conecte-se conosco

Nacional

‘É inaceitável a polícia usar força desproporcional e desnecessária’, diz Doria

Publicado

source
Doria arrow-options
Governo do Estado de São Paulo

“Não podemos transformar esse episódio num confronto entre polícia e a população e não podemos criminalizar nem a a comunidade e nem a polícia”, diz Doria

O governador João Doria (PSDB) moderou nesta quinta-feira a sua defesa da atuação da Polícia Militar no episódio que culminou na morte de nove jovens em um baile funk na favela de Paraisópolis no último domingo.

Leia também: “A fome me preparou para a dor”, diz jovem que perdeu couro cabeludo em kart

Na segunda-feira, Doria havia afirmado que “nada mudaria” na segurança pública da cidade após a tragédia. Mas após reunir-se com mães de vítimas e receber vídeos de abusos policiais, o governador admitiu a necessidade de melhorias nas operações e a Não podemos transformar esse episódio num confronto entre polícia e a população e não podemos criminalizar nem a a comunidade e nem a políciao”.

– A polícia já foi orientada [após o episódio] para rever protocolos e inibir, se não acabar, qualquer tipo de abuso que possa ocorrer. É inaceitável que a melhor polícia do Brasil use de força desproporcional e desnecessária, sobretudo quando não há reação dos cidadãos. Eu mesmo fiquei muito chocado quando vi as imagens do vídeo de outubro em que um PM agride desnecessariamente jovens saindo de um local fechado – disse Doria, em coletiva nesta quinta-feira no Palácio dos Bandeirantes.

Na quarta-feira, Doria recebeu sete mães de vítimas, dois líderes comunitários de Paraisópolis , além de representantes da Defensoria Pública e da OAB. O governador afirmou que foi questionado por uma das mães, preocupada com sua própria segurança após as críticas à operação policial de domingo. Doria diz ter selado um compromisso de que não haverá reação policial que ameace a segurança dos envolvidos na tragédia.

Leia também: Homem é suspeito de matar filho 27 anos após matar a própria mãe

— Não podemos transformar esse episódio num confronto entre polícia e a população e não podemos criminalizar nem a a comunidade e nem a polícia – afirmou Doria .

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Ex-filiado de partido tenta atacar prefeito de Cuiabá com machado

Publicado


source
Gustavo
Reprodução

Gustavo Lima Franco tentou atacar prefeito de Cuiabá

Um homem que era filiado ao partido Novo tentou atacar o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), com um machado, na noite deste sábado (8). O homem, identificado como Gustavo Lima Franco, tentou invadir a sede de uma das subprefeituras da cidade.

Segundo o boletim de ocorrência, o vigilante tentou parar Gustavo, que estava dando chutes na porta do local, mas acabou sendo golpeado. “Após isso, o suspeito. que estava em posse de um machado, desferiu um golpe acertando o capacete de moto que estava usando. Em seguida, correu para pedir ajuda. Neste momento, o suspeito quebrou o retrovisor de sua moto e disse que iria na casa do prefeito”, informa o boletim.

No caminho para a casa do prefeito, em um bairro nobre da capital matogrossense, Franco foi abordado pela polícia militar por volta das 20h. Com ele, foi encontrado um machado, o mesmo usado na briga corporal contra o segurança.

Como não conseguiu encontrar o prefeito na subprefeitura, ele então se dirigiu à casa dele, em um bairro nobre da capital matogrossense. Gustavo, porém, foi abordado pela polícia militar. Com ele, foi encontrado um machado, o mesmo usado na briga corporal contra o segurança.

Ex-filiado do Novo

Gustavo Lima Franco foi filiado ao partido Novo até o ano passado, quando saiu da legenda. Na época, ele já fazia uma série de críticas ao prefeito da capital, Emanuel Pinheiro (MDB).

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana