conecte-se conosco


Entretenimento

Família Real: Príncipe Andrew deve ser vetado do Jubileu de Platina da Rainha

Publicados

em


source
Príncipe Andrew
Divulgação

Príncipe Andrew

O Jubileu de Platina, evento que marcará os 70 anos da Rainha Elizabeth II no trono, nem aconteceu e já está dando o que falar. Previsto para maio de 2022, a celebração é aguardada por muitos. Entretanto, meses antes da realização, alguns problemas já começaram a surgir, a exemplo da participação do Príncipe Andrew. 

De acordo com a programação divulgada pela imprensa britânica, Elizabeth II deve condecorar membros da Realeza em seu Jubileu de Platina. Os rumores apontam que a nobre pretende conceder as honrarias à Meghan Markle, Príncipe Harry e seu filho, Andrew. O ato, para especialistas, é visto como uma maneira de “colocar panos quentes” em polêmicas levantadas pelo trio nos últimos tempos. Markle e Harry, por exemplo, se desvincularam da nobreza e exporam um episódio de racismo na instituição; já Príncipe Andrew, por sua vez, é acusado de assédio e ter ciência de uma rede aliciamento de moças menores de idade.

Apesar da intenção da Rainha em amenizar o clima familiar, o site “Metro” divulgou nesta quarta-feira (27) que o Príncipe Andrew pode ficar de fora do Jubileu de Platina. Ao que parece, a alta cúpula da monarquia estabeleceu um prazo, sendo este até 14 de julho de 2021, para que o Príncipe resolvesse seus problemas com a Justiça norte-americana. Como o imbróglio segue em atividade, para evitar desentendimentos diplomáticos, a equipe da Família Real trabalha com a ideia de vetar a participação do nobre na cerimônia.

Uma fonte próxima da Realeza declarou ao “The Sun” que o plano da instituição é que o Duque de York “fique invisível durante as celebrações”. O especialista real Nigel Cawthorne comentou: “É uma situação embaraçosa para a Rainha, especialmente porque ela está se esforçando para defendê-lo. Ele só precisa manter a cabeça baixa”. Andrew, por mais que não tenha sido inocentado, nega veementemente as acusações de que tenha feito sexo com uma menor de idade.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Propaganda

Entretenimento

Claudia Leitte diz que críticas são seletivas após ser chamada de genocida

Publicados

em


source
Claudia Leitte foi atacada nas redes sociais
Reprodução/Instagram

Claudia Leitte foi atacada nas redes sociais


A cantora Claudia Leitte se manifestou, nesta segunda-feira (29), após ser xingada de genocida por realizar um show em São Paulo (SP) no sábado (27).

Claudia foi atacada nas redes sociais durante o fim de semana, principalmente por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (SP), que comparavam o show da cantora com eventos do presidente.

Em nota, divulgada nesta segunda-feira (29), Claudia Leitte disse que os ataques são “seletivos” e “desrespeitosos”. “Claudia é uma artista responsável e ciente de seu papel, jamais faria um evento sem a autorização dos órgãos atribuídos e sem os cuidados necessários. Cabe apenas refletir sobre essas críticas seletivas e aos ataques, totalmente inconcebíveis e desrespeitosos com a artista”, diz nota enviada pela equipe da cantora.


Na nota, Claudia Leitte mencionou que outros shows foram realizados no país, com mais pessoas reunidas, mas não receberam críticas. Artistas como Zé Neto & Cristiano, Barões da Pisadinha e Gusttavo Lima celebraram shows com públicos maiores pelo país. “Outros tantos [shows] vêm acontecendo no Brasil e não foram criticados ou colocados em xeque em relação aos cuidados com a saúde do público. E não só shows, como também rodeios e estádios de futebol”, disse.

Leia Também

Vale lembrar que o evento cumpriu as normas impostas pelo Governo de São Paulo. O folião só podia entrar na festa “Blow Out” com comprovante de vacinação contra covid-19 (duas doses), além de contar com três mil pessoas em um espaço para dez mil pessoas. 

Veja nota completa:

A cantora Claudia Leitte realizou um show em formato trio no estacionamento do Espaço das Américas no último sábado, 27, respeitando todas as normas de saúde impostas pelo Governo do Estado de SP. Só era possível entrar no local comprovando a vacinação completa da covid 19 e, além disso, o evento foi feito com capacidade reduzida, com apenas 3 mil pessoas.

É válido mencionar que assim como o show de Claudia, outros tantos vêm acontecendo no Brasil e não foram criticados ou colocados em xeque em relação aos cuidados com a saúde do público. E não só shows, como também rodeios e estádios de futebol.

Claudia é um artista responsável e ciente de seu papel, jamais faria um evento sem a autorização dos órgãos atribuídos e sem os cuidados necessários. Cabe apenas refletir sobre essas críticas seletivas e aos ataques, totalmente inconcebíveis e desrespeitosos com a artista.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana