conecte-se conosco


Estado

Escolas participantes do programa Música na Rede recebem novos instrumentos

Publicados

em

Escolas da Rede Estadual participantes dos projetos Banda nas Escolas e Orquestra de Violões nas Escolas estão recebendo, por meio do programa Música na Rede, novos instrumentos de sopro e percussão. Além disso, o programa também está efetuando a manutenção dos instrumentos que já são utilizados pelos estudantes.

Só em 2022, foram entregues 126 instrumentos novos e 156 foram reformados. Ainda para este ano está prevista a entrega de mais de 100 violões para as escolas participantes do projeto Banda nas Escolas. No projeto Orquestra de Violões nas Escolas já foram adquiridos 208 violões. Além desses, está prevista a aquisição de mais 600 violões, que serão entregues ainda em 2022. Com isso será possível a ampliação de escolas atendidas e do número de vagas ofertadas em cada escola.

O técnico educacional da Sedu, Marcos Valério Guimarães, ressaltou que a parceria firmada com a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) é fundamental para o projeto. “Com a parceria tem sido viável a reforma de instrumentos musicais de diversas escolas, bem como a aquisição de novos instrumentos, todos de boa qualidade, melhorando significativamente a qualidade do ensino musical nas escolas públicas estaduais participantes do programa Música na Rede”, disse.

Já receberam novos instrumentos a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEEFM) Angélica Paixão, de Guarapari; EEEFM Lyra Ribeiro Santos, de Guarapari; EEEFM Professora Filomena Quitiba, de Piúma; EEEFM Coronel Antônio Duarte, de Iconha; EEEFM Ary Parreiras, de Cariacica; Centro Estadual de Ensino Médio em Tempo Integral (CEEMTI) Fernando Duarte Rabelo, de Vitória; EEEFM Hunney Everest Piovesan, de Cariacica; EEEFM São João Batista, de Cariacica; EEEFM João Crisóstomo Belesa, de Cariacica; EEEFM Gisela Salloker Fayet, de Domingos Martins; e EEEFM Álvaro Castelo, de Brejetuba.

O regente musical Lucas Pereira de Oliveira, que atua na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEEFM) Domingos José Martins, de Marataízes, agradeceu a reforma dos instrumentos de sopro e a aquisição dos novos instrumentos de percussão que foram adquiridos. “Todo esse investimento em nossa banda é extremamente importante para o desenvolvimento da educação musical com nossos jovens, visando o resgate da tradição da banda na escola”, disse.

Música na Rede

O programa Música na Rede é uma iniciativa da Secretaria da Educação (Sedu), em parceria com a Faculdade de Música do Espírito Santo (Fames) e a Fundação de Amparo e Apoio à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes), que engloba os projetos Bandas nas Escolas, Corais nas Escolas, Orquestras de Violões nas Escolas e Orquestra Sinfônica Jovem.

Tem como objetivo ofertar o acesso à educação musical, por meio do ensino coletivo, com o intuito de contribuir para o desenvolvimento social e comportamental de estudantes da Rede Estadual de Ensino do Espírito Santo, possibilitando, assim, a formação, difusão e valorização da música de concerto, envolvendo jovens da Rede Pública Estadual de Ensino, além de realizar pesquisa que avalie os impactos correspondentes, tanto para os alunos da Rede Estadual quanto para as políticas públicas de educação.

Comentários Facebook

Estado

Recursos da Lei Paulo Gustavo para setor cultural capixaba serão discutidos em Vitória nesta terça (16)

Publicados

em

Por

Evento acontece nesta terça-feira (16), na Casa da Música Sônia Cabral, no Centro de Vitória, a partir das 18h30. Estão previstos cerca de R$ 40 milhões de repasse ao Estado e R$ 35 milhões para os 78 municípios.

A Lei Paulo Gustavo vai destinar R$ 75 milhões ao fomento do setor cultural capixaba. Para apresentar e debater os impactos, benefícios e oportunidades dos recursos no Estado, a equipe da Secretaria da Cultura (Secult) realiza um encontro aberto ao público, que acontece nesta terça-feira (16), às 18h30, na Casa da Música Sônia Cabral, localizada no Centro de Vitória.

Estão previstos cerca de R$ 40 milhões de repasse ao Estado e R$ 35 milhões para os 78 municípios. Esta divisão decorre de um mecanismo que calcula a população de cada local perante ao fundo de participação dos estados e municípios. Deste valor, aproximadamente 75% serão direcionados ao setor audiovisual e 25% para os demais segmentos da arte e cultura.

“Além da  presença dos empreendedores e fazedores de cultura em geral,  será importante que entidades de todo o Estado conheçam sobre a mobilização em torno da Lei”, afirmou o secretário de Estado da Cultura e presidente do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura, Fabrício Noronha.

Lei Paulo Gustavo

Com o objetivo de auxiliar o setor cultural prejudicado pela pandemia da Covid-19, o  Projeto de Lei Paulo Gustavo (PLP 73/21) foi apresentado como recurso de ação emergencial no mês de novembro de 2021 no Senado e em julho deste ano foi promulgada como Lei Complementar 195/22. O nome da Lei homenageia o ator Paulo Gustavo, que faleceu em maio de 2021, devido à Covid-19.

O recurso total de R$ 3,86 bilhões é proveniente do superávit financeiro do FNC (Fundo Nacional de Cultura), e do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), recursos financeiros estes que não seriam utilizados no cronograma de pagamento dentro do exercício fiscal e que poderiam ser empregados como fonte de recurso adicional a ser operado diretamente pelos estados e municípios.

Serviço:

Encontrão Capixaba – Lei Paulo Gustavo e seu impacto no ES

Data: 16/08 (terça-feira)

Horário: 18h30

Local: Casa da Música Sônia Cabral, Centro de Vitória.

Aberto ao público.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana