conecte-se conosco


Estado

Cariacica conhece projeto dos CRJs e adere ao Pacto Estadual pelo Enfrentamento da Violência contra as Mulheres

Publicados

em

 

A secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo, e a subsecretária de Políticas para as Mulheres, Juliane Barroso, se reuniram com o prefeito de Cariacica, Euclério Sampaio, na manhã desta sexta-feira (5). Na ocasião, o município aderiu ao Pacto Estadual pelo Enfrentamento da Violência contra as Mulheres e também foi apresentado o projeto dos Centros de Referência das Juventudes (CRJs).

Cariacica foi 51º município capixaba a assinar o Pacto. “Hoje foi um dia muito importante para os Direitos Humanos no Estado do Espírito Santo. Cariacica firmou a adesão ao Pacto e isso nos dá mais força e possibilidades de atuação junto ao município para o enfrentamento à violência”, declarou a secretária Nara Borgo.

A subsecretária Juliane Barroso comemorou a adesão ao Pacto de mais um município. “Quanto mais municípios se interessarem e aderirem, nossa luta ganha força. Nós compreendemos que o enfrentamento é necessário para pensarmos metodologias efetivas que, de fato, protejam, cuidem e garantam a segurança e a vida das mulheres”, disse.

O trabalho é realizado pela Câmara Técnica do Pacto, coordenado pela SEDH, por meio da Subsecretaria de Políticas para as Mulheres, em parceria com prefeituras, Secretarias de Estados e órgãos públicos do Espírito Santo.

Elaborado juntamente com o Plano Estadual de Políticas para as Mulheres, o Pacto é um documento que tem como atribuição a formulação de diretrizes e de políticas públicas voltadas à prevenção e ao enfrentamento de todas as formas de violência contra as mulheres no Espírito Santo, elaborado em 2011 e atualizado em 2019.

O objetivo principal do documento é prevenir, combater e enfrentar todas as formas de violência contra as mulheres, construindo uma rede de atendimento articulada e de garantia de direitos.

Confira aqui o documento na íntegra.

Centros de Referência para as Juventudes

A outra pauta da reunião foi sobre os Centros de Referência das Juventudes (CRJs) e estão previstas duas unidades implantadas no município de Cariacica.

Os Centros irão ofertar uma gama de serviços voltados para as juventudes, buscando ampliar a garantia de direitos e diminuir os índices de crimes violentos sofridos e cometidos por jovens. “Em breve o Governo do Estado, via Eixo de Proteção Social do Programa Estado Presente em Defesa da Vida, fará importantes entregas no município”, destacou a secretária Nara Borgo.

Como projeto do Programa Estado Presente em Defesa da Vida, serão 14 CRJs em funcionamento até 2021, com capacidade para atender anualmente uma média de 65 mil jovens.

Os CRJs ofertarão uma gama de serviços, incluindo o acompanhamento integral de jovens para construção de Planos de Vida e Trabalho, tendo como princípios o respeito à diversidade e ao diálogo. Disponibilizará ainda espaços de trabalho compartilhado, com laboratório temático para geração de renda (LABPoca), oficinas, eventos artístico-culturais e esportivos, vivências extraterritório, passagens interestaduais entre outros, tendo a gestão compartilhada como premissa, e se configurando como a principal entrega pública para as Juventudes já realizada no Espírito Santo. Saiba mais: https://bit.ly/3kyJlm0

Programa Estado Presente

O Programa Estado Presente em Defesa da Vida tem como objetivo reduzir os índices de violência e criminalidade, com foco especialmente em crimes letais, além de reduzir a vulnerabilidade da juventude à violência, sobretudo, a juventude negra, que é a que mais morre no Espírito Santo.

Retomado no início de 2019, com o eixo policial, o Programa lançou o eixo de Proteção Social em setembro do mesmo ano.

Comentários Facebook
Propaganda

Estado

PMES celebra acordo de cooperação técnica com Associação dos Autistas do ES

Publicados

em

Por

A Polícia Militar do Espírito Santo (PMES) celebrou um acordo de cooperação técnica com a Associação dos Autistas do Espírito Santo (AMAES). Com a parceria firmada será possível aumentar a equipe destinada à Equoterapia e o programa passará a atender mais famílias.

O acordo é recebido com alegria, já que o mês de abril é dedicado à conscientização do autismo. Também é um mês muito importante para a PMES, que neste ano comemora seu 186º aniversário, a mais antiga e fiel instituição pública do Espírito Santo.

Há exatos 25 anos foi iniciado, no então Esquadrão de Polícia Montada, o atendimento às pessoas com deficiências através da Equoterapia, uma técnica que utiliza o equino em sessões de terapia, se aproveitando de todas as características do cavalo na busca por melhorias para o “praticante”. Inicialmente de forma bastante modesta, mas com o sentimento peculiar dos policiais militares, o de ajudar pessoas.

Com passar do tempo, os resultados alcançados foram se mostrando merecedores de maior atenção na prestação desse serviço. Tanto foi a dedicação à Equoterapia que o programa institucional da PMES foi vencedor de quatro Prêmios Inovação na Gestão Pública do ES (INOVES).

Ao longo dos anos mais famílias procuravam o serviço, oferecido de forma filantrópica e sem nenhum ônus. Atualmente são 45 contemplados e mais de 450 famílias aguardando para participarem do programa.

Tal demanda fez com que o Comando Geral da Corporação, através do Regimento de Polícia Montada (RPMont), buscasse novas parcerias e nesse sentido, a AMAES se mostrou como uma aliada. Em 19 de janeiro deste ano foi publicado no Diário Oficial do Estado o Acordo de Cooperação Técnica nº 002/2020, com o qual será possível ter condições de reforçar a equipe de policiais da Equoterapia com profissionais civis fornecidos pela AMAES, incrementando assim a capacidade de atendimento às famílias necessitadas.

Na busca pela qualidade, a PMES está realizando o 1º Curso de Equoterapia, algo inédito que possui o objetivo de qualificar os futuros profissionais, civis e militares, que trabalharão em conjunto formando a equipe multidisciplinar prevista na legislação.

Para o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Douglas Caus, “a concretização desse acordo de cooperação com a AMAES vem coroar o trabalho executado pela nossa Cavalaria, pois teremos a capacidade de implementar ainda mais nossa equipe e consequentemente diminuir a espera por parte daquelas famílias que buscam o atendimento”, declarou.

Já para o Comandante de Polícia Ostensiva Especializada, coronel Carlos Ney de Souza Pimenta, “o mais incrível nesse programa executado pela Cavalaria é exatamente o antagonismo existente, ou seja, uma força especializada que geralmente atua como último recurso do Estado para a preservação da ordem pública com característica repressiva, ao mesmo tempo é capaz de realizar uma assistência social de forma a oferecer a possibilidade de qualidade de vida tanto do praticante, quando o torna independente, quanto de seus familiares quando os deixam mais tranquilos para viverem suas vidas”.

O atual comandante do Regimento de Cavalaria, tenente-coronel Giuliano Menegatti, afirma que “esse trabalho requer muita dedicação, que somente o amor desses incansáveis profissionais fez com que aquele sonho, que outrora fora sonhado por muitos, pudesse se tornar realidade e atingir o patamar que hoje se encontra. Esse amor pelo próximo, aliado ao amor pelo cavalo, move essa engrenagem chamada Equoterapia dentro da Polícia Militar. Como disse o coronel Carlos Henrique Pereira França, eterno Comandante do Regimento, na aula de abertura do curso de Equoterapia “sinônimo de Equoterapia é amor”.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana