conecte-se conosco


Nacional

‘Filho foi morto por ter visto assassinos do pai’, diz delegado

Publicados

em


source
Diego e seu filho Matheus foram assassinados em Araruama
O Dia

Diego e seu filho Matheus foram assassinados em Araruama

A Polícia Civil vai investigar se traficantes de drogas estão por trás de um duplo homicídio em Araruama, na Região dos Lagos. Pai e filho foram mortos a tiros na noite desta quarta-feira (4) na localidade conhecida como Casinhas, no bairro Nova Canaã.

Segundo o delegado Felipe Poeys, titular da 118ª DP (Araruama), a Polícia Civil realiza diligência do caso. As vítima identificadas apenas como Douglas e Matheus, pai e filho respectivamente, foram encontradas por moradores do bairro que escutaram os disparos. A motivação do crime ainda é desconhecida. O delegado acredita que o alvo era o pai de Matheus e que o rapaz foi morto por ter visto os autores do crime. Testemunhas relataram Douglas tinha envolvimento com o tráfico de drogas.

“O GIC Homicídios da 118ª DP, compareceu ao local do fato no dia do crime e posteriormente foi instaurado inquérito policial para prosseguimento nas investigações. A vítima Douglas, vulgo DG, era investigado pelo crime de tráfico e associação para o tráfico praticado na cidade de Araruama. A motivação para o crime ainda será esclarecida, mas pode ter co-relação com o tráfico de drogas”, explicou o delegado.

Nas redes sociais, parentes e amigos lamentaram a morte de pai e filho. Muitas pessoas relataram que Matheus trabalhava em um loja de roupas multimarcas.

Em nota, a Polícia Militar informou que uma equipe do 25º BPM (Cabo Frio) foi acionada e esteve no local do crime e constatou o óbito, preservando a área para a perícia da Polícia Civil.

Comentários Facebook
Propaganda

Nacional

Facebook remove propaganda nazista postada por promotora do DF

Publicados

em


source
Promotora do Distrito Federal publicou propaganda nazista no Facebook
Reprodução/ Facebook

Promotora do Distrito Federal publicou propaganda nazista no Facebook


O Facebook informou na noite desta quarta-feira que removeu o conteúdo nazista publicado pela promotora Marya Olímpia Ribeiro Pacheco. As publicações foram feitas na página pessoal da servidora pública do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

“Não permitimos conteúdo que elogia, apoia ou representa o nazismo e removemos conteúdos violadores mencionados pela reportagem”, informou o Facebook, por meio de nota.

Todas as postagens de Marya foram feitas em 17 de setembro de 2016. Elas ainda constavam na página de Facebook da promotora na manhã desta terça-feira. No entanto, a servidora restringiu o acesso a seu perfil. As publicações foram reveladas pelo Congresso em Foco.

Entre as postagens de cunho nazista, havia exaltações ao Führer (líder, em português) e imagens da suástica. Em uma das publicações há a mensagem “Kämpft für führer und volk” (“lute pelo líder e pelas pessoas”, em tradução livre). Outra conclama os trabalhadores a serem soldados de Hitler.

Marya é autodeclarada integrante da “milícia das mídias sociais” do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Ela postou em seu facebook um “crachá” de bolsonarista. A promotora também exibe nas redes sociais fotos ao lado do escritor Olavo de Carvalho.


Procurado pelo GLOBO, o Ministério Público não se manifestou. A instituição justificou “que se trata de rede social pessoal da promotora”.

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana