao conhecimento da Polícia Civil em fevereiro deste ano. As investigações apontaram que a menina, hoje com 13 anos, era molestada sexualmente desde os sete anos de idade, pelo padrasto. “De acordo com a investigação, os abusos aconteciam na residência da família. O padrasto se aproveitava da ausência da mãe para cometer a violência e ameaçava a vítima para que ela não contasse os fatos a ninguém”, relatou o delegado adjunto da DPCA, Diego Bermond.

Após seis anos sofrendo violência sexual, a vítima se mudou para casa de outro familiar, e todos os fatos vieram à tona. O delegado representou pela prisão temporária do investigado, que foi decretada pelo Poder Judiciário. Após os procedimentos de praxe, o capturado foi encaminhado ao Centro de Triagem de Viana (CTV). O Inquérito Policial segue em andamento na DPCA.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana