conecte-se conosco

Esporte

Coluna – O que esperar dessa nova Libertadores?

Publicado


.

E a Copa Libertadores da América está de volta. A Conmebol marcou para esta terça-feira (15) quatro jogos que ocorrerão no Brasil (Santos x Olimpia) , Peru, Bolívia (Jorge Wiltermann x Athletico-PR) e Chile. E qual a notícia de mais impacto para esse dia? O fato de o Boca Juniors, da Argentina, ter sido liberado para viajar para o Paraguai, onde joga na quinta-feira (17), mesmo com cerca de 15 de seus jogadores infectados pelo novo coronavírus (covid-19). 

Como concordar com uma atitude dessas? Não é possível priorizar a questão esportiva em detrimento da sanitária. Por mais protocolos de segurança que tenham sido impostos pelas autoridades locais e pela Conmebol, como explicar para o povo paraguaio que ele pode ficar tranquilo, que nada vai acontecer de errado?

Dados publicados no site da Organização Mundial da Saúde (OMS), com números atualizados até segunda-feira (14), mostram que, na América do Sul o Paraguai ocupa a nona posição na lista de dez países com casos confirmados de covid-19: são ao todo 27.817 infectados e   525 mortes registradas. Em último lugar está o Uruguai, com 1.808 casos confirmados da doença  e 45 mortes. O Uruguai se destaca entre os países que melhor soube combater a disseminação da covid-19, com sacrifício da economia e, claro, da população. E agora o futebol permite a entrada no país de pessoas com resultado positivo para o vírus? Dizem as autoridades médicas que esses jogadores não transmitem mais a doença, mas dá para confiar, com tanta desinformação circulando sobre a covid-19?

Isso é um fato apenas. Porque, certamente, teremos muitos outros. São dez países, com situações bem diversas. Peru e Colômbia tiveram mais de 700 mil casos e registro superior a 22 mil mortes cada um. E,  é óbvio que não podemos esquecer de nós, que também vamos receber essas equipes do continente.

Como se não bastasse tudo isso, há o aspecto esportivo. Foram seis meses de paralisação, e pouquíssimos clubes escaparam sem prejuízo desse período. Aqui no Brasil, por exemplo, o Grêmio e o Athletico-PR passam por momentos difíceis no Brasileirão. O Flamengo não mostra nem de longe o futebol que o levou ao título ano passado. Palmeiras, Santos, Internacional e Atlético Mineiro estão irregulares e não dá para a gente dizer que são favoritos em seus jogos.

Mas, e os rivais? Os mais tradicionais, como argentinos, uruguaios e chilenos, também não estão no ápice de suas condições e os tropeços são esperados. E, assim, prever algo nessa Libertadores é um palpite no escuro.

É bom lembrar que algumas regras mudaram, como o número de substituições, a inscrição de jogadores e, pasmem, a possibilidade de um árbitro local ser escalado em alguma partida. Para quem duvida do árbitro de vídeo (VAR), imagine como será uma marcação duvidosa de um árbitro “da casa”, numa Libertadores onde o passado de arbitragens suspeitas a condena?

E, antes que eu esqueça, você sabe de que forma assistirá aos jogos da Copa Libertadores? Porque isso também mudou e, de repente, você terá de pagar um pouco mais para ver o seu time jogar. Minha dúvida é se vai valer a pena.

* Por Sergio du Bocage, apresentador do programa “No Mundo da Bola”, da TV Brasil

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários Facebook
publicidade

Esporte

Covid-19: rally de Ibitipoca Off Road, em Minas, é adiado para 2021

Publicado


.

O Ibitipoca Off Road (IOR) não vai acontecer em 2020 como estava programado. A 31ª edição, de uma das mais tradicionais competições brasileiras de rally de regularidade, foi adiada para o ano que vem, devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19). Inicialmente, o evento que aconteceria em Juiz de Fora (MG) estava marcado para agosto deste ano, depois foi remarcado para outubro, e, agora, definitivamente foi reagendado para ocorrer nos dias 31 de julho e 1° de agosto de 2021.

Em uma publicação nesta terça-feira (15) no Instagram, os organizadores explicaram as razões do adiamento do evento, batizado este ano de Edição de Ouro, que comemoraria os 30 anos de existência da prova. 

“Essa decisão foi tomada pensando na segurança de todos vocês, centenas de pilotos e navegadores inscritos, amigos, parceiros, autoridades, população local e imprensa. Se ao longo de 30 anos da nossa trajetória o crescimento gradativo do IOR é atribuído, entre outros fatores, à integração com autoridades civis e militares, entidades ambientais e tudo que envolve o rally, consideramos prudente anunciar o adiamento. Diante de tantas incertezas, enquanto não pudermos oferecer a vocês o Ibitipoca Off Road no padrão que vocês conhecem e merecem, teremos que esperar. Em virtude da atual pandemia de covid-19, o 31º Pro Tork Ibitipoca Off Road está oficialmente adiado para o ano de 2021”, diz o comunicado.

A organização do evento esclareceu ainda que todos os pilotos que haviam confirmado suas inscrições, já estarão garantidos no evento do ano que vem, não sendo necessário qualquer procedimento. A prova será disputada em duas etapas. Na primeira, os participantes largam em Juiz de Fora e seguem até o distrito de Conceição do Ibitipoca, localizado no município de Lima Duarte (MG). Já na segunda, eles fazem o caminho inverso. Vence a competição quem conquistar o maior número de pontos somando as duas partes da disputa.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana