conecte-se conosco

Nacional

Em semana delicada para Bolsonaro, SBT decide não exibir principal jornal

Publicado

 

 

Jair Bolsonaro e Silvio Santos
Divulgação/SBT

Em semana tensa para o governo Bolsonaro, o SBT cancelou a exibição do principal jornal da emissora, que vai ao ar às 19h45. Conforme apurado pela reportagem do Último Segundo, durante a manhã de hoje (23), o setor de jornalismo do SBT Brasil recebeu a ordem de não reproduzir o vídeo da reunião ministerial e evitar tocar em assuntos sensíveis ao presidente.

A informação do cancelamento chegou à redação do SBT Brasil duas horas antes do horário de exibição. O fato se tornou um dos assuntos mais comentados do Twitter no Brasil, uma vez que a emissora optou por exibir a reprise do programa de fofocas “Triturando”. Na rede social, fala-se sobre censura, uma vez que o proprietário da emissora, Silvio Santos, já se referiu ao presidente Jair Bolsonaro como “patrão”.

O vídeo da reunião ministerial liberado pelo ministro Celso de Mello mostra Bolsonaro e seus ministros em situações delicadas. O presidente atacou os governadores de São Paulo e Rio de Janeiro e o prefeito de Manaus com palavrões. O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, falou sobre aproveitar a distração da imprensa sobre a pandemia para flexibilizar leis ambientais.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, defendeu a prisão de integrantes do STF, enquanto a ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves, falou sobre a prisão de governadores que adotarem o isolamento para conter a pandemia da Covid-19.

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

“Faz essa carinha de filha da p…”, diz desembargador em sessão online; veja vídeo

Publicado

 

 

José Eernesto Manzi

O desembargador José Eernesto Manzi levou a mão à boca após perceber que o microfone estava ligado. Reprodução / YouTube

O  desembargador José Ernesto Manzi foi convocado a prestar esclarecimentos pela Ordem dos Advogados do Brasil em Santa Catarina (OAB-SC), após ofender uma advogada durante a sessão virtual da 3ª Câmara do Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região. O caso aconteceu nesta quarta-feira (29), ao vivo. Esse é o segundo caso, em julho, que um desembargador tem atitudes ofensivas. O primeiro ocorreu após um desembargador ser multado por não usar máscara e humilhar um guarda com a chamada “carteirada”.

A ofensa foi feita após a sustentação oral da advogada Roberta Martins Marinho Vianna Neves. O desembargador disse: “isso, faz essa carinha de filha da puta que você já vai…”. Em seguida, levou a mão à boca por ter percebido que estava com o áudio ligado.

A relatora do caso, desembargadora Quezia Gonzales, interrompeu a sessão durante sua fala ao ouvir as ofensas do colega de trabalho.

Retaliação

Uma nota de repúdio foi emitida pela OAB de Santa Catarina junto com o Instituto dos Advogados de Santa Catarina (IASC) e a Associação Catarinense dos Advogados Trabalhistas (ACAT/SC).

“As instituições que em conjunto firmam a presente nota repudiam esta conduta, por atentar contra a atuação da advocacia e violar suas prerrogativas, expondo a classe e a magistratura ao vexame público”, diz um trecho da nota.

Assista ao vídeo, a partir das 3 horas e 34 minutos:

Fonte: IG Nacional

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana