conecte-se conosco


Polícia

Ex-jogador de futebol é suspeito de ter matado e esquartejado a irmã por causa de herança

Quando os amigos de Samura Sento Se Braz, de 34 anos, começaram a procurar a designer gráfica por seu desaparecimento, não imaginavam que as notícias que receberiam sobre o sumiço dela seriam tão trágicas. O corpo da mulher que trabalhava em casa foi encontrado esquartejado na Praia da Rosa, na Ilha do Governador, na Zona Norte […]

Publicados

em

Quando os amigos de Samura Sento Se Braz, de 34 anos, começaram a procurar a designer gráfica por seu desaparecimento, não imaginavam que as notícias que receberiam sobre o sumiço dela seriam tão trágicas. O corpo da mulher que trabalhava em casa foi encontrado esquartejado na Praia da Rosa, na Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio, bairro onde ela morava com o irmão, a cunhada e o sobrinho.

E o principal suspeito por tamanha frieza é o próprio irmão da designer, o ex-jogador de futebol Luis Antônio de Medeiros Senna, de 45 anos. Ele, que jogou nas categorias de base do Bangu e Portuguesa e estava desempregado, é procurado pela Polícia Civil como responsável pela morte, esquartejamento e ocultação do cadáver da irmã.

“A gente começou a sentir a falta da Samura uma semana depois de ela realmente ter desaparecido. Fomos na casa dela e, com a ajuda de um chaveiro, entramos no seu quarto e vimos que estava tudo lá”, conta uma amiga da designer, que prefere não se identificar. “O irmão dizia que ela não estava em casa porque tinha viajado, mas estranhei porque éramos muito amigas e ela sempre me contava tudo”.

De lá, a amiga e os familiares, incluindo o irmão, foram à Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA), na Cidade da Polícia, no Jacaré, para registrar o desaparecimento da designer. Durante os depoimentos, os agentes começaram a achar estranho que Luis Antônio só começou a se mobilizar para procurar a irmã uma semana depois de seu sumiço.

“Os policiais começaram a fazer perguntas somente sobre ele e começamos a desconfiar também. Parece que queriam ter mais indícios”, afirma a amiga.

Os depoimentos foram dados na quinta-feira da semana passada e um dia depois quem sumiu foi Luis Antônio. Na verdade, ele fugiu de casa. A esposa continua por lá e diante das suspeitas sobre o marido está preocupada com o filho do casal.

Considerado foragido da Justiça, o ex-jogador teria matado e esquartejado a irmã por causa da disputa da herança deixada pela mãe, que morreu em 2014. Os cinco filhos ficaram com imóveis deixados pela matriarca da família. Luis Antônio reclamava da divisão entre os irmãos.

“Ele não concordava e sempre reclamava. A casa em que eles moravam estava no nome da Samura, mas ele também não aceitava. Ele achava que deveria ser dele e que a Samura deveria sair de casa”, relembra a amiga.

De acordo com ela, a briga entre os irmãos eram constantes e sempre ouvidas pelos vizinhos. Mas nenhuma das discussões teria tamanha violência como a mais recente. E Samura contava para as amigas as desavenças que tinha com o irmão.

“Agora, além de estar na expectativa para a prisão dele, esperamos que os restos mortais da Samura sejam liberados pelo IML o quanto antes”, diz a amiga, sobre as partes do corpo encontradas há cerca de 10 dias e que foram identificadas como sendo da designer gráfica nesta semana.

Comentários Facebook
Propaganda

Polícia

Força Tática do 4º BPM apreende drogas e detém suspeitos em Vila Velha

Publicados

em

Na noite de ontem (23), durante patrulhamento das equipes de Força Tática do 4º batalhão foram apreendidas drogas, no bairro Glória em Vila Velha. Os militares foram acionados pela Seção de Inteligência para averiguar uma situação de tráfico de entorpecente.

No local informado, um homem foi abordado e com ele localizadas 31 buchas de maconha. O homem assumiu que pegou as drogas com outra pessoa pra comercializar, o que gerou diligências complementares por parte da equipe para tentar achar mais drogas na região.

Posteriormente, um suspeito foi abordado na rua Agenor Barbato, também na Glória, onde foi localizada outra quantidade de drogas. Após consultar seu nome no sistema, foi constatado que havia dois mandados de prisão em aberto contra ele, sendo um pelo crime de homicídio e outro por tráfico de drogas.

No mesmo local, outra pessoa foi abordada com um pedaço de maconha, que relatou ter comprado do homem que havia sido abordado anteriormente.

Os três abordados e o material, sendo R$ 1.226,00 em espécie, duas balanças de precisão, quatro aparelhos celulares, 32 tabletes de maconha, 31 buchas de maconha, foram encaminhados ao DPJ de Vila Velha.

Informações à Imprensa:

Assessoria de Comunicação da PMES:
Tenente-coronel GASTÃO DOS SANTOS ALVES JÚNIOR
Tels. (27) 3636-8717 / 3636-8718
E-mail: [email protected]

Subseção de Jornalismo PMES:
Tel. (27) 3636-8715
E-mail: [email protected]

Fonte: PM ES

Comentários Facebook

Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana