conecte-se conosco

Cidades

Disputas de futsal da Taça Nosso Esporte terminam nesta semana

Publicado

Competição conta com equipes masculinas e femininas de bairros de Cachoeiro
Foto: Divulgação/PMCI

Promovida pela Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semesp), a Taça Nossa Esporte, que mobiliza equipes de futsal e vôlei de comunidades de Cachoeiro, entrou na reta final.

O ginásio do bairro Aeroporto recebe as partidas da semifinal do futsal, a partir desta terça-feira (3). Às 19h30, jogam Zumbi e Village, no feminino. Às 20h30, Aquidaban e Caiçara, no masculino.

Na quarta-feira (4), as disputas continuarão a partir das 19h30. Primeiro, no feminino, entre Agostinho Simonato e Alto União. Às 20h30, será entre Zumbi e Bela Vista, no masculino.

Os times que se classificarem disputarão a final da competição na sexta-feira (6), a partir das 19h30, no mesmo ginásio. As equipes vencedoras receberão medalhas e troféus.

No futsal masculino, as categorias são amador, entre 18 e 44 anos, e master, acima de 45 anos. Já no feminino, há categoria única, acima de 18 anos.

Voleibol

As últimas partidas de voleibol serão realizadas no ginásio do bairro Aquidaban, a partir de 13 deste mês. Nessa data, jogarão, no feminino, as equipes de Aquidaban e BNH de Baixo, às 19h. Teixeira Leite e Gilberto Machado disputarão às 19h50. No masculino, jogarão Aeroporto e BNH de Cima, às 20h40.

No dia 14, no mesmo local, às 8h10, os times de Morro Grande e Teixeira Leite se enfrentarão no masculino. No feminino, às 9h, as partidas serão entre Gilberto Machado e Aquidaban; às 9h50, Teixeira Leite e BNH de Baixo.

No domingo (15), serão realizados, também no ginásio do Aquidaban, os últimos jogos e haverá a premiação para a equipe campeã, que será a que tiver conquistado mais pontos durante todo o campeonato. No masculino, às 8h10, as equipes do Paraíso e Teixeira Leite se enfrentarão. Às 9h, será a vez de Aeroporto e Morro Grande. No feminino, às 9h50, acontecerão os jogos entre Teixeira Leite e Aquidaban, e, às 10h40, entre BNH de Baixo e Gilberto Machado.

“O mais importante desses jogos é promover a prática da atividade física. São disputas positivas, pois incentivam a qualidade de vida, a socialização e momentos de descontração”, avalia a secretária de Esporte e Lazer de Cachoeiro, Lilian Siqueira.

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Oficinas artísticas virtuais alcançam 350 participantes

Publicado


.
As videoaulas são encaminhadas para os participantes por meio de aplicativos
Foto: Divulgação/PMCI

Mais de 350 cachoeirenses estão aproveitando o período de isolamento social decorrente da pandemia do novo coronavírus para aprender nas oficinas artísticas virtuais, oferecidas por meio de iniciativas da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Semcult).

Com videoaulas de violão e artesanato, o projeto Novos Talentos atende 155 alunos de diversas localidades do município. Os instrutores encaminham as orientações aos participantes, duas vezes por semana, por meio de grupos no WhatsApp.

“Comecei a fazer a aula de bordado neste período de pandemia. Não fazia nenhuma atividade e a iniciativa foi muito importante, pois está me fazendo muito bem nesses dias que precisamos exercitar também a parte mental”, disse a moradora do bairro Santo Antônio, Livia Espinoza Gomes Roseira.

Além disso, muitos alunos também participam de oficinas artísticas dos centros culturais de Cachoeiro, que são ministradas por entidades selecionadas no último edital de ocupação de centros culturais da Semcult.

Por meio do Programa e Promoção de Assistência Social – Casa Verde, 65 alunos continuam participando das aulas de musicalização infantil, que acontecem através de aplicativos de mídias sociais, com vídeos e tarefas domiciliares.

Fernanda Estefanato, mãe de dois alunos que participam das aulas de musicalização, aprova as aulas virtuais.

“Nos ajuda bastante. Como mãe, eu fico com o coração mais aliviado em saber que meus filhos estão conseguindo ter um pouco mais de tranquilidade diante do atual cenário. A aula de música é um momento em que eles conseguem relaxar e aprender”, conta.

“Eu estou gostando muito das aulas. Os professores são muito atenciosos e nos ajudam nesse momento em que precisamos ficar em casa. Faço aula de musicalização há mais de um ano e já aprendi muito, sei mais de 30 músicas”, afirma Heitor Estafanato, de 11 anos.

Os 50 participantes da oficina de criação de dramaturgia e interpretação, do Instituto Nossa Senhora da Penha, também estão recebendo vídeo aulas neste período.

Já a Associação Cultural Mocambos Capoeira oferece aulas para 47 alunos sobre capoeira e outras expressões populares. Os professores realizam as aulas por videoconferência ao vivo, através de um aplicativo e, ainda, enviam vídeos adicionais.

Membros da Associação Teatral de Cachoeiro (Asteca) realizam aulas de dança por meio do WhatsApp, com vídeos e áudios orientativos para os 40 participantes.

“É muito importante encontrar meios de manter os vínculos, durante o período de pandemia, para não deixar o processo pedagógico parado. Portanto, com as aulas virtuais, a Semcult tem obtido importantes resultados com a grande participação dos alunos”, ressalta a secretária municipal de Cultura e Turismo, Fernanda Martins.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana