conecte-se conosco

Estado

ES conquista 1° lugar do Brasil no Ideb 2019 e alcança melhor índice dos últimos 10 anos

Publicado

O Espírito Santo alcançou a melhor avaliação do Ensino Médio da Rede Pública do País no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) dos últimos dez anos, conquistando destaque nacional ao lado do Estado de Goiás. O anúncio do resultado foi feito pelo governador Renato Casagrande e pelo secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, durante coletiva à imprensa, na tarde desta terça-feira (15), transmitida ao vivo pelas redes sociais.

O resultado do Ideb 2019 do Ensino Médio do Espírito Santo foi de 4,6 alcançando, inclusive 98% da meta (4,7), maior que em 2017, quando o Estado alcançou 93% da meta. Na evolução total, em todo o Estado (redes municipal, estadual e privada) o Ideb alcançou nota 4,8.

Para o governador Casagrande, o resultado demonstra que o Estado está no caminho correto e enfatizou a importância das diretrizes do Governo na melhoria da qualidade do ensino.

“Para nós é um dia especial, pois o Espírito Santo está em primeiro lugar, junto com Goiás, em relação ao Ensino Médio do Brasil. Juntando todas as escolas privadas e públicas, estamos em primeiro. Um dado muito importante e queria agradecer a toda comunidade escolar, nossa equipe da educação e todos os servidores. As diretrizes do governo no que é essencial, como a luta pela inclusão e a diminuição da evasão, a melhoria da qualidade do ensino e da infraestrutura, foram fundamentais para alcançarmos esses números”, disse.

Casagrande lembrou que desde o ano de 2011, quando esteve pela primeira vez à frente do Executivo Estadual, o Espírito Santo vem em um processo crescente no Ensino Médio.

“Mostra uma ação que envolve a administração pública diretamente. Na aprendizagem, o Estado é o primeiro com a maior nota de Matemática e Português. Mostra que estamos em um caminho correto e compreendemos que a educação é a menor distância para que a gente reduza violência e gere oportunidades. Ainda temos um caminho a percorrer e quando a gente compara 2019 com 2017 vemos o quanto avançamos”, pontuou o governador.

De acordo com os resultados, as escolas da Rede Pública Estadual melhoraram nos dois componentes para cálculo do Ideb, que são aprendizagem de Português e Matemática, bem como o fluxo (aumento da aprovação e diminuição da evasão). Outro destaque é que o número de aprovados não aumentou apenas relacionando a “aprovação automática”, ou seja, o componente aumentou, pois houve aprendizagem.

Os resultados, repassados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), mostram que o Espírito Santo reduziu as desigualdades dentro da Rede Estadual de Ensino ao longo dos últimos anos, alcançando a melhor marca no ano de 2019. Nos anos anteriores, o Ensino Médio registrou as marcas de 3,3 (2011); 3,4 (2013); 3,7 (2015) e 4,1 (2017). O Ideb aponta ainda que dentro da Rede Estadual houve uma diminuição da distância entre as escolas estaduais, entre a que tem maior e menor Ideb. Portanto, o Estado avançou na equidade entre as escolas.

O secretário Vitor de Angelo iniciou sua fala fazendo menção a todos que também são considerados merecedores dessa conquista. “Todos os profissionais da Educação Pública Estadual e pais de alunos são igualmente responsáveis por estes resultados e, com certeza, estão felizes e satisfeitos”, disse.

Segundo Vitor de Angelo, os dados apontam  que o Espírito Santo teve o maior índice no componente proficiência com a melhor aprendizagem, tanto em Matemática quanto em Português,  saltando de 4,77 para 5,05. “Continuamos na liderança em Português e em Matemática, pela primeira vez, ultrapassamos em aprendizagem com a nota 5 na escala do Saeb”, indicou.

Outro dado relevante nos resultados do Ideb e apontados pelo Inep, é que o Espírito Santo é o Estado com a maior proporção de escolas com índice igual ou superior a 4,2 (60,3%). O Inep também pontua que, tanto o Espírito Santo (67,5%) quanto Goiás (56,3%), tiveram a grande maioria dos seus municípios com desempenho da Rede Estadual de Ensino Médio igual ou superior a 4,2, mostrando a melhoria do Ensino Médio.

O secretário de Estado também ressaltou que os resultados refletem os pilares da gestão na Educação, sendo eles: a gestão dialogada, o foco nos parâmetros avaliativos e a diminuição da desigualdade da Rede. “Fico muito contente, pois não só conseguimos dialogar, mas também conseguimos excelentes parâmetros avaliativos garantindo a equidade na rede. Nossa Rede é de alta performance, com melhor distribuição e menores desigualdades. Importante destacar que focamos em todo o território capixaba, assessorando mais de perto as regionais”, acrescentou.

Vitor de Angelo destacou ainda o trabalho que foi iniciado no início do ano passado e que se reflete agora nessa avaliação. “Herdamos um avião que estava desacelerando. Em poucos meses, desde quando chegamos à Sedu, de fevereiro a outubro de 2019, desenvolvemos um trabalho muito intenso, de todas as equipes, para fazer este trabalho e fazer esta entrega. Há desafios, mas mostramos que todo o movimento feito pela Rede Estadual nos trouxe conquistas significativas na Educação Básica”, pontuou.

Avanços no Ensino Fundamental Público

O Espírito Santo seguiu o ritmo de avanço também no Ensino Fundamental público, reduzindo as desigualdades entre o ensino público e o privado. De acordo com os resultados, a rede pública estadual alcançou nos Anos Iniciais a nota de 6,1 (sendo que a meta era 5,7) e, nos Anos Finais, o índice de 5,0 (superando a meta que era 4,8).

Ações na Rede Estadual

Algumas ações, que tiveram como premissa a qualidade com equidade na Rede Pública Estadual, no ano de 2019, favoreceram ao destaque alcançado pelo Espírito Santo no Ideb. Dentre elas está a reestruturação e fortalecimento do Sistema de monitoramento, o Programa de Reforço nas disciplinas de Português e Matemática e os recursos destinados para investimentos nas escolas, que englobam mais de R$ 64 milhões.

Idebes

Os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica do Espírito Santo (Idebes) 2019, divulgados pelo Governo do Estado no início de 2020, mostraram que os indicadores do Ensino Médio no Estado avançaram em relação ao ano anterior. Em 2018, o indicador capixaba foi de 4,10 e, neste ano, o índice subiu para 4,42, o melhor dos últimos quatro anos. O Idebes indica o nível da qualidade da aprendizagem dos alunos do Ensino Médio capixaba.

Ideb

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foi criado em 2007 para monitorar o desempenho da educação no Brasil. Ele reúne, em um só indicador, os resultados de duas dimensões de qualidade da educação: o fluxo escolar e as médias de desempenho nas avaliações. O índice é calculado a partir dos dados sobre aprovação, obtidos no Censo Escolar, e dos resultados do Saeb.

Comentários Facebook
publicidade

Estado

Sedu e Seag debatem Chamada Pública Escolar com cooperativas e associações nesta quinta-feira (17)

Publicado


.

A Secretaria da Educação (Sedu), por meio da Subgerência de Alimentação Escolar, em parceria com a Secretaria da Agricultura, Abastecimento. Aquicultura e Pesca (Seag), realiza, nesta quinta-feira (17), às 9h, reunião com diversas cooperativas e associações, além de outras entidades com foco na Chamada Pública para alimentação escolar. A reunião será realizada de forma on-line, pelo Google Meet.

A subgerente de Alimentação Escolar, Jaiara Ferreira Simões, destaca que “a ação é necessária e deve ser contínua ante a sua importância. Os produtos da Agricultura Familiar possuem qualidade e agregam valor aos cardápios da alimentação escolar. Com este diálogo, podemos dar oportunidade para que cooperativas e associações que nunca participaram desse processo apresentem seus produtos, garantindo que uma maior variedade faça parte do mapeamento desta GAE/SUAE”, disse.

Aquisição gêneros alimentícios

O Governo do Estado repassou, recentemente, quase R$ 12 milhões para a aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar para as escolas da Rede Pública Estadual. Os recursos são oriundos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e beneficiaram 24 contratos e 18 cooperativas.

Passaram a ser adquiridos gêneros alimentícios hortifrutigranjeiros, peixe, polpa e produtos estocáveis como feijão, leite em pó e farinha da agricultura familiar e de empreendedor familiar rural ou suas organizações, visando a atender as necessidades da alimentação escolar dos alunos matriculados nas Escolas Estaduais de Ensino Fundamental e Médio. O contrato tem vigência de 12 meses, podendo ser prorrogado.

Os recursos foram destinados para a Rede Estadual tendo como apoio 11 municípios: Aracruz, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Colatina, Guarapari, Linhares, Santa Maria de Jetibá, São Mateus, Serra, Vila Velha e Vitória.

 

Informações à Imprensa
Assessoria de Comunicação da Sedu
Mirela Marcarini / Geiza Ardiçon 
(27) 3636-7705 / 7706/ 7707/ 7888 / 99956-2479 / 99802-9043
[email protected] / [email protected]

 

Fonte: Governo ES

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana