conecte-se conosco

Estado

Covid-19: ES registrou 642 novos casos e 34 mortes nas últimas 24h; veja situação nesta sexta (22)

Publicado

O Espírito Santo registrou, até as 16h30 desta sexta-feira (22), 397 mortes por Covid-19. O número total de casos confirmados chegou a 9.520, sendo que destes, 4.430 pacientes já estão curados. Os dados são divulgados na plataforma Painel Covid-19, do Governo do Estado.

Em relação aos números divulgados na quinta (21), o aumento é de 642 novos casos e 34 mortes a mais. O maior número de casos e mortes em um único dia desde que os dados passaram a ser disponibilizados diariamente na plataforma Painel Covid-19.

Bairros e municípios com mais casos

Os municípios com mais casos confirmados são: Vila Velha (1.810), Serra (1.777), Vitória (1.748),  Cariacica (1.322), Viana (218), Colatina (170), São Mateus (163), Cachoeiro de Itapemirim (157), Marataízes (152), Guarapari (146), Presidente Kennedy (101) e Linhares (95).

No ranking dos bairros, na Grande Vitória, Jardim Camburi lidera com 239 casos confirmados, seguido por Praia da Costa (232), Itapoã (162), Praia de Itaparica (126), Jardim da Penha (123), Praia do Canto (116), Colina de Laranjeiras (106), Morada de Laranjeiras (104) e Campo Grande (97).

Mortes nos municípios

Os óbitos estão distribuídos nos municípios de Serra (107), Vitória (72), Vila Velha (63), Cariacica (59), Viana (9), Aracruz (8), Marataízes (8), Fundão (7), Afonso Cláudio (6), Guarapari (5), Cachoeiro de Itapemirim (4), Boa Esperança (3), Colatina (3), Ecoporanga (3), Linhares (3), Santa Maria de Jetibá (3), São Mateus (3), Águia Branca (2), Alfredo Chaves (2), Guaçuí (2), Pinheiros (2), Presidente Kennedy (2), Santa Tereza (2),Água Doce do Norte (1), Baixo Guandu (1), Barra de São Francisco (1), Castelo (1), Conceição de Castelo (1), Ibiraçu (1), Itapemirim (1), Iúna (1), Marechal Floriano (1), Muniz Freire (1), Nova Venécia (1), Piúma (1), São Roque do Canaã (1), Sooretama (1), Vargem Alta (1), Nanuque (1)*, Pompeia (1)* e Itamaraju (1)*.

* Nanuque fica no estado de Minas Gerais, Pompeia no estado de São Paulo e Itamaraju no estado da Bahia. Isso acontece, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), porque os casos foram notificados no Espírito Santo.

Leia também:

Secretário de Saúde do ES diz que governo pode decretar ‘lockdown’ por até 21 dias

Braga Netto alerta para risco de ‘desabastecimento e caos social’

Covid-19: Guaçuí registra seus dois primeiros mortos no mesmo dia

América do Sul se tornou o novo epicentro da Covid-19, diz OMS

Cura pela fé! Governo da Tanzânia diz que venceu a Covid-19 apenas com orações

“Lockdown” só será adotado no ES se a ocupação de leitos chegar a 91%; atualmente é de 69,72%

Clique aqui e acompanhe em tempo real os números do Coronavírus no Brasil com mapa interativo atualizado pelo Ministério da Saúde.

Clique aqui e acompanhe os números da doença no Espírito Santo com dados atualizados pela Secretaria de Saúde (Sesa) no Painel Covid-19.

Comentários Facebook
publicidade

Estado

Secretário de Segurança diz que desconhece investigação alegada por delegado de Piúma

Publicado

por

A Polícia Civil e a Secretaria de Estado de Segurança não tinham informações sobre suposta investigação que motivou ação de delegado de Piúma e dois soldados da Polícia Militar e uma residência localizada no bairro Morada do Sol, em Vila Velha, na noite de quarta-feira (28). O delegado David de Santana Gomes e os soldados juliano Araújo dos Santos e Cleyton Correia Gavi foram flagrados na ação após denúncia e tiveram que prestar esclarecimentos na Delegacia de Vila Velha.

De acordo com o titular da Sesp, secretário Alexandre Ramalho, as investigações para entender a atuação do delegado e dos militares já começaram nas corregedorias das polícias Civil e Militar. E que podem durar até 60 dias. Ele destacou, no entanto, que inicialmente ela não pareceu correta. Disse ainda que o delegado David terá que esclarecer que investigação foi a que motivou sua diligência em uma região que não está na sua competência, bem como a solicitação do apoio de justamente dois militares que estão afastados por problemas médicos.

“Tudo isso merece ser apurado. Uma atuação como essa, do delegado, só seria justificada se fizesse parte de uma investigação de sua delegacia ou o caso de situação emergencial, onde, caso ele não atuasse, perderia o flagrante, por exemplo. Agora, no caso de uma atuação programada, há todo um rito, diferentemente. Queremos saber por que convocar um policial militar afastado por problema psiquiátrico e outro por problema ortopédico”, destacou Alexandre Ramalho, sem dizer qual problema médico afastou qual soldado.

Com as dispensas médicas dadas pelo Hospital da Policia Militar (HPM) em vigor, os militares responderão pela investigação da corregedoria afastados, enquanto o delegado vai continuar trabalhando em Piúma ou em outra função dentro da Polícia Civil, conforme definição do delegado chefe, Darcy José Arruda.

“Eles continuarão em atuação, o delegado-geral e o comando da PMES estão avaliando se permanecem ou não no local durante a apuração. Não podemos fazer nenhum tipo de juízo de valor no momento, apenas colher as informações e continuar procedendo para que a verdade, além de tudo, prevaleça”.

A operação aconteceu em uma residência de propriedade de um irmão de policial militar com patente de capitão locado na Corregedoria da PMES e que foi alugada por meio de site de compra e aluguel de imóveis.

Com informações de Alexandre de Souza

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana