conecte-se conosco


Agronegócio & Turismo

Empreendedores de Cachoeiro são destaque em investimentos em energia solar

O Programa de Economia Verde desenvolvido pelo Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) disponibilizou, desde 2015, R$ 13,7 milhões para práticas sustentáveis dentro das empresas. O município de Cachoeiro de Itapemirim é um dos principais destinos desses investimentos, com cerca de 30% dos projetos aprovados. A proposta do programa é investir em negócios que […]

Publicados

em

O Programa de Economia Verde desenvolvido pelo Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) disponibilizou, desde 2015, R$ 13,7 milhões para práticas sustentáveis dentro das empresas. O município de Cachoeiro de Itapemirim é um dos principais destinos desses investimentos, com cerca de 30% dos projetos aprovados.

A proposta do programa é investir em negócios que possibilitem retorno econômico para o empreendedor de forma compatível com o bem-estar da população, reduzindo os impactos ambientais. São 34 financiamentos aprovados pelo Bandes no período 2015-18 e a maioria dos projetos teve como destino o investimento em formas de eficiência energética, com a instalação de placas fotovoltaicas. Os investimentos contemplaram 16 diferentes municípios de todo o Espírito Santo.

Para o diretor de Crédito e Fomento do Bandes, Everaldo Colodetti, o investimento feito pelas empresas em placas fotovoltaicas se torna vantagem competitiva no mercado. “Um dos maiores insumos da produção é a energia. O empresário que investe em formas alternativas de geração de energia para sua empresa consegue reduzir seus custos internos, ganhando eficiência na produção, além de beneficiar o meio ambiente”, enfatiza Colodetti.

Dos projetos destinados à geração de energia solar, cerca de 60% foram na Região Sul capixaba. Cachoeiro é o maior destaque com 10 empreendimentos, ou seja, 30% dos projetos.

O Programa de Economia Verde do Bandes envolve o financiamento para incentivar o desenvolvimento da eficiência energética, das melhores práticas de controle ambiental e do uso de materiais recicláveis. As linhas buscam apoiar a adoção de sistemas de produção e consumo que preservem os recursos naturais, utilizem fontes de energia renováveis, mantenham a vegetação nativa, além de outros procedimentos que contribuam para a correta utilização de ativos ambientais.

O que pode ser financiado?

·         Investimentos em energia renovável e eficiência energética;

·         Apoio a empresas que utilizem subprodutos ou produtos reciclados como principal matéria-prima em seus processos produtivos;

·         Condicionantes ambientais aplicadas pelos órgãos competentes;

·         Apoio a empresas participantes da cadeia de materiais reaproveitáveis;

·         Investimentos no controle ambiental;

·         Apoio a projetos com capital de giro associado (financiando investimento fixo e capital de giro).

Como chegar ao crédito

O Bandes está presente em todo o Estado por meio dos seus consultores credenciados. Para encontrá-los, basta ligar para o Bandes Atende, pelo 0800 283 4202, ou acessar o site bandes.com.br e se informar sobre como contatar os telefones e os endereços mais próximos e agendar uma visita. Com a orientação adequada, o empreendedor pode escolher o tipo de crédito que mais atende às suas necessidades, fazer simulações e dar início ao processo de financiamento.

O Bandes ainda tem um aplicativo para smartphones, que permite ao interessado simular seu crédito e entrar em contato com o parceiro-consultor. O aplicativo é gratuito e está disponível para os sistemas Android e iOS.

Comentários Facebook
Propaganda

Agronegócio & Turismo

Voos Campos – Rio vão ser retomados em novembro

Publicados

em

O Cessna Caravan leva até nove passageiros e opera em todo o país

A Azul Linhas Aéreas Brasileiras anunciou o retorno dos voos de Campos dos Goytacazes, no Norte fluminense, para a capital do estado a partir do próximo dia 12 de novembro. O acerto foi anunciado após encontro entre a direção da empresa e executivos de agências de turismo no fim da semana passada, em Barueri (SP). As operações estavam suspensas em razão da pandemia da covid-19.

“Não poderíamos ficar aqui sentados e fomos em busca deste resultado. O alto comando da Azul nos recebeu muito bem. A empresa entendeu a importância da região e a retomada dos voos”, disse Marcelo Miranda, diretor executivo de uma agência de turismo.

De acordo com informações do assessor da presidência da Azul, Ronaldo Veras, e o diretor de Relações Institucionais da empresa, Marcelo Bento, em princípio a retomada dos dois voos diários para o Rio será feita numa aeronave Cessna Caravan, monomotor de nove lugares. À medida em que o mercado se reaquecer, a previsão é de que haja o retorno das viagens através do ATR-72, com capacidade para até 70 lugares.

Desta vez, a rota Rio – Campos – Rio será feita sem escalas em Macaé. Os voos sairão do Aeroporto Santos Dumont (SDU) às 6h20 e 12h40. A volta, saindo do Aeroporto Bartolomeu Lisandro (CAW), acontece às 7h40 e 14 horas (Em consulta do Hoje ES ao site da Azul, cada trecho para compra hoje (05/10) custa entre R$ 801,96 e R$ 809,37).

Comentários Facebook

Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana