conecte-se conosco

Polícia

Flagrante: Câmera flagra influenciador digital furtando óculos na Ótica Diniz

Publicado

Conhecido no meio político em Cachoeiro de Itapemirim por postar vídeos críticos contra a prefeitura e empresas prestadoras de serviços públicos nas redes sociais, o publicitário João Batista Brandão, que posava como uma espécie de paladino da moralidade, mostrou sua verdadeira face essa semana. Ele foi flagrado por câmeras de segurança furtando óculos da Ótica Diniz. É o famoso dito popular entrando em ação: “faça o que eu mando, não faça o que eu faço”.

O fato foi levado à Polícia Civil, que recuperou parte do roubo e instaurou inquérito por furto qualificado. Ou seja, João Batista, acostumado a chamar políticos de desonestos, provou o próprio veneno. Cuspiu para o alto e a saliva voltou na sua própria cara.

O vídeo do furto viralizou na internet, o que obrigou o jornalista Toninho Carlos, do Canal TV Diário Capixaba, parceiro de João Batista, a gravar um vídeo, falando do assunto. “O João cometeu um ato que eu desabono. Não quero fazer julgamento. Orientei que deixasse a cidade. Deixasse as coisas se acalmarem para então se explicar. Mas contra fato não há argumento. Ele errou e precisa reconhecer.

Estamos numa cidade pequena. A capital da hipocrisia e do julgamento. Mas, apesar de ser meu amigo, ele errou e tem que pagar. Ele que responda por seus atos. Pelos meus, respondo eu. Acho que o caso dele é grave, mas talvez precise de tratamento médico e não de pedra sobre sua cabeça”, disse.
Não foi divulgado com precisão a quantidade de óculos de sol furtados, mas sabe-se que se tratavam de óculos caros, a maioria da famosa marca Ray Ban, uma das mais caras do mercado.
O episódio serviu para mostrar a João Batista e a toda a sociedade que antes de atirar uma pedra é preciso saber se você comunga do mesmo pecado.

Posted by Toninho Carlos on Thursday, November 14, 2019

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Policiais cumprem mandados de busca e apreensão em Baixo Guandu e em Minas Gerais

Publicado


.

Policiais civis e militares do Espírito Santo e de Minas Gerais cumpriram, na manhã desta quinta-feira (02), seis mandados de busca e apreensão em Baixo Guandu e Aimorés (MG). A ação é resultado de uma investigação sobre homicídios ocorridos no município capixaba em 2019 e este ano. Durante a operação, os policiais prenderam, em flagrante, um jovem de 22 anos com um revólver calibre 38 e apreenderam também maconha.

Foram cumpridos quatro mandados judiciais na cidade mineira de Aimorés e dois no município capixaba.  “No bairro Santo Antônio do Rio Doce, em Aimorés, apreendemos um revólver calibre .38, com seis munições. O responsável pela casa, um jovem de 22 anos, foi conduzido para a delegacia do município pelo crime de porte ilegal de arma de fogo”, informou o titular da Delegacia de Polícia (DP) de Baixo Guandu, delegado Hedson Félix.

Em continuidade, a equipe apreendeu ainda uma quantidade de maconha dentro da segunda residência, em Aimorés.  “No momento da ação, apenas a proprietária da casa, alugada pelo investigado e sua esposa, estava presente”, disse o delegado. Hedson Félix garantiu ainda que as investigações continuarão para que os demais suspeitos sejam localizados e punidos.  Já em relação ao jovem, ele foi conduzido para a delegacia na cidade de Aimorés.

Também participaram da operação, equipes da 15ª Delegacia Regional (DR) de Colatina, além de policiais militares de Baixo Guandu e policiais civis e militares de Minas Gerais.

Texto: Fernanda Pontes

 

Assessoria de Comunicação Polícia Civil

Comunicação Interna – (27) 3137-9024

Agente de Polícia Fernanda Pontes

[email protected]

 

Atendimento à Imprensa

Olga Samara/ Camila Ferreira
(27) 3636-1536/ (27) 99846-1111/ (27) 3636-9928 / (27) 99297-8693

[email protected]

Comentários Facebook
Continue lendo

CIDADES

ESTADO

POLÍTICA NACIONAL

ENTRETENIMENTO

Mais Lidas da Semana