conecte-se conosco


Mundo

Chefe da Máfia siciliana é morto na porta de casa

Francesco “Frank” Cali, 53 anos, suposto chefe da família Gambino, com profundos vínculos com a máfia siciliana, foi morto a tiros na noite desta quarta-feira diante de sua residência em Nova York. Segundo a imprensa americana, esse é o primeiro assassinato de um chefe da máfia italiana em Nova York em 34 anos, desde a […]

Publicados

em

Francesco “Frank” Cali, 53 anos, suposto chefe da família Gambino, com profundos vínculos com a máfia siciliana, foi morto a tiros na noite desta quarta-feira diante de sua residência em Nova York.

Segundo a imprensa americana, esse é o primeiro assassinato de um chefe da máfia italiana em Nova York em 34 anos, desde a morte de Paul Castellano – outro chefe da família Gambino- em 1985 por ordem de John Gotti.

Cali, que era suspeito de dirigir a família Gambino desde 2015, foi baleado diversas vezes diante de sua residência em Staten Island, informou a polícia.

Os paramédicos levaram Cali para o hospital Staten Island University North, onde foi declarado morto.

O jornal New York Daily News afirma que Cali, também conhecido como “Frank Boy”, recebeu seis disparos e depois foi atropelado por uma caminhonete na qual fugiram os agressores.

Ele passou 16 meses na prisão depois de ter sido condenado por extorsão em 2008.

A família Gambino é uma das cinco famílias mais conhecidas da máfia italiana em Nova York, junto aos Genovese, Lucchese, Colombo e Bonanno.

Depois da morte de Paul Castellano, John Gotti dirigiu os Gambino até sua condenação por formação de quadrilha e cinco homicídios em 1992.

Gotti morreu em 2002 na prisão.

Segundo a imprensa nova-iorquina, Cali assumiu a chefia da família Gambino em 2015, substituindo Domenico Cefalu.

Comentários Facebook
Propaganda

Mundo

Ucraniano que pilota o gigante Antonov An-225 diz que ‘maior avião do mundo ainda está inteiro’

Publicados

em

Por

Desde as primeiras horas da manhã desta quinta-feira (24), rumores começaram a se proliferar na internet dando conta de que o Antonov An-225 Mryia, o maior avião comercial do mundo, havia sido danificado ou até mesmo destruído no ataque russo ao aeroporto de Gostomel, nos arredores de Kiev.

No entanto, há cerca de uma hora (desde que essa publicação foi escrita), o piloto-chefe da Antonov Airlines, Dmytro Antonov, confirmou via Facebook que o An-225 não foi destruído. O piloto é conhecido por manter um canal no YouTube em que mostra diversas operações de voo com o gigante avião, muitas das quais já foram repercutidas no AEROIN.

Enquanto relatos dão conta de que os russos teriam assumido o controle do aeroporto da cidade vizinha a Kiev, aparentemente os grandes aviões da Antonov não foram destruídos. A situação, no entanto, segue fora de controle. Dmytro Antonov assim disse no Facebook (tradução livre): “Queridos amigos. Tudo se comprovou. Grande decepção de novo. O aeroporto de Gostomel agora está sob as forças aéreas russas. Grandes aviões podem pousar esta noite. De positivo Mriya está inteiro. Nós esperamos e Glória para a Ucrânia”.

Fonte: AeroIn

Comentários Facebook

Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana