conecte-se conosco


Cidades

Cachoeiro já tem mais de 60 mil testes de Covid-19 realizados

Publicados

em

Na última semana, Prefeitura iniciou testagem de trabalhadores do comércio Foto: Márcia Leal

Desde o início da pandemia, já foram realizados 60.377 testes de Covid-19 em Cachoeiro de Itapemirim, segundo dados do painel do governo estadual até a tarde desta quarta-feira (5). A maior parte dos testes, essenciais para o mapeamento da doença e interrupção do contágio, foi feita a partir de coletas na rede pública de saúde.

Do total de testes, 38.271 (63,3%) são do tipo RT-PCR. Considerado o “padrão de referência”, essa modalidade visa a identificação do coronavírus no início da doença. Para isso, é feita a coleta de material, com swab (cotonete), da nasofaringe (nariz) ou orofaringe (garganta). A amostra é enviada para análise laboratorial.

Também foram aplicados 15.465 testes rápidos, bastante indicados para auxiliar na identificação de grupos da população que tiveram contato com o vírus. Destes, 7.456 foram testes sorológicos, quando há coleta de uma pequena amostra de sangue do dedo do paciente; e 5.024 testes de captura de antígeno, no qual o material é coletado por swab.

Foram realizados, ainda, 4.253 testes de sorologia IgG, em que há coleta de sangue após o período de possível contágio, para identificar produção de anticorpos; e 2.388 testes de sorologia IgM, também por coleta de sangue, mais indicado para ser realizado no período inicial da infecção de Covid-19.

Estratégias

Para ampliar a testagem da população, a Prefeitura de Cachoeiro adotou diversas estratégias. Entre elas está a realização dos inquéritos sorológicos de 2020, junto ao governo estadual, para mensurar, estatisticamente, o grau de circulação do novo coronavírus na população. Outra ação importante foi a disponibilização de coleta com swab em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) para os pacientes com sintomas gripais.

Nesta semana, foi dado início à testagem de trabalhadores do comércio com testes rápidos de captura de antígeno, em uma parceria entre as secretarias municipais de Saúde (Semus) e Desenvolvimento Econômico (Semdec). O objetivo é identificar possíveis casos positivos em quem trabalha nos estabelecimentos comerciais de Cachoeiro, de modo a fortalecer a capacidade monitoramento epidemiológico e combate à disseminação da doença.

“A testagem é fundamental para o controle de uma epidemia, sendo que a indicação de fazer esse ou aquele tipo de teste depende de cada situação específica. Temos trabalhado ao máximo para que cada vez mais pessoas tenham acesso gratuito a esses procedimentos”, afirma o secretário municipal de Saúde, Alex Wingler.

“Tudo o que está ao alcance do poder público municipal para combater a Covid-19 está sendo feito. Pedimos a colaboração de todos nessa luta: evite sair de casa; se precisar sair, tome todo os cuidados necessários”, reforça o vice-prefeito de Cachoeiro, Ruy Guedes, que coordena o Sistema de Comando Operacional (SCO) contra a Covid-19 no município.

Comentários Facebook
Propaganda

Cidades

Polo UAB de Cachoeiro tem vagas remanescentes para curso de Letras

Publicados

em

Por

Reprodução: Polo UAB de Cachoeiro

Estão abertas as inscrições em processo seletivo para seis vagas remanescentes do curso de licenciatura em Letras-Português, na modalidade à distância, oferecido pelo Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), por meio do polo da Universidade Aberta do Brasil (UAB) de Cachoeiro.

Os candidatos podem concorrer às vagas por “transferência facultativa” ou “novo curso”. No primeiro caso, o candidato precisa ter conhecimentos básicos de informática e estar cursando Letras ou outro curso em área afim a Letras. Já para concorrer por novo curso, o candidato precisa ter conhecimentos básicos de informática e ser egresso de um curso de graduação, comprovando a colação de grau.

As inscrições poderão ser realizadas até terça-feira (29), através do e-mail [email protected]. O formulário de inscrição e o edital com todas as orientações sobre como participar estão disponíveis em www.cefor.ifes.edu.br.

A classificação dos candidatos levará em conta a maior compatibilidade entre os componentes curriculares cursados na Instituição de Ensino Superior de origem e as do curso de Licenciatura Letras-Português do Ifes.

O curso

O curso de licenciatura em Letras-Português tem duração de quatro anos. Tem como objetivo habilitar professores para atuação nos níveis de ensino fundamental, médio e profissionalizante.

Em função da pandemia, inicialmente, as atividades presenciais de orientação acadêmica com o tutor do curso acontecem, semanalmente, de forma remota. Parte das vagas do curso, que teve início em fevereiro deste ano, foi destinada a profissionais da rede pública de ensino.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana