conecte-se conosco


Nacional

Caso Maurício Souza: Bolsonaro afirma que hoje ‘tudo é homofobia’

Publicados

em

 

 

source
Caso Maurício Souza: Bolsonaro afirma que hoje 'tudo é homofobia'

Caso Maurício Souza: Bolsonaro afirma que hoje ‘tudo é homofobia’ – Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a causar polêmica e criticou, nesta quarta-feira (27), o afastamento do jogador de vôlei Maurício Souza do Minas Clube após declarações de cunho homofóbico. “Impressionante, né? Tudo é homofobia, tudo é feminismo”, disse Bolsonaro, enquanto aguardava uma entrevista à TV Jovem Pan.

O jogador usou as redes sociais para criticar o anúncio da DC sobre o novo personagem do Super-Homem ser bissexual. A postagem de cunho homofóbico gerou muita repercussão negativa para o atleta, o clube e os patrocinadores do time.

Quase uma semana após a publicação, o Minas veio a público e defendeu que “todos os atletas federados à agremiação têm liberdade para se expressar livremente em suas redes sociais”. A equipe ainda reiterou que não aceita manifestações homofóbicas ou racistas.

Por conta da pressão do público e dos patrocinadores, Maurício Souza pediu desculpas em relação à postagem. O atleta estava afastado do clube.

Comentários Facebook
Propaganda

Nacional

Anvisa afirma que diretores do órgão não foram intimados pela Polícia Federal

Publicados

em

 

 

source
Anvisa afirma que diretores não foram intimados pela Polícia Federal

Anvisa afirma que diretores não foram intimados pela Polícia Federal – Agência Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou uma nota na manhã desta terça-feira (30) que desmente uma informação divulgada pelo portal Metrópoles sobre uma possível operação da Polícia Federal no órgão brasileiro.

Segundo a entidade, “nenhum dos cinco Diretores da Anvisa, a saber Antonio Barra Torres, Meiruze de Souza Freitas, Rômison Rodrigues Mota, Cristiane Rose Jourdan Gomes e Alex Machado Campos, recebeu qualquer tipo de contato ou interpelação pela Polícia Federal”.

A Anvisa ressalta, ainda, que não procede a informação de que há a presença de policiais federais na sede do órgão para a realização de uma possível operação.

O esclarecimento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária vem de encontro às revelações do Metrópoles. De acordo com o portal, agentes de segurança investigam fraudes que envolvem a entrega de medicamentos de alto custo. A aquisição dos remédios teria sido feita com recursos públicos.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana