conecte-se conosco


Estado

EDP está entre as melhores distribuidoras no Prêmio Abradee

Publicados

em

Companhia recebeu prêmios em categorias ligadas ao meio ambiente, evolução de desempenho e ficou entre melhores empresas de distribuição da região Sudeste

 A EDP, distribuidora de energia elétrica do Espírito Santo, foi eleita a melhor empresa em quatro categorias na 24ª edição do Prêmio Abradee. A premiação foi realizada em Brasília, nesta quinta-feira (28).

A EDP foi premiada em Responsabilidade Socioambiental, Evolução do Desempenho e entre as melhores empresas da região Sudeste. Além disso, a Companhia foi reconhecida entre as melhores distribuidoras de energia do Brasil.

“Sermos premiados em três categorias do prêmio e finalista entre as melhores distribuidoras do País, reflete a continuidade dos nossos esforços em sermos referência em distribuição de energia elétrica e reconhece a satisfação dos clientes com o serviço que prestamos. É a percepção dos clientes, afirmado no Prêmio Abradee, que atesta que todo trabalho e investimentos realizados estão atingindo seus objetivos”, destaca o vice-presidente de Geração e Redes da EDP, Luiz Otavio Assis Henriques.

O prêmio Abradee é oferecido pela Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), em parceria com o Instituto Ethos, o Instituto Innovare de Pesquisa e Opinião, a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ) e com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE). A Empresa competiu pelo prêmio com concessionárias de energia de todo o País que prestam serviços para mais de 500 mil clientes.

A iniciativa tem como objetivo fomentar e incentivar as melhores práticas entre as empresas de distribuição de energia, na busca permanente pela melhoria da qualidade na prestação do serviço público de energia elétrica à sociedade brasileira.

Investimentos

A EDP fará um investimento recorde de cerca de R$ 3 bilhões no Espírito Santo entre 2021 e 2025. Trata-se de praticamente o dobro do que foi investido entre 2016 e 2020. Apenas no primeiro trimestre de 2022, houve um aporte de R$ 158,8 milhões no Estado em ações como a construção de uma nova subestação no município de Jaguaré.

Até 2025, a EDP vai ampliar a flexibilidade da operação e reforçar a atualização tecnológica das redes e proteção das subestações. Em outra frente, construirá subestações, melhorando a confiabilidade do sistema e a segurança e qualidade do fornecimento de energia.  Pensando no futuro, a EDP vai ampliar seu projeto de redes inteligentes, que permitem facilitar serviços como religação automática, balanço de tensão e combate a fraudes.

Comentários Facebook

Estado

Recursos da Lei Paulo Gustavo para setor cultural capixaba serão discutidos em Vitória nesta terça (16)

Publicados

em

Por

Evento acontece nesta terça-feira (16), na Casa da Música Sônia Cabral, no Centro de Vitória, a partir das 18h30. Estão previstos cerca de R$ 40 milhões de repasse ao Estado e R$ 35 milhões para os 78 municípios.

A Lei Paulo Gustavo vai destinar R$ 75 milhões ao fomento do setor cultural capixaba. Para apresentar e debater os impactos, benefícios e oportunidades dos recursos no Estado, a equipe da Secretaria da Cultura (Secult) realiza um encontro aberto ao público, que acontece nesta terça-feira (16), às 18h30, na Casa da Música Sônia Cabral, localizada no Centro de Vitória.

Estão previstos cerca de R$ 40 milhões de repasse ao Estado e R$ 35 milhões para os 78 municípios. Esta divisão decorre de um mecanismo que calcula a população de cada local perante ao fundo de participação dos estados e municípios. Deste valor, aproximadamente 75% serão direcionados ao setor audiovisual e 25% para os demais segmentos da arte e cultura.

“Além da  presença dos empreendedores e fazedores de cultura em geral,  será importante que entidades de todo o Estado conheçam sobre a mobilização em torno da Lei”, afirmou o secretário de Estado da Cultura e presidente do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura, Fabrício Noronha.

Lei Paulo Gustavo

Com o objetivo de auxiliar o setor cultural prejudicado pela pandemia da Covid-19, o  Projeto de Lei Paulo Gustavo (PLP 73/21) foi apresentado como recurso de ação emergencial no mês de novembro de 2021 no Senado e em julho deste ano foi promulgada como Lei Complementar 195/22. O nome da Lei homenageia o ator Paulo Gustavo, que faleceu em maio de 2021, devido à Covid-19.

O recurso total de R$ 3,86 bilhões é proveniente do superávit financeiro do FNC (Fundo Nacional de Cultura), e do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), recursos financeiros estes que não seriam utilizados no cronograma de pagamento dentro do exercício fiscal e que poderiam ser empregados como fonte de recurso adicional a ser operado diretamente pelos estados e municípios.

Serviço:

Encontrão Capixaba – Lei Paulo Gustavo e seu impacto no ES

Data: 16/08 (terça-feira)

Horário: 18h30

Local: Casa da Música Sônia Cabral, Centro de Vitória.

Aberto ao público.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana