conecte-se conosco

Esporte

‘Calçada da Fama’ do Estrela começa a ser construída nesta segunda (13)

Publicado

A rua Estrela do Norte, no bairro Sumaré, em Cachoeiro, ganhará uma calçada da fama com homenagens a ex-jogadores do time de futebol centenário que dá nome à via, onde seu estádio está localizado. As obras serão iniciadas nesta segunda-feira (13), e o estacionamento de veículos no lado da rua que recebe as intervenções foi interrompido na sexta (10).

Além das homenagens, a calçada passará por readequações estruturais, incluindo intervenções para melhorar a acessibilidade e ampliar o espaço para pedestres e para parada de ônibus. A previsão é de que o trabalho, que está sob a responsabilidade da Secretaria Municipal de Obras (Semo), seja concluído até fevereiro.

As obras fazem parte de um projeto de revitalização do entorno do viaduto da rua Dr. Raulino de Oliveira, que fica sobre a rua Estrela do Norte e foi reformado em 2018. No local, já foram feitas pinturas que remetem ao esporte e à história da cidade, além de melhorias em paisagismo. O projeto foi elaborado pela Secretaria Municipal de Modernização e Análise de Custos (Semmac).

“Trata-se de um espaço localizado em uma área central da cidade, com grande fluxo de veículos e pedestres e que necessitava de recuperação estrutural e urbanística. Com as obras na calçada, damos mais um passo decisivo nesse trabalho”, destaca o secretário municipal de Obras, Paulo Miranda.

“O nosso intuito é realizar obras que solucionem os problemas de infraestrutura da cidade e que, ao mesmo tempo, contribuam para o embelezamento e revitalização dos espaços. No caso da calçada da fama, será enfatizado um aspecto importante daquela rua, que é a presença do estádio do Estrela do Norte Futebol Clube, que tem um valor material e simbólico enorme para Cachoeiro”, afirma o prefeito Victor Coelho.

Outros espaços

A Prefeitura de Cachoeiro realiza trabalhos constantes de revitalização de áreas públicas, como praças, canteiros e fachadas, por meio da equipe de Parques e Jardins, da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur), e do trabalho de outras secretarias. A Praça de Fátima, um dos principais espaços de lazer do município, esteve entre os locais que receberam as ações em 2019.

Localizada nas imediações do Museu Ferroviário Domingos Lage (antiga estação), a praça Visconde de Matosinhos também ganhou revitalização paisagística inspirada no viradouro da antiga ferrovia, que estava aterrado no local. E, em novembro, foi inaugurado o mural “Trilhos da História”, um painel com pinturas em homenagem a ícones cachoeirenses, que fica na Linha Vermelha, em frente ao Museu Ferroviário, por meio de edital da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Semcult).

Atualmente, a Semcult está com um novo edital aberto para propostas de intervenções artísticas em quatro bairros. Os interessados podem conferir na página de editais do portal da prefeitura (www.cachoeiro.es.gov.br).

Fonte: Em Off Notícias

Comentários Facebook
publicidade

Esporte

Covid-19: Atleta brasileiro na Arábia Saudita pede ajuda para retornar

Publicado

.

A pandemia do novo coronavírus (covid-19) cancelou a Liga Saudita de Vôlei faltando quatro rodadas para o final. Mas, as consequências da nova doença foram além do esporte. E afetaram em cheio o ponteiro brasileiro Leonardo Felipe Amâncio, do Thahlan Sports Club, da segunda divisão da liga saudita. O atleta está isolado em um hotel na cidade de Al Dawadimi, a 250Km cerca de 300Km da capital Riad (Arábia Saudita).

 “O campeonato parou no dia 14 de março. E entramos em quarentena. Tudo aconteceu muito rápido. Os aeroportos locais estão fechados. E, agora, praticamente todo o país está em “lockdown”. Ninguém pode sair na rua. Tá muito complicado. Se alguém é pego andando na rua sem justificativa a multa pode chegar a um valor equivalente a 12 mil reais”, revela o atleta.

Antes mesmo da chegada da pandemia, ele já tinha o retorno previsto para o dia 10 de abril. Mas o fechamento dos aeroportos sauditas inviabilizou a viagem. “O clube está pagando a hospedagem e a alimentação.  E querem também adiar a minha passagem até que os aeroportos reabram. Talvez isso ocorra só em junho. Não tem praticamente nenhum estrangeiro aqui. Os europeus já foram repatriados. Tá difícil. Preciso voltar para casa”, pede o atleta.

O jogador fez um apelo à Embaixada e ao Itamaraty. ” O consulado entrou em contato comigo. Estou aguardando a resposta deles há mais de duas semanas. Não recebi nenhum orçamento, nenhuma novidade. Estou sem previsão de retorno ao Brasil”, desabafa.

 

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana