conecte-se conosco


Nacional

CPI: líder do governo pede que PGR processe Renan por abuso de autoridade

Publicados

em

 

 

source
CPI: líder do governo pede que PGR processe Renan por abuso de autoridade

CPI: líder do governo pede que PGR processe Renan por abuso de autoridade – Divulgação/Agência Senado/Jefferson Rudy

O líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), pediu que a Procuradoria-Geral da República processe o relator da CPI da Covid, Renan Calheiros, por “abuso de autoridade e denunciação caluniosa”.

O deputado entrou com uma notícia crime no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta terça-feira, dia da votação final do relatório da CPI. A defesa de Barros argumenta que os senadores da comissão alimentaram “inúmeras acusações, especulações e ilações” contra ele “com o notório propósito de desgastá-lo (bem como desgastar o Governo) perante a opinião pública”.

No relatório de Renan, é sugerido o indiciamento de Barros por incitação ao crime, advocacia administrativa, formação de organização criminosa e improbidade administrativa.

“O relatório final da CPI da Pandemia não possui materialidade. Está baseado em narrativas que foram desmontadas”, argumenta Barros em nota.

No relatório, Renan pede que a Receita Federal investigue as empresas de Barros. Indícios citados apontariam, segundo o texto final da CPI, que nas firmas há “uma prática própria de quem oculta a origem dos recursos (por exemplo, por corrupção)” e lavagem de dinheiro.

“Todos os depoentes ouvidos negaram a minha participação na negociação das vacinas. Foram quebrados sigilos meus e das minhas empresas e nada foi encontrado. A denúncia é abuso de autoridade”, rebate Barros.

Barros foi investigado pela CPI da Covid pela participação na negociação da vacina Covaxin — uma empresa em que seu amigo Marcos Tolentino seria sócio oculto, a FIB Bank, foi fiadora do negócio.

Ele já é processado por improbidade por supostamente ter atuado em favor da Global Saúde, sócia da Precisa Medicamentos, que vendeu a Covaxin, quando foi ministro da Saúde.

Barros também é acusado no relatório de ter levado empresários da Belcher Farmacêutica ao Ministério da Saúde, o que seria enquadrado como advocacia administrativa.

Comentários Facebook
Propaganda

Nacional

Anvisa afirma que diretores do órgão não foram intimados pela Polícia Federal

Publicados

em

 

 

source
Anvisa afirma que diretores não foram intimados pela Polícia Federal

Anvisa afirma que diretores não foram intimados pela Polícia Federal – Agência Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou uma nota na manhã desta terça-feira (30) que desmente uma informação divulgada pelo portal Metrópoles sobre uma possível operação da Polícia Federal no órgão brasileiro.

Segundo a entidade, “nenhum dos cinco Diretores da Anvisa, a saber Antonio Barra Torres, Meiruze de Souza Freitas, Rômison Rodrigues Mota, Cristiane Rose Jourdan Gomes e Alex Machado Campos, recebeu qualquer tipo de contato ou interpelação pela Polícia Federal”.

A Anvisa ressalta, ainda, que não procede a informação de que há a presença de policiais federais na sede do órgão para a realização de uma possível operação.

O esclarecimento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária vem de encontro às revelações do Metrópoles. De acordo com o portal, agentes de segurança investigam fraudes que envolvem a entrega de medicamentos de alto custo. A aquisição dos remédios teria sido feita com recursos públicos.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana