conecte-se conosco


Economia

Ceagesp entregou mais de 733 toneladas de alimentos durante a pandemia

Publicados

em


A Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) já distribuiu mais de 733 toneladas de alimentos durante o período de pandemia, informou hoje (2) o presidente da instituição, Mello Araújo.

O número diz respeito ao trabalho feito pela Ceagesp de março – data da declaração da emergência sanitária – a novembro deste ano, e deve aumentar com a consolidação das doações de dezembro, que ainda não foram computadas pela companhia.

Os alimentos são fornecidos por atacadistas, produtores rurais e agroindústrias que usam os serviços de armazenamento e distribuição da Ceagesp para suprir as necessidades de grandes centros urbanos. Após doados, eles são transformados em marmitas, sopas, complementos alimentares e vitamínicos e servidos à população em 18 cidades do estado.

A iniciativa visa a beneficiar famílias e indivíduos em situação de vulnerabilidade socioeconômica. Apesar de ter sido sido inaugurada antes do período da pandemia de covid-19, a campanha de distribuição de alimentos da Ceagesp mobilizou colaboradores em caráter especial para mitigar os danos causados pela paralisação econômica após a declaração de emergência sanitária.

“Nosso objetivo é colaborar com as famílias que passam por situação de vulnerabilidade alimentar e mostrar à sociedade a força da Ceagesp, além de continuar a contribuir para que esse problema diminua no mundo atual”, disse Mello Araújo.

Cartilha de alimentação

A Ceagesp, além das ações beneficentes de distribuição de alimentos, também fornece guias de orientação alimentar e de boas práticas na escolha, no manuseio e preparo das refeições.

Para o período de pandemia, a companhia elaborou um caderno especial de orientações ao consumidor, com a ajuda da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A publicação mostra como otimizar as saídas de casa para abastecimento, como condicionar frutas, legumes e vegetais para que durem mais e como higienizá-los adequadamente para minimizar o risco de contaminação pelo novo coronavírus.

Outra publicação da companhia mostra como tirar as principais dúvidas em relação aos alimentos, além de fornecer dicas de nutrição saudável para as famílias e orientações sobre o congelamento de hortaliças, legumes, verduras e carnes. 

Vinculada ao Ministério da Economia, a Ceagesp é considerada o maior posto de comercialização de produtos hortícolas da América Latina.

Edição: Graça Adjuto

Comentários Facebook
Propaganda

Economia

Camex volta a zerar imposto de cilindros e sensores de oxigênio

Publicados

em


Insumos usados no combate à covid-19, como monitores de sinais vitais, sensores de oxigénio e cilindros de armazenamento de gases medicinais, voltarão a entrar no país com tarifa zerada. O Comitê Executivo de Gestão da Câmara de Comércio Exterior (Camex) aprovou a medida hoje (15) à noite, em reunião extraordinária.

A decisão ocorre dias depois de diversos produtos que estavam isentos desde o início da pandemia de covid-19 terem voltado a pagar imposto de importação. Ao todo, 258 itens tiveram a tarifa zerada hoje. O número de produtos isentos subiu para 561.

O Comitê Executivo da Camex também suspendeu uma tarifa antidumping que incidia sobre tubos de plástico para a coleta de sangue a vácuo. Por meio do antidumping, um país sobretaxa um produto importado que ameaça o equivalente nacional, sob o argumento de concorrência desleal.

Segundo o Ministério da Economia, a redução tarifária e a suspensão da tarifa antidumping vigoram até 30 de junho. As decisões serão publicadas amanhã (16), em edição extraordinária do Diário Oficial da União.

Por meio da rede social Twitter, o presidente Jair Bolsonaro comentou a medida.

Edição: Aline Leal

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana