conecte-se conosco


Entretenimento

Cantor Péricles está com Covid-19: “Mesmo cuidando, peguei”

Publicados

em


source
Péricles
Reprodução

Péricles

Péricles, de 51 anos, testou positivo para a Covid-19. O cantor falou sobre seu diagnóstico da doença através de seu Instagram, na noite da última segunda-feira. A esposa do cantor, Lidiane Faria, também foi diagnosticada com a doença.

“Alô minha gente, aqui é o Péricles e eu tô passando rapidinho aqui para dizer a vocês, pelo respeito que nós temos, que eu testei positivo pra Covid-19. E mesmo depois de se cuidar bastante a gente acabou sendo pego por ela”, contou ele, que segue assintomático.

“Eu não tenho sintomas nenhum, tudo bem, estamos bem, mas vamos cumprir o isolamento até para preservar nossa família também né. Nossa filha (Maria Helena, de dez meses) está na minha sogra e com a madrinha, está tudo bem, estão todos bem também”, explicou.


Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Propaganda

Entretenimento

Mayana Neiva conta que sofre preconceito por ser nordestina

Publicados

em


source
Aposentado que ameaçou matar Mayana Neiva é condenado
Reprodução/Instagram

Aposentado que ameaçou matar Mayana Neiva é condenado

Mayana Neiva revelou já ter sofrido preconceito  por ser nordestina e deu detalhes dos ataques de xenofobia quando chegou ao sudeste para trabalhar.

“Já passei por várias situações na minha vida. O poder estabelecido sempre olha para o nordestino com certo reducionismo. Além disso, ainda somos uma sociedade controlada pelo macho, branco, heteronormativo”, disse a atriz, que falou sobre o assunto por causa da sua personagem na série ‘Rotas do Ódio’, na Globoplay.

Na trama, ela interpreta a delegada Carolina, responsável por uma unidade em São Paulo especializada em crimes de intolerância e racismo. Os casos mostrados na história são baseados em fatos reais.

“Temos um elenco muito diverso, com duas atrizes negras, uma trans e eu, que sou nordestina. Essa é uma série que fala sobre um assunto muito atual, que ainda precisa ser discutido e difundido na sociedade. Eu cheguei a cursar parte da faculdade de Direito e lembro que na minha época não se falava nada sobre crimes de ódio. E um fato acabou tornando tudo ainda mais simbólico: a primeira temporada estreou justamente na semana do assassinato da Marielle Franco, com um episódio que fala sobre o feminicídio de uma mulher negra, vivida pela Pathy Dejesus”, contou em entrevista ao Globo.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana