conecte-se conosco


Cidades

Cachoeiro: obras de requalificação da Praça Jerônimo Monteiro começam na segunda (24)

Publicados

em

Intervenções vão adequar calçadas às normas de acessibilidade e reconfigurar área de estacionamento - Foto: Divulgação

Serão iniciadas, na segunda-feira (24), as obras de requalificação viária e urbanística da Praça Jerônimo Monteiro e seu entorno, que vão resultar na melhoria da mobilidade na região e no primeiro circuito 100% acessível de Cachoeiro.

As intervenções começarão pela adequação das calçadas da praça às normas de acessibilidade (rampas e piso podotátil), alargamento de passeio e reconfiguração da área de estacionamento adjacente ao espaço.

A previsão é de que essas primeiras obras durem cerca de 30 dias, período em que será necessário bloquear o acesso ao estacionamento e isolar parte da pista, para garantir o bom andamento dos serviços e a segurança de quem passa pelo local.

“Estamos iniciando as obras em janeiro – quando o movimento é menor na cidade – para reduzirmos os impactos das intervenções e atender a uma solicitação dos comerciantes da região. O trecho estará sinalizado e pedimos que os condutores redobrem a atenção ao passarem pela praça nesse período”, orienta Alexandro da Vitória, secretário municipal de Urbanismo, Mobilidade e Cidade Inteligente.

Mudanças

A área de estacionamento passará a ter vagas dispostas em 45 graus, o que ampliará o número de espaços para veículos para 40 – mais que as 38 vagas disponíveis atualmente nos dois lados da via em frente à praça.

“Com essa mudança, sem perda de vagas, conseguiremos usar o espaço de estacionamento do lado oposto para alargamento da calçada e implantação de faixa preferencial para ônibus, uma das medidas previstas no projeto de requalificação para melhorar a fluidez do trânsito na região”, explica o secretário.

Comentários Facebook
Propaganda

Cidades

Autores capixabas e de outros estados lançarão livros na 8ª Bienal Rubem Braga

Publicados

em

Por

Serão apresentados 14 títulos de gêneros como romance, poesia e crônica - Foto: Márcia Leal

Durante a programação da 8ª Bienal Rubem Braga, organizada pela Prefeitura de Cachoeiro, autores cachoeirenses e de outras partes do país irão lançar suas obras literárias durante o evento. Ao todo, serão apresentados 14 títulos, dos mais variados gêneros, como romance, poesia e crônica.

Em formato híbrido, com atividades on-line e presenciais, a Bienal será realizada entre os dias 23 e 29 de maio. As mesas de lançamento de livros acontecerão no sábado (28), às 10h, e no domingo (29), às 10h e 14h. Elas poderão ser acompanhadas pelo canal oficial da Secretaria Municipal de Cultura de Cachoeiro no YouTube (Semcult Cachoeiro).

A cachoeirense Luciene Carla é uma das escritoras que irá apresentar seu trabalho. De acordo com a autora, o livro intitulado “Entre o cuidar e o curar”, fruto de uma dissertação de mestrado, fala sobre as Santas Casas, desde o surgimento delas, em Lisboa, Portugal, à vinda para o Brasil e à implementação da instituição em Cachoeiro.

“Procurei focar na atuação das freiras enfermeiras, que administraram a instituição de 1929 a 1950, destacando o trabalho delas, a institucionalização da enfermagem no Brasil e, ainda, exemplificar vertentes do feminismo. Eu consegui lançar esse livro na Casa da Memória, mas ter a oportunidade de fazer o lançamento em uma Bienal é algo muito significativo. Esse é um material muito rico para quem deseja conhecer a história dessa instituição, que é tão marcante. Acredito que seja um livro que todos deviam ler”, explica.

Já o paulista Josué Nascimento vai apresentar o seu livro “Humanidade universal” que, segundo o autor, aborda a trajetória histórica da humanidade, ao longo das diversas etapas da vida humana no planeta, sob a ótica do cristianismo e aponta as mazelas e dificuldades existenciais a partir da recusa humana de viver de acordo com os estatutos divinos.

“A obra tem a pretensão de trazer à luz a necessidade de uma mudança estrutural no pensamento pós-moderno a fim de um retorno à normalidade cotidiana. É uma honra poder expor minhas ideias, justamente, num evento de grande porte, como a Bienal”, esclarece.

Obras que serão lançadas durante a 8ª Bienal Rubem Braga

Sábado (28 de maio)

— 10h – “Entre o cuidar e o curar”, Luciene Carla (Cachoeiro de Itapemirim); “E-books: jogos teatrais e memorial”, Roberto Carlos Farias de Oliveira (Cachoeiro de Itapemirim; Antologia Poética “Lembranças” , Rômulo Farias de Oliveira / Roberto Carlos Farias de Oliveira / Thatiane Cardoso / Lucimar Costa e outros (Cachoeiro de Itapemirim).

Domingo (29 de maio)

— 10h –  “Escrita Instrumento de luta”, Marilene Depes (Cachoeiro de Itapemirim); “Samples”, Savio Lima Lopes (Cachoeiro de Itapemirim); “Do casulo ao voo”, Leidiane Malini (Cachoeiro de Itapemirim) e “Jongo de Marataízes”, “São José do Calçado” e “Os pescadores do porto da Barra de Itapemirim”, Bárbara Pérez (Marataízes).

— 14h – “Trânsitos da alma”, Elaine Dal Gobbo (Cariacica); “Minha tia guardiã”, Deane Monteiro Vieira Costa (Vitória); “Humanidade universal”, Josué Nascimento (São Paulo) e “O carcará” e “Duda e o pedagogo”, Aélcio De Bruim (Cachoeiro de Itapemirim).

Programação da Bienal

Além das mesas de lançamento de livros, a edição 2022 da Bienal Rubem Braga contará, também, com mesas de debate on-line, que terá participação de escritores renomados. São eles: Antônio Torres, membro da Academia Brasileira de Letras (ABL), Micheliny Verunschk, Carolina Munhóz, Isa Colli, Claufe Rodrigues, Roberta Malta e Henrique Rodrigues.

Oficinas em escolas e centro culturais, city tour dedicado a Rubem Braga, exposições e uma feira de artesanato também estão entre as atividades. Clique aqui e confira a programação completa do evento.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana