conecte-se conosco


“Não estou inelegível, os mesmos atores que me caluniaram na eleição passada estão mentindo novamente para tentar  enganar a população”

Elieser Rabello afirma não estar inilegível: “Estão tentando enganar a população de novo”

Publicados

em

O ex-prefeito de Vargem Alta, Elieser Rabello (MDB), afirma: “não estou inelegível, os mesmos atores que me caluniaram na eleição passada estão mentindo novamente para tentar  enganar a população”. A declaração do pré-candidato do MDB à prefeitura da cidade sul-serrana, é uma resposta às notícias falsas que circulam no município, dizendo que ele não tomaria posse caso ganhasse a eleição deste ano.

De acordo com Rabello, o que existe é uma sentença em primeira instância de improbidade administrativa. Trata-se de um processo sobre o aterro feito pela prefeitura para um Campo Bom de Bola em convênio com o Governo do Estado, na sede do município. “Houve uma denúncia e o processo está correndo em primeira instância onde houve uma sentença que ainda não foi publicada no Diário Oficial da Justiça. Vamos recorrer porque a sentença é injusta. Além disso, ela não atrapalha nem impede minha candidatura. O impedimento só com o trânsito em julgado em segunda instância”, ressalta.

“Outra calúnica é a alegação de que as contas do exércio de 2012 foram rejeitadas pelo Tribunal de Contas, mas trata-se de outra notícia falsa”, afirma Rabello. “As contas referentes a 2012 estão sob recurso no Tribunal de Contas, sem data marcada para o julgamento. Há processos com a mesma jurisprudência onde vários outros prefeitos e ex-prefeitos foram absolvidos. Então, trata-se de duas mentiras que estão plantando para iludir o povo novamente. Venceram a última eleição assim, enganando a população”.

Comentários Facebook
Propaganda

Política

STF determina prisão domiciliar para Roberto Jefferson

Publicados

em


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou, na noite de hoje (24), que Roberto Jefferson passe a cumprir prisão domiciliar. O político estava preso no Rio de Janeiro desde agosto.

A defesa de Jefferson, que ocupava a presidência do PTB, alegou problemas de saúde e risco de morte. O ex-deputado teve um quadro de infecção respiratória semelhante à covid-19 na semana passada. Essa não foi a primeira vez que o político teve complicações de saúde e foi levado, temporariamente, para exames fora do presídio.

No despacho que determina a transição da prisão para regime domiciliar, Alexandre de Moraes citou trechos do Código de Processo Penal, que prevê o benefício para pessoas “extremamente debilitadas por motivo de doença grave.”

Roberto Jefferson, no entanto, deverá usar tornozeleira eletrônica e não poderá receber visitas pessoais, apenas acompanhamento médico.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana