conecte-se conosco

Esporte

Federação espanhola socorre economicamente futebol do país

Publicado

.

A Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) anunciou hoje (25) um pacote de medidas para ajudar os clubes profissionais e amadores, que paralisaram suas atividades por tempo indeterminado, em função da pandemia do novo coronavírus (covid-19). A entidade ofereceu linha de crédito de 500 milhões de euros – aproximadamente R$ 2,8 bilhoes – a times das primeira e segunda divisões. As medidas foram anunciadas pelo pelo presidente da RFEF Luís Rubiales em um vídeo postado nas redes sociais da entidade.

A iniciativa também contemplou as equipes não-profissionais, como as de futebol de salão e futebol feminino, além de equipes das divisões 2ªB e 3ª do futebol masculino (equivalentes a 3ª e 4° divisões no Brasil). Ele receberão até 4 milhões de euros (cerca de R$ 21,8 milhões ), com prazo de reembolso de dois anos, a juros zero. A medida visa o pagamento do salário de jogadores e atletas durante a suspensão das atividades.

A RFEF ainda adotou medidas de cunho social: vai disponibilizar psicólogos e fisioterapeutas para ajudar as equipes. O hotel da seleção espanhola também será utilizado como um centro hospitalar.

“O futebol agora é muito pouco importante em comparação com o que é realmente importante, o problema que temos é uma pandemia que é um problema global, mas continuamos a trabalhar para o futebol”, admitiu Luís Rubiales, presidente da entidade.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Comentários Facebook
publicidade

Esporte

Representante de clubes lamenta falta de acordo coletivo com jogadores

Publicado

.

O presidente do Fluminense, Mario Bittencourt, que representa a Comissão Nacional dos Clubes (CNC), divulgou vídeo neste sábado (28), lamentando a falta de acordo entre clubes e jogadores sobre como proceder em meio à pandemia do novo coronavírus. Com as competições paralisadas, a CNC enviou duas propostas para a Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf) que foram rejeitadas pelos atletas e pelos 21 sindicatos.

De acordo com o dirigente, a segunda proposição surgiu da reunião de cerca de 30 presidentes de clubes e a CBF, acerca de concessão de férias coletivas de 20 dias a todos os jogadores e a redução de 25% dos salários, enquanto os campeonatos estiverem suspensos.

“Nós optamos de forma unânime, por colocar todos os atletas e os departamentos de futebol em férias coletivas a partir do dia 1° de abril, garantindo a eles o que prevê a Medida Provisória 927 do Governo Federal e deixar que as negociações sigam individualmente, entre cada clube com seus atletas e com os sindicatos locais.”, disse Bittencourt.

A MP citada pelo porta-voz dos clubes, dispõe sobre as medidas trabalhistas que poderão ser adotadas pelos empregadores para preservar emprego e renda ao trabalhador, durante o estado de calamidade pública.

Negociações

O representante da CNC diz também que as diretorias seguem negociando com os jogadores e citou que o presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, lhe telefonou e informou que o clube nordestino já negocia com os atletas individualmente.

“Até mesmo em razão do Brasil ser um país de dimensão continental, a gente acabou não conseguindo êxito em fazer um acordo com todos os jogadores, um acordo equânime. Entretanto, conseguimos algo que eu considero uma vitória dos clubes, que foi a união.”

Em relação ao calendário do futebol brasileiro, há o entendimento entre os clubes das séries A, B, C e D na preservação dos estaduais e na manutenção do formato de pontos corridos do Campeonato Brasileiro.

Edição: Denise Griesinger

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana