conecte-se conosco


Mundo

Citibank transferiu acidentalmente US$ 500 milhões a mais e não pode pegar de volta

Publicados

em

Depois de cometer um dos “maiores erros da história do setor bancário”, o Citibank não pode recuperar os quase meio bilhão de dólares que acidentalmente transferiu para os credores da empresa de cosméticos Revlon, decidiu um juiz do Tribunal Distrital dos Estados Unidos.

O Citi, que atuava como agente de empréstimos da Revlon, pretendia enviar cerca de US$ 8 milhões em pagamentos de juros aos credores da empresa. Em vez disso, o banco transferiu acidentalmente quase 100 vezes esse montante, incluindo US$ 175 milhões para um fundo de hedge. Ao todo, enviou acidentalmente US$ 900 milhões aos credores da Revlon.

O Citibank entrou com um processo em agosto buscando o retorno de seus fundos, mas ainda não recebeu US$ 500 milhões de 10 empresas de consultoria de investimentos.

Transferências acidentais são comuns na era digital e podem ser reembolsadas instantaneamente. A lei costuma punir quem gasta dinheiro depositado acidentalmente em sua conta. Mas a lei de Nova York tem exceções a essa regra, conhecida como “defesa por quitação por valor”.

Se o beneficiário tiver direito ao dinheiro e não souber que foi acidentalmente pago, ele poderá ficar com o recurso. Os credores da Revlon disseram acreditar que o Citibank estava fazendo a devolução antecipada do empréstimo. Afinal, o dinheiro acidentalmente transferido era o valor exato “até o centavo” que a Revlon devia a eles, embora o vencimento estivesse bem longe de acontecer.

“Estamos extremamente satisfeitos com a decisão cuidadosa, completa e detalhada do juiz [Jesse] Furman”, disse Benjamin Finestone, que representou dois credores, Brigade e HPS Investment Partners.

O próprio Citibank não percebeu a magnitude de seu erro até quase um dia depois.

“Acreditar que o Citibank, uma das instituições financeiras mais sofisticadas do mundo, cometeu um erro que nunca tinha acontecido antes, da ordem de quase US$ 1 bilhão, teria sido irracional”, disse o documento do tribunal.

A decisão do juiz usou bate-papos internos entre funcionários do HPS como mais uma prova de que os credores não tinham ideia de que a transferência era um erro até que o Citibank enviou notificações. No chat, que datava de um dia depois do ocorrido, os funcionários da HPS brincaram sobre o erro:

DFREY5: Eu me sinto muito mal pela pessoa que apertou o pagamento incorreto de US$ 900 milhões. Não é uma grande mudança de carreira…

JRABINOWIT12: Certamente eles estão procurando novas pessoas para a equipe de operações.

DFREY5: Como foi o trabalho hoje, querido? Estava tudo bem, exceto que eu acidentalmente enviei US$ 900 milhões para pessoas que não deveriam receber esse total.

DFREY5: Lado negativo do trabalho em casa: talvez o cachorro tenha batido no teclado

“Discordamos veementemente dessa decisão e pretendemos apelar. Acreditamos que temos direito aos fundos e continuaremos buscando a recuperação completa deles”, disse o Citigroup, em um comunicado.

(Texto traduzido. Para ler a versão original na íntegra clique aqui)

Fonte: CNN

Comentários Facebook
Propaganda

Mundo

Câmera registra cliente rejeitado matando garota de programa; as imagens são fortes

Publicados

em

Por

Uma jovem que trabalhava como garota de programa em uma casa noturna em Tijuana (California), foi brutalmente assassinada no último dia 10, por um cliente antigo. As investigações apontam para um crime com motivações passionais.

Logan Matthew Kelley (The San Diego Union Tribune)

Logan Matthew Kelley, de 26 anos, teria se apaixonado por Isis Atalia Montoya Romero, 19 anos, e queria que ela largasse a vida como prostituta, mas o ciúme dos outros clientes começou a trazer problemas para ela no trabalho.

Sentindo-se rejeitado e sem esperança de conseguir convencê-la a deixar a vida de profissional do sexo, Logan decidiu matá-la.

Uma câmera de segurança registrou o momento em que ele passa por um corredor da boate Adelita’s, identifica Isis no final do corredor e a aborda enquanto conversa com um de seus clientes. Em um movimento rápido ele passa o braço em torno do pescoço da vítima e corta sua garganta com uma faca. Logo em seguida é possível ver o acusado correndo em direção à saída, perseguido por um dos seguranças do local.

As imagens mostram as pessoas próximas apavoradas enquanto Isis sangra estendida no chão. Uma ambulância foi chamada para prestar socorro, mas a jovem morreu antes que a equipe médica chegasse.

Logan foi detido pelos seguranças da boate antes de conseguir ter acesso à rua. Ex-jogador de basquete da equipe Rutgers de Nova Jersey, ele está preso e responderá pelo assassinato Isis.

Fonte: DestakNews

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana