conecte-se conosco


Polícia

Deic de Guarapari prende em flagrante empresário e funcionário suspeitos de estelionato

Publicados

em

A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), por meio da Delegacia Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Guarapari, prendeu em flagrante delito um empresário de 31 anos e um funcionário dele, de 27 anos, por estelionato e formação de associação criminosa. A prisão ocorreu na noite da última quinta-feira (09) e foi divulgada nessa segunda-feira (13), em entrevista coletiva.

As apurações revelaram que os detidos vinham utilizando dados de cartões de créditos de terceiros, obtidos de forma ilícita, para realizar compras fraudulentas no comércio local de Guarapari. As investigações tiveram início quando o proprietário de uma grande loja de departamentos procurou a delegacia, relatando que o estabelecimento vinha sendo vítima dessa associação criminosa desde 03 de agosto de 2021, data em que foi realizada a primeira compra.

“O dono da loja informou que havia registrado compras realizadas com cartões de crédito distintos e com endereço de entrega sempre no mesmo local, um restaurante localizado em Guarapari. Após realizar a primeira entrega, a compra foi estornada pela operadora de cartão de crédito, que constatou fraude no uso dos dados. A loja ficou no prejuízo”, relatou o titular da Deic de Guarapari, delegado Guilherme Eugênio Rodrigues.

Depois desta, outras duas compras foram feitas por meio da internet, com o mesmo endereço de entrega. O dono da loja de departamentos, percebendo que poderia ficar no prejuízo, adiou a entrega e acionou a polícia. Diante da demora na entrega, os suspeitos desenvolveram um segundo passo na ação criminosa: utilizaram os dados pessoais da dona do imóvel onde funciona o restaurante, uma idosa de 88 anos, para adquirir uma linha telefônica e, por meio do WhatsApp, fizeram contato com a loja se passando por um familiar dela e reclamando da entrega.

“Na quinta-feira, policiais civis da Deic de Guarapari acompanharam, à distância, a entrega. Ao constatarem que o funcionário da empresa, na qual se deu a entrega, se apresentou para receber as mercadorias com o nome falso anteriormente repassado por telefone, foi dado voz de prisão a ele. O empregado preso logo informou que vinha recebendo as mercadorias a mando de seu empregador. Diligências posteriores levaram à prisão do empregador, que compareceu na delegacia alegando inocência sua e de seu funcionário, almejando a liberação de ambos”, contou o delegado.

Os detidos foram autuados, em flagrante, pelos crimes de estelionato e associação criminosa. Foram encaminhados ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Guarapari, onde permaneceram até ulterior deliberação judicial. A investigação segue em andamento, pois apontam que os detidos agiam em associação com outras pessoas e que outros estabelecimentos comerciais podem ter sido vítimas da ação criminosa.

Orientações para uso seguro de cartões de crédito

Na entrevista coletiva, a superintendente de Polícia Regional Metropolitana, delegada Andreia Maria Pereira dos Santos, deu orientações sobre o uso de cartões de crédito, tanto em estabelecimentos físicos quanto em transações on-line.

A suspeita é de que os dados dos cartões sejam obtidos em transações nas lojas físicas, por pessoas que se empregam nos estabelecimentos com esse objetivo. Depois, disponibilizados para membros do grupo criminoso para que as compras fraudulentas sejam realizadas em outros Estados.

“Uma medida de segurança é desabilitar os cartões de crédito para compras on-line. Quando for realizar alguma transação pela internet, o usuário deve utilizar o cartão digital, hoje disponibilizado pelas operadoras para dar mais segurança nessas transações”, orientou a delegada.

Comentários Facebook
Propaganda

Polícia

Dois suspeitos de serem autores de homicídio em Vitória são presos

Publicados

em

Por

Dois homens de 22 e 30 anos foram presos durante uma operação em conjunto realizada pela Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vitória e do 1º Batalhão da Polícia Militar, nos bairros Moscoso, Piedade, Fonte Grande, Capixaba e Centro, em Vitória, na manhã dessa quarta-feira (22). A operação foi para cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão em decorrência do homicídio contra um homem, no bairro Fonte Grande, no mesmo município, no dia 11 de julho deste ano.

A primeira prisão ocorreu no bairro Fonte Grande, contra um homem de 22 anos. Os policiais chegaram ao local e foram recebidos pelo suspeito, que não reagiu. Com ele, nada de ilícito foi encontrado. Já a segunda prisão, contra o homem de 30 anos, foi no bairro Piedade, mas nada de ilícito foi encontrado.

“Ambos são suspeitos de serem os autores do homicídio. As investigações apontam que a motivação está relacionada pela disputa territorial do tráfico de drogas, na qual traficantes do bairro Piedade, aliados a outros traficantes, tentam dominar o tráfico do bairro Fonte Grande promovendo diversos ataques”, conta o titular da Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vitória, delegado Marcelo Cavalcanti.

Durante as buscas, na residência de um dos alvos da operação no bairro Centro, foram encontradas diversas munições dos calibres  12, .22, .25, .38, .380, .357 e 9mm, intactas. O suspeito não estava no local.

Os dois homens foram conduzidos à DHPP Vitória, onde foi dado o cumprimento do mandado e eles foram encaminhados ao Centro de Triagem de Viana (CTV), onde permanecerão à disposição da Justiça.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana