conecte-se conosco


Cidades

Caminhada Luminosa abre Festa Nacional de São José de Anchieta

Publicados

em

Os festejos em homenagem a São José de Anchieta, copadroeiro do Brasil, começam no próximo sábado, dia 28 de maio, com a tradicional Caminhada Luminosa de Ubu ao Santuário Nacional. O início da peregrinação será às 18h, na igreja de Santo Inácio, próximo à Praça da Sereia, em Ubu.  É necessário fazer a inscrição para participar.

Segundo os organizadores, o trajeto de 13 km irá passar pelas praias de Parati, Guanabara, Castelhanos, Ponta dos Castelhanos e Praia Central. Na chegada ao Santuário Nacional será celebrada uma missa.  O percurso pode ser realizado por todos, jovens, adultos e idosos.

Os organizadores também informam que haverá transporte para levar os participantes até Ubu, saindo do Pórtico do Santuário, no centro de Anchieta, às 17h30 e em frente a Sede da Prefeitura, às 17h40. Também haverá transporte de retorno para Ubu.

A orientação é que os peregrinos andem em grupos sempre atrás do carro com a imagem de São José de Anchieta; não joguem lixo por ondem passar, levem água e usem roupas leves e confortáveis, além da utilização decalçados macios. A vela oficial para a caminhada é vendida a R$ 5,00 na Loja do Santuário ou após as missas.

 

Comentários Facebook
Propaganda

Cidades

Itapemirim celebra hoje (27) seus 207 anos de emancipação política

Publicados

em

Por

Itapemirim celebra 207 anos de emancipação política neste dia 27 de junho - Foto: Reprodução/Web

Itapemirim iniciou-se com uma grande fazenda de açúcar no litoral e ao longo do século XIX, seu território abrangeu todo o sul do estado. Em 27 de junho de 1815, emancipou-se através do Alvará n° 55, editado pelo então príncipe regente de Portugal, D. João.

Itapemirim, “caminho de pedra pequena”, por séculos, foi cenário de revoltas e de conquistas, de sonhos e de delírios, de declínios e de progresso e, outrora, abrangia todo o sul do Espírito Santo até Mariana/MG e Campos dos Goytacazes/RJ. É um celeiro histórico e, há dois séculos vem encantando moradores, além de turistas do mundo inteiro por sua exuberante natureza.

O próprio imperador do Brasil, D. Pedro II, em 1860, registrou em seu diário de viagem, as belezas e monumentos naturais da região. O monarca não só escreveu sobre Itapemirim, como desenhou os perfis das serras do Frade e a Freira, mencionou o Monte Aghá e a Ilha dos Franceses, além de visitar a Matriz Nossa Senhora do Amparo.

Indiscutivelmente, Itapemirim é um município fascinante por seu relevo e diferentes características: planaltos e planícies; mar e montanhas; magníficas paisagens naturais; crepúsculos, nascente no oceano ou poente nas colinas; praias de águas cristalinas; Lagoa Guanandy e sua sedução e; fragmentos da mata atlântica e seu bioma atraem visitantes de vários estados brasileiros e até de outros países.

Seu passado de lutas e de glórias, bem como, toda a sua trajetória, desde a colonização aos dias atuais, foi comemorado com festejos durante 2015, ano em que se celebrou o bicentenário de emancipação política dessa terra, originalmente, habitada por índios e, cuja construção e desenvolvimento se devem ao trabalho escravo do negro africano e à imigração europeia.

Colonizado por grandes fazendeiros, com o decorrer dos anos, foi dominado por coronéis, onde reinaram, majestosamente, barões! Do passado, fotografias amareladas pelo tempo rememoram fatos históricos e narram memoráveis registros, como, entre outros, a recepção da Nobreza, onde a Família Real foi acolhida com honraria, tanto na Vila, quanto na Colônia de Rio Novo.

Carrega consigo a missão de manter tradições. Um dos exemplos é a música dançada ou a dança musicada. Antes mesmo da vinda da comitiva do imperador D. Pedro II e da imperatriz, Teresa Cristina, Itapemirim vê perdurar uma rica cultura de origem africana – o genuíno jongo, este que sobrevive a percalços, sem se sucumbir à contemporaneidade. E para homenagear Itapemirim, esse grande palco que por um bicentenário, cotidianamente, reacende as luzes da ribalta para encenar tantos e belos espetáculos, a cada sessão, os munícipes aplaudem a terra mãe dos municípios sul capixabas. Parabéns, Itapemirim!

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana