conecte-se conosco

Nacional

Churrascaria em São Paulo é acusada de servir carne com larvas; veja vídeo

Publicado

source
carne  podre arrow-options
Reprodução

Denúncia que circula no Whatsapp mostra pedaços de carne com larvas

A polícia apreendeu, na última sexta-feira (29), algumas unidades de carne fora da data de validade na churrascaria Bela Rio , localizada na Zona Oeste da capital paulista. A busca foi motivada pela denúncia de clientes que teriam encontrado larvas em um pedaço de carne podre recém-servido. O vídeo do prato, divulgado via Whatsapp, não demorou a viralizar. 

Leia mais: 5 azeitas são confirmados como falsos pela Vigilância Sanitária

No dia seguinte à circulação do vídeo, a Vigilância Sanitária e Delegacia de Polícia de Saúde Pública compareceram ao local para uma vistoria. “Foi localizada uma pequena quantidade de produto cárneo desprovido de data de validade, confirmando-se que o retratado no vídeo transcorreu na presente data, há poucas horas”, afirmou a Divisão de Saúde Pública. 

Ainda segundo polícia, os produtos vencidos – assim como o pedaço de carne que motivou a denúncia – foram apreendidos, sendo lavrado boletim de ocorrência. Agora, o material deve passar por uma minuciosa inspeção. 

Leia mais:  Protesto contra aumento da passagem em São Paulo termina com bombas de gás da PM

A churrascaria confirmou o ocorrido, mas reforça que “imediatamente após o fato, todas as refeições do 160 clientes que almoçavam no local foram verificadas e nada de anormal foi encontrado. A costela que estava sendo servida também foi inspecionada e não havia nada de errado”. 

A nota, emitida pelo restaurante, afirma ainda que “amostras de carne , incluindo a costela que estava sendo servida, foram recolhidas para passar por perícia visando a apuração dos fatos em inquérito policial” e comenta ter estranhado o fato de que as larvas permaneceram vivas mesmo após “a carne ser assada à uma temperatura alta”. 

Nos comentários da publicação que trata sobre o assunto, na página da churrascaria Bela Rio, alguns clientes pareceram revoltados com o caso. “Agora fiquei curioso. Vocês não têm uma inspeção de qualidade da carne?” indagou um internauta. “Tem que fechar. Onde está a Vigilância Sanitária?”, disse outra. 

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Supermercados do Rio registram falta de água mineral por crise da Cedae

Publicado

source
pessoa com carrinho cheio de água arrow-options
Márcia Foletto / Agência O Globo

População tem feito estoque de água mineral

Mesmo não sendo atingidos pela crise que afeta o fornecimento de água pela Cedae na cidade do Rio de Janeiro , moradores de Niterói continuam a comprar água mineral para consumo. Por conta da alta procura, alguns supermercados da cidade estão limitando o número de garrafas por cliente.

Em uma unidade do Guanabara , no Centro, as prateleiras estão abastecidas, porém, a venda de água de 1 litro e meio está restrita a 2 engradados por pessoa, com o valor de R$ 2,05 cada garrafa, e apenas uma marca estava disponível.

Leia também: MP vai à Justiça para Cedae apresentar laudos de qualidade da água no Rio

Um casal de Campos dos Goytacazes, no interior do estado, veio passar uns dias com a filha, que mora em Niterói, e decidiram comprar água mineral após tomar conhecimento do problema que afetou o abastecimento na cidade do Rio.

“Nós chegamos aqui e tomamos conhecimento desse problema com a água. Como a minha filha está grávida, preferimos não arriscar”, explicou Vânia Carneiro.

Leia mais:  Escola é primeira dificuldade para inserção de pessoas trans no mercado

Nilsomar Pinheiro, morador de Niterói, aproveitou a companhia da esposa para levar 4 fardos de água de 1,5L, já que a venda é limitada por pessoa. Nilson explicou que utiliiza água encanada em casa para o consumo, mas até a Cedae normalizar o fornecimento de água adequada, prefere comprar a mineral

Leia também: Mulher é condenada após envenenar marido com colírio diluído na água de beber

“A gente ouviu dizer que aqui em Niterói o abastecimento sai de outra fonte, mas achamos melhor comprar água mineral porque a minha esposa está operada”, disse.

No supermercado Mundial, somente garrafas de 510ml. Apesar das prateleiras estarem abastecidas com as garrafas menores, e algumas marcas em promoção, todas as unidades de 5 litros e de um litro e meio acabaram.

“Há 1 semana a gente não recebe a garrafa grande. Os clientes ficaram apavorados no início dessa confusão aí, mas agora acalmou. Só não sabemos quando o fornecimento das garrafas de 1,5L e 5 litros vai normalizar,”, disse um funcionário da rede de supermercados.

Leia mais:  Racismo: passageira de app diz que motorista tem ‘corzinha complicada’; assista

Leia também: MP vai à Justiça para Cedae apresentar laudos de qualidade da água no Rio

Nos dois supermercados visitados pela nossa reportagem, o abastecimento de água mineral com gás está normal. O Globo também visitou 2 depósitos de bebidas em Icaraí e os funcionários disseram que a venda de galões de 20 litros teve um pequeno aumento, mas sem maiores impactos.

A cidade de Niterói não está sendo atingida pelos problemas de abastecimento de água, que já alcançam 77 bairros da capital fluminense e seis municípios da Baixada. Em Niterói, a água também é fornecida pela Cedae, mas a captação é feita pelo Sistema Inumana-Laranjal, dos rios Macacu e Guapiaçu, cujas nascentes ficam na Região Serrana.

A água tratada pela estatal é comprada da concessionária Águas de Niterói – que também é responsável pela rede de esgoto do município. A empresa, que não faz tratamento adicional ao produto fornecido pela Cedae, afirma que monitora a qualidade do serviço com análises laboratoriais.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana