conecte-se conosco


Destaque

Caso Jane Cherubim: advogado de Jonas ainda não descarta hipótese de assassinato

O corpo de Jonas do Amaral encontrado em um cafezal na região de Forquilha do Rio, Dores do Rio Preto ES, foi retirado do local por volta das 17h30 deste sábado (23) e encaminhado para o Serviço Médico Legal (SML) de Cachoeiro de Itapemirim. Para o advogado de Jonas, ele pode ter sido assassinado. Osmar […]

Publicados

em

O corpo de Jonas do Amaral encontrado em um cafezal na região de Forquilha do Rio, Dores do Rio Preto ES, foi retirado do local por volta das 17h30 deste sábado (23) e encaminhado para o Serviço Médico Legal (SML) de Cachoeiro de Itapemirim.

Para o advogado de Jonas, ele pode ter sido assassinado. Osmar Aarestrup, não descarta a hipótese de que Jonas tenha sido capturado e morto. “Aqui na cidade todo mundo está achando estranho. Era pra ele ter sido encontrado há mais tempo”. O Advogado relata que uma equipe de busca havia percorrido o local há poucos dias.

“É muito estranho, porque o S.O.S Forquilha do Rio tem cinquenta membros e andaram por lá. Encontrar o corpo só hoje, na beiradinha de uma lavoura, em um local de fácil acesso onde todo mundo passou e não encontrou, é estranho”.

De acordo com a Polícia Civil, que foi até o local atender à ocorrência na manhã deste sábado (23), o corpo de Jonas do Amaral foi encontrado em estado avançado de decomposição.

Familiares de Jonas foram até o local e o reconheceram. Segundo relatam, ele estava com a mesma roupa que usava no dia que cometeu o crime e desapareceu. O advogado Osmar Aarestrup informou que irá aguardar a posição da polícia sobre a hipótese de que Jonas tenha sido assassinado.

Comentários Facebook
Propaganda

Destaque

Mercado financeiro prevê queda de 1,96% na economia este ano

Publicados

em

Com a pandemia de covid-19, o mercado financeiro tem piorado a estimativa para a queda da economia este ano. A previsão de recuo do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – passou de 1,18% para 1,96%. Essa foi a nona redução consecutiva.

A  previsão para o crescimento do PIB em 2021 subiu de 2,50% para 2,70%. As previsões de expansão do PIB em 2022 e 2023 permanecem em 2,50%.

Dólar

A cotação do dólar deve fechar o ano em R$ 4,60, contra R$ 4,50 na semana passada. Para 2021, a expectativa é que a moeda americana fique em R$ 4,47, contra R$ 4,40 da semana passada.

Inflação

As instituições financeiras consultadas pelo BC reduziram a previsão de inflação para 2020 pela quinta vez seguida. A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) caiu de 2,72% para 2,52%.

Para 2021, a estimativa de inflação segue em 3,50%, assim como para 2022 e 2023.

A projeção para 2020 está praticamente no limite inferior da meta que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é de 4% em 2020, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo, ou seja, o limite inferior é 2,50% e o superior, 5,50%. Para 2021, a meta é 3,75% e para 2022, 3,50%, também com intervalo de 1,5 ponto percentual em cada ano.

Selic

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, estabelecida atualmente em 3,75% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

Para o mercado financeiro, a expectativa é que a Selic tenha mais uma redução e encerre 2020 em 3,25% ao ano a mesma previsão da semana passada.

Para o fim de 2021, a expectativa é que a taxa básica chegue a 4,50% ao ano. A previsão anterior era de 4,75% ao ano. Para o fim de 2022 e 2023, as instituições mantiveram a previsão em 6% ao ano.

Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica. Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Comentários Facebook

Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana