conecte-se conosco


Grande Vitória

Depois de ser descartada em 2018, ciclovia na Terceira Ponte passa por análise

Descartada em outubro do ano passado devido a uma série de impedimentos técnicos, a construção de uma ciclovia na Terceira Ponte — que liga os municípios de Vitória e Vila Velha — passa por estudos. A afirmação é do governador Renato Casagrande (PSB), que esteve na tarde desta segunda-feira (11), na Assembleia Legislativa, para apresentar aos deputados o planejamento estratégico do governo. Em uma […]

Publicados

em

Descartada em outubro do ano passado devido a uma série de impedimentos técnicos, a construção de uma ciclovia na Terceira Ponte — que liga os municípios de Vitória e Vila Velha — passa por estudos. A afirmação é do governador Renato Casagrande (PSB), que esteve na tarde desta segunda-feira (11), na Assembleia Legislativa, para apresentar aos deputados o planejamento estratégico do governo.

Em uma das falas, Casagrande abordou a Terceira Ponte, citou a barreira de proteção que deve ser instalada no local para evitar casos de suicídio e mencionou a ciclovia, ressaltando que a construção passa por análise técnica. “Estamos estudando uma proteção antissuicídio que possa atender também uma ciclovia, se for tecnicamente possível. Se pudermos incorporar a ciclovia, ótimo”, disse.

A última vez em que a proposta de uma ciclovia na Terceira Ponte foi analisada pela Agência de Regulação de Serviços Públicos do Espírito Santo (Arsp) foi no ano passado, durante a consulta pública sobre a barreira de proteção na via. Entre as 39 contribuições enviadas para agência, uma sugeria a instalação do espaço para ciclistas. No entanto, à época, a Arsp citou impedimentos técnicos, tais quais a forte influência de ventos laterais, além de uma inclinação de 5,5% com extensão de mais de um quilômetro no sentido Vitória x Vila Velha. Identificou-se, desta forma, que o ciclista comum não conseguiria vencer tal rampa por muito tempo, somente um atleta teria condições. “Além do alto investimento necessário, a ciclovia ficaria subutilizada”, afirmou a Arsp naquela ocasião.

Com a afirmação de Renato Casagrande nesta segunda-feira (11), o Gazeta Online questionou à Arsp se o tema (ciclovia) voltou a ser discutido. A agência, no entanto, informou que o posicionamento seria dado pela Secretaria de Estado dos Transportes e Obras Públicas (Setop). Por sua vez, a secretaria confirmou que, em conjunto com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), está sim avaliando a viabilidade técnica e financeira da inclusão de uma ciclovia na estrutura da Terceira Ponte. Questionada sobre prazo para o fim da análise, a secretaria informou que ainda não é possível definir. 
A Rodosol, que administra a Terceira Ponte, diz que aguarda definição da Arsp e reforça que apoia todo tipo de iniciativa voltada para melhoria da mobilidade urbana com segurança. As informações são da A Gazeta.

Comentários Facebook
Propaganda

Grande Vitória

Artesãs do Centro de Vitória recebem certificado de qualificação profissional

Publicados

em

Por

Foto: Divulgação

Elas já possuíam talento e garra para trabalharem como artesãs. Neste ano, por meio do Projeto Fazendo Arte, adquiriram conhecimentos sobre empreendedorismo, inovação e gestão, para fortalecer seus negócios. Para celebrar essa nova etapa profissional, será realizada, nesta sexta-feira (1), a solenidade de encerramento e entrega de certificados da ” Trilha Gestão & Design no Artesanato” para as 25 mulheres que atuam no Centro de Vitória. O evento será às 15h, no auditório da Casa do Cidadão, localizado na avenida Maruípe, 2.544, em Itararé.

A Trilha é um conjunto de seis cursos sobre design (identidade, processo e embalagem), gestão e formação de preço. A qualificação foi realizada pelo Instituto Bem Brasil, em parceria com a Gerência de Qualificação do Trabalhador, ligada à Secretaria de Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho (Semcid), e o Sebrae. Os recursos são do Fundo Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor.

A qualificação teve como objetivo aprimorar e consolidar o trabalho que essas artesãs já desenvolviam, de forma a impulsionar seus negócios, buscando a sustentabilidade e a conquista da independência financeira. Segundo Danyelle Camargo, gerente de Qualificação do Trabalhador, a qualificação profissional vai além de um bônus do currículo. “Ela abre portas, traz novas oportunidades, fortalece a autoconfiança e transforma a vida de quem se abre para adquirir conhecimento”, diz.

Para Mônica Rezende, superintendente executiva do Instituto Bem Brasil e coordenadora do Projeto Fazendo Arte, a qualificação provocou uma mudança de postura das artesãs na concepção e na gestão do próprio negócio. “Esse foi impacto mais relevante que vimos como resultado da qualificação”.

Serviço
Solenidade de encerramento e certificação da Trilha Gestão & Design no Artesanato
Quando: Sexta-feira, dia 1º de julho de 2022, às 15h
Onde: No auditório da Casa do Cidadão: Av. Maruípe, 2,544, em Itararé

Comentários Facebook

Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana